Ministério da Saúde

Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca

Pós-Graduação em saúde pública

O Programa de Saúde Pública iniciou suas atividades em 1977 e tem seus cursos credenciados pela Capes. Saiba mais

Destaque

Curso na ENSP apresenta metodologias para análise de desastres: experiências Brasil e Portugal

O Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública da ENSP realizará entre os dias 25 e 27 de outubro, o curso internacional Desastres, ordenamento do território e vulnerabilidades socioambientais. O objetivo do curso é aprofundar metodologias e promover a troca de experiências em pesquisas sobre desastres, principalmente de origem hidro-geomorfológicos e vulnerabilidades socioambientais. O curso contará com a participação do professor catedrático do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa (IGOT), José Luiz Zêzere. Segundo a coordenação da atividade, busca-se trazer novos aportes teórico-metodológicos que contribuam com as discussões dos projetos em curso, especialmente para o desenvolvimento de indicadores de vulnerabilidade, as experiências levadas a cabo pela ENSP (Grupo Pistas), Laboratório de Geo-hidroecologia (GEOHECO) da Geografia da UFRJ e Instituto de Geografia e Ordenamento Territorial da Universidade de Lisboa. Os interessados devem se inscrever pelo e-mail posgrad-sp@ensp.fiocruz.br

Necessidades em saúde e sua utilização na elaboração de políticas públicas: tema de pesquisa da ENSP

Em todo o mundo, independentemente das características e operação cotidiana do sistema de saúde, a alocação de recursos desempenha papel central no processo de elaboração de políticas e ações voltadas para atender às necessidades de saúde das populações. Na medida em que os recursos públicos são finitos, suscitam-se questões éticas sobre a forma como esses recursos devem ser alocados. Nesse contexto, de acordo com a pesquisa do aluno de mestrado em Saúde Pública da ENSP, Joyker Peçanha Gomes, orientada pelos pesquisadores Francisco Inácio Pinkusfeld Monteiro Bastos, do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), e Iuri da Costa Leite, da ENSP, a noção de necessidade em saúde tem sido frequentemente usada para justificar as decisões distributivas. Porém, atenta Joyker, sendo a necessidade em saúde a base, ao menos hipotética, desse processo, torna-se crucial que seu conceito seja precisamente definido. 

'Perfil dos gestores das Unidades Básicas de Saúde' é tema de pesquisa da ENSP

O desenvolvimento gerencial do estado brasileiro é marcado por reformas, entre elas, está a administrativa implantada após a década de 1980, que prometeu ênfase na eficácia, eficiência e resultado dos serviços, e utilizou como estratégia a descentralização. O sistema de saúde brasileiro, desde a criação do Sistema Único de Saúde (SUS), por exemplo, sofreu um processo de descentralização dos serviços de saúde dos municípios, que assumiram, em sua grande maioria, os serviços de Atenção Básica, e passaram a necessitar da atuação de um número progressivamente maior de gestores de saúde em seus quadros. Diante da complexidade dessa prática, a aluna de doutorado em Saúde Pública, Flávia Henrique, desenvolveu sua tese, orientada pela pesquisadora da ENSP, Elizabeth Artmam. O objetivo do estudo foi analisar o perfil e as competências gerais e específicas dos gestores de Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município de Criciúma, em Santa Catarina.

Documentos

Copyright 2006 ENSP/FIOCRUZ. Todos os direitos reservados.