link para a página principal do portal
Tamanho da Letra   menor ou maior
formulário de busca
Analise da qualidade da água do rio Guandu e o impacto na saúde da população

Departamento: DSSA - DEPARTAMENTO DE SANEAMENTO E SAÚDE AMBIENTAL

Programa de pós-graduação: SAÚDE PÚBLICA

Linha: SANEAMENTO E SAÚDE AMBIENTAL - PSP

Grupo: DESENVOLVIMENTO LOCAL, DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE E DO AMBIENTE E HABITAÇÃO SAUDÁVEL

Subárea de Conhecimento: Engenharia Sanitária

Descrição do projeto:
Diversos estudos relatam a influência do saneamento na saúde da população. Estudos epidemiológicos realizados em diversos países pobres, especialmente africanos e asiáticos, demonstraram importantes impactos sobre indicadores diversos de saúde a partir do saneamento. Entretanto também não se podem desconsiderar os efeitos provenientes da educação sanitária e ambiental, de noções de higiene e do aspecto cultural (Gomes., 1995).
Os efeitos prováveis decorrentes de sistema de abastecimento de água são geralmente positivos, por constituir um serviço que assegura o bem-estar da população, pois transforma, após a remoção de contaminantes, a água inadequada para o consumo humano em um produto que esteja de acordo com os padrões de potabilidade. No entanto, o tratamento implica na utilização de substâncias químicas que podem afetar a saúde daqueles que a utilizaram (Soares S e cols., 2002).
Uma oferta de água confiável é vital para a saúde. A qualidade de água do Rio Guandu vem sendo comprometida a cada dia devido a fatores relacionados:
• Localização em áreas desprotegidas e ocupadas irregularmente por assentamentos humanos;
• Efluentes industriais e domésticos lançados in natura ou de sistemas inadequados de tratamentos;
• Concentração de cargas de poluentes e resíduos;
• Assoreamentos.

A expansão de estudos que focalizem a associação entre poluição e saúde permitirá avaliar os impactos ambientais decorrentes e os riscos à saúde de uma população de mais de 08 milhões de habitantes, residentes na região metropolitana do Rio de Janeiro.
A eficiência e o baixo custo do tratamento da água devem ser combinados de modo a reconhecer a água como um bem social, econômico e estratégico, de forma a garantir que se alcance a escala de potabilidade exigida, pelo Ministério as Saúde, evitando doenças e suas conseqüências para a saúde da população e os custos elevados do tratamento.
Com a conclusão deste trabalho poderemos propor uma gestão da água baseada num conceito sustentável, onde a prevenção da poluição se apresenta como a solução mais eficiente para a redução de custos e promoção da saúde.

Natureza:

  • Pesquisa

Ano do início do projeto: 2003

Ano do fim do projeto: 2005

Coordenador: SIMONE CYNAMON COHEN

Participante Interno:

 
Segunda, 22 de Abril de 2019

ENSP NA WEB

facebook twitter Instagram youtube Soundcloud

BAIXE O APP DA ENSP

Google Play Store Apple App Store

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento,
que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.


Creative Commons License

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.