1. Contra a reformulação da PNAB - nota sobre a revisão da Política Nacional de Atenção Básica

    A Abrasco, o Cebes e a ENSP se manifestam contra a revisão da Política Nacional de Atenção Básica - PNAB que pode ser aprovada ainda hoje, durante a 7ª Reunião Extraordinária da Comissão Intergestores Tripartite - CIT, uma instância de articulação e pactuação na esfera federal que atua na direção nacional do SUS, integrada por gestores do SUS das três esferas de governo - União, estados, DF e municípios. Tem composição paritária formada por 15 membros, sendo cinco indicados pelo Ministério da Saúde (MS), cinco pelo Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) e cinco pelo Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems). A representação de estados e municípios nessa Comissão é regional, sendo um representante para cada uma das cinco regiões no País. Nesse espaço, as decisões são tomadas por consenso e não por votação. A CIT está vinculada à direção nacional do SUS.

  2. Roda de Conversa aborda a prevenção de acidentes de trabalho

    O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP) promoverá, nesta sexta-feira, 28 de julho, mais uma atividade do projeto Roda de Conversa. Dessa vez, a discussão será em torno da prevenção de acidentes de trabalho, em alusão ao Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, lembrado em 27 de julho. O intuito é que o debate motive os trabalhadores a conhecer mais sobre a data e a legislação de segurança do trabalho. Em sua 32ª edição, o projeto Roda de Conversa busca enriquecer e ampliar as discussões sobre ambiente, saúde e trabalho. O encontro, marcado para as 8h30 na sala de espera do Ambulatório do Cesteh, contará com a presença dos trabalhadores em processo de avaliação de saúde no Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e será aberto a todos os interesssados no tema. Para participar da atividade, não é necessária a inscrição prévia.

  3. Pesquisadores da Fiocruz identificam riscos para a saúde resultantes da seca no semiárido

    Os pesquisadores da Fiocruz, Aderita Sena e Christovam Barcellos, do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict), e Carlos Machado de Freitas, da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), junto com pesquisadores das universidades de Washington (EUA), Kristie Ebi, e de Canberra (Austrália), Carlos Corvalan, lançaram um informe sobre vulnerabilidades, exposições, perigos e riscos para a saúde, resultante das secas para 1.135 municípios em nove estados do semiárido brasileiro (Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe). O estudo mostra que os municípios do semiárido têm condições menos favoráveis nas dimensões sociais, ambientais, econômicas e de saúde quando comparados com os demais municípios do país. E, ainda dentro dos próprios estados, os municípios no semiárido apresentam condições mais adversas que os municípios fora dessa região, no mesmo estado.

  4. Inscrições abertas para curso sobre controle do Aedes aegypti

    Estão abertas, até 9 de setembro, as inscrições para o Curso de Qualificação Profissional Controle do Aedes aegypti: Teoria, História, Obstáculos, Novas Tecnologias e Perspectivas, que tem por objetivo aprimorar o senso crítico dos profissionais acerca das adequações, limitações e possibilidades dos diferentes métodos, técnicas e ferramentas disponíveis para o controle do Aedes aegypti. A iniciativa visa buscar ações factíveis, possíveis e eficazes, em consonância com as diferentes realidades sócio-ambientais brasileiras. Segundo o coordenador do curso, Eduardo Dias Wemelinger, o atual cenário de tríplice epidemia viral que tem como principal vetor o Aedes aegypti, a ausência de vacinas e a incapacidade dos programas de controle de vetores em evitar a expansão das epidemias de Dengue, Zika e Chikungunya nas cidades brasileiras impõem a necessidade de preparar melhor os profissionais envolvidos no controle de vetores. Ao todo, 30 vagas serão oferecidas. Acesse o edital. 

  5. Opas/OMS, instituições brasileiras e Universidade de Harvard se juntam para debater o SUS

    A Representação da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS) no Brasil fez uma parceria com a Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, para desenvolver estudos sobre os 30 anos do Sistema Único de Saúde (SUS), a serem completados em 2018. Na terça-feira (25/7), em Brasília, o organismo internacional promoveu um seminário, com dois pesquisadores da universidade estadunidense e várias instituições brasileiras, para debater sobre as conquistas, desafios e ameaças ao SUS. Essa parceria busca também identificar cenários e políticas para o sistema de saúde brasileiro até 2030. Segundo o coordenador da Unidade Técnica de Sistemas e Serviços de Saúde da Opas/OMS, Renato Tasca, esse marco temporal foi escolhido por coincidir com o ano limite para os países avançarem no cumprimento das metas globais dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

  1. + MAIS NOTÍCIAS

entrevistas

Pesquisadora fala sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis, resistência aos medicamentos e cenário brasileiro

Monica Malta, pesquisadora do Departamento de Ciências Sociais da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) e da Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health, fala sobre o crescimento das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), a eficácia das ações de prevenção, o cenário brasileiro, os problema atuais e as estratégias futuras no enfrentamento de resistências aos medicamentos.

MAIS ENTREVISTAS

  1. Laps participa de lançamento de publicação sobre epidemia de transtornos mentais
  2. Palestra de Paulo Buss abre Mestrado Profissional em Vigilância em Saúde do Trabalhador
  3. Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador lança novo site buscando estreitar relação com a sociedade
  4. Recursos permanentes, estáveis e exclusivos para a saúde, em foco no segundo dia de seminário
  5. Hélio Fraga discute experiência da Fiocruz em cooperação internacional tripartite
  6. Seminário discute gênero, sexualidade e direitos humanos
  1. Palestra de Paulo Buss abre Mestrado Profissional em Vigilância em Saúde do Trabalhador
  2. Seminário discute gênero, sexualidade e direitos humanos
  3. Seminário discute gênero, sexualidade e direitos humanos
  4. Cep/ENSP debate a vulnerabilidade nas pesquisas com seres humanos
  5. Mobilização e enfrentamento por mais recursos para o SUS marcam propostas do primeiro dia de seminário
  6. Comitê de Ética em Pesquisa da ENSP debate os biobancos na Fiocruz

mais buscadas

abrasco   aids   arouca   besserman   biblioteca   ceensp   cesteh   claves   concurso   csegsf   cursos   daps   demqs   dengue   densp   educação a distancia   endemias   ensp   epidemiologia   epsjv   especialização em saúde pública   especialização   faperj   fiocruz   funasa   giovanella   manguinhos   mestrado profissional   mestrado   opas   plataforma siga   radis   residência   saude do trabalhador   saúde mental   saúde   siga   sinval   terrapia   tuberculose