1. Fiocruz detecta presença de vírus zika com potencial de infecção em saliva e urina

    Estudo pioneiro da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), órgão vinculado o Ministério da Saúde, constatou a presença do vírus zika ativo (com potencial de provocar a infecção) em amostras de saliva e de urina. A evidência inédita, que sugere a necessidade de investigar a relevância destas vias alternativas de transmissão viral, foi constatada pelo Laboratório de Biologia Molecular de Flavivírus do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). A descoberta foi anunciada em entrevista coletiva na sexta-feira (5/2) no campus da Fiocruz em Manguinhos, no Rio de Janeiro.

  2. Radis amplia o foco do debate sobre o Aedes aegypti

    A  edição n°161 de fevereiro de 2016 da Revista Radi, disponível on-line, destaca a tríplice epidemia viral de dengue, chikungunya e zica, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. "A possibilidade de alguns casos de zika evoluírem para complicações neurológicas como a síndrome de Guillan-Barré, e, desde novembro passado, a constatação de que a infecção pelo vírus durante a gravidez tem relação direta com uma outra epidemia, a de casos de microcefalia, entre outros comprometimentos da zika congênita, tornou a atual crise sanitária uma prioridade para além do campo da saúde, acordando as autoridades e preocupando toda a população", alerta o editorial da publicação. A matéria de capa critica a ideia do mosquito como o “inimigo número um”, porque é mais eficaz modificar as condições que propiciam a proliferação do mosquito do que focar diretamente nele, afirmam pesquisadores e sanitaristas entrevistados. "O que permite a infestação dos mosquitos nas cidades brasileiras é a ausência de saneamento e de oferta contínua de água, acúmulo de lixo, falta de drenagem e de limpeza pública, falta de cuidados dentro e fora das casas para eliminar qualquer acúmulo de água parada."

  1. + MAIS NOTÍCIAS

entrevistas

Curso de especialização em Saúde do Trabalhador a distância completa 10 anos

Rita Mattos, pesquisadora da ENSP/Fiocruz, avalia os 10 anos do Curso de Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana na modalidade a distância.

MAIS ENTREVISTAS

  1. Conselho da Fiocruz aprova orçamento 2016 e reafirma não haver política de demissões
  2. ENSP debate sistemas de informação que apoiam compras públicas
  3. Fiocruz, SMS-RJ e Ministério intensificam ações de combate ao Aedes aegypti
  4. Uso de crack em cenas abertas e justiça criminal: tema de pesquisa da ENSP
  5. Escolas de Saúde pública devem gerar conhecimento próprio
  6. Brasil e Cuba apresentam desafios à formação em saúde pública
  1. Escolas de Saúde pública devem gerar conhecimento próprio
  2. Brasil e Cuba apresentam desafios à formação em saúde pública
  3. I Colóquio Brasil Cuba encerra com balanço positivo e terá segunda edição
  4. Colóquio Brasil Cuba debate formação em Saúde Pública e o contexto do Mais Médicos
  5. Acompanhe o dia a dia da ENSP no Instagram da instituição
  6. Centro de Estudos debate a política das urgências e o papel das UPAs

mais buscadas

abrasco   aids   arouca   besserman   biblioteca   ceensp   cesteh   claves   concurso   csegsf   cursos   daps   demqs   dengue   densp   educação a distancia   endemias   ensp   epidemiologia   epsjv   especialização em saúde pública   especialização   faperj   fiocruz   funasa   giovanella   manguinhos   mestrado profissional   mestrado   opas   plataforma siga   radis   residência   saude do trabalhador   saúde mental   saúde   siga   sinval   terrapia   tuberculose