link para a página principal do portal
Tamanho da Letra   menor ou maior
formulário de busca

Ambulatório e Laboratório de Saúde Pública

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (DCB)

CHEFE: MARCOS BARBOSA DE SOUZA


NOME DO LABORATÓRIO: Epidemiologia Molecular de Doenças Infecciosas


MISSÃO: Atuar no ensino e na pesquisa laboratorial de patógenos bacterianos de importância para a Saúde Pública.


Área de atuação:

O Laboratório de Epidemiologia Molecular de Doenças Infecciosas desenvolve pesquisas com patógenos bacterianos, em especial, com a espécie Escherichia coli, dando ênfase ao diagnóstico, tipagem, diversidade genética, virulência e resistência a antimicrobianos. Os estudos visam elucidar características biológicas e padrões genéticos bacterianos, promovendo a geração do conhecimento científico, com potencial aplicação na área de inovação em saúde e em ações da vigilância epidemiológica. O laboratório realiza testes convencionais e moleculares como o isolamento e manutenção de agentes bacterianos, ensaios de resistência, eletroforese de DNA e proteínas, restrição e amplificação de DNA (convencional e em tempo real) e análise de inter-relação (filo)genética. 
O laboratório tem parcerias inter-e intra- institucionais, de ensino e pesquisa, integra a Rede Internacional de pesquisa Latin American Coalition for Escherichia coli Research (LACER) e o Grupo de pesquisa Vigilância Laboratorial de Doenças Infecciosas, atuando na linha Vigilância Epidemiológica. 
 


Responsável: Adriana Hamond Regua Mangia http://lattes.cnpq.br/7739536251589888


Equipe: Celia Maria Marques, Debora Ribeiro, Rose Mary Pimentel Bezerra


Contatos: 
Telefone: 2598- 2588
E-mail: regua@ensp.fiocruz.br; celia@ensp.fiocruz.br; deboraribeiro@ensp.fiocruz.br; rose@ensp.fiocruz.br.
 


NOME DO LABORATÓRIO: Esquistossomose


MISSÃO: Desenvolver atividades de pesquisa, ensino e serviço, voltadas para gerar conhecimento e inovação tecnológica no campo da vigilância epidemiológica e controle da esquistossomose em áreas endêmicas de baixa e média prevalência, que possam subsidiar ações estratégicas no âmbito do Programa de Controle da Esquistossomose.



Área de atuação:
Lista de ensaios/exames: estudos da biologia e dinâmica populacional dos moluscos hospedeiros intermediários da esquistossomose; identificação taxonômica dos moluscos do gênero Biomphalaria; manutenção do ciclo da esquistossomose em laboratório; exame parasitológico de moluscos coletados em ambientes naturais e infecção em laboratório; exame parasitológico de fezes; captura de moluscos em áreas endêmicas e manutenção de moluscario.  
Realiza treinamentos para profissionais que atuam no Programa de Controle da Esquistossomose/SUS, participação no PROVOC/EPSJV/FIOCRUZ, nos cursos de Pós-graduação da ENSP e participa do Programa Integrado de Esquistossomose da FIOCRUZ.


Responsável: Carlos Eduardo Grault http://lattes.cnpq.br/1565335347697361
 
Equipe: Oswaldo José da Cruz, Fernando Amiel Júnior, César Moreira, Marcos Quintela da Silva, José Ferreira de Souza, Valdir Almeida da Costa, Jorge Luiz A. da Costa


Contatos: 
Telefone: 2598-2757
E-mail: grault@ensp.fiocruz.br.



NOME DO LABORATÓRIO: Imunodiagnóstico


MISSÃO: Proporcionar condições para o desenvolvimento de pesquisas referentes a novos métodos imunológicos de diagnóstico, ao aperfeiçoamento de metodologias tradicionais e à realização de estudos soro epidemiológicos de doenças infecto parasitárias na esfera clínica e ambiental. Além disso, desenvolve atividades docentes visando a capacitação de profissionais em saúde. O grupo possui parcerias em pesquisas, ensino e no apoio diagnóstico com diferentes Unidades da FIOCRUZ e Universidades Federais.


Área de atuação: 
Desenvolve pesquisas referentes à novos métodos imunológicos de diagnóstico, aperfeiçoa metodologias tradicionais e realiza estudos soro epidemiológicos de doenças infecto parasitárias na esfera clínica e ambiental. Integra o grupo de pesquisa do CNPq "Vigilância de Base Laboratorial de Doenças Infecciosas". Desenvolve ensaios que permitem a identificação de fontes alimentares de insetos hematófagos, realiza exames laboratoriais para o diagnóstico das leishmanioses, investiga por meio de técnicas imunológicas a presença de antígenos parasitários veiculados pela água e pelo solo e produz imunoglobulina Y (IgY) de Gallus gallus destinada ao preparo de kits de imunodiagnóstico de doenças transmissíveis. 
Realiza as seguintes análises:
•    Reação de imunoprecipitação para identificação de fontes alimentares de insetos hematófagos;
•    Reação de imunoprecipitação para avaliação de pureza e especificidade de soros hiperimunes;
•    Ensaio imunoenzimático (ELISA) para as Leishmanioses;
•    Ensaio imunoenzimático (ELISA) para Entamoeba histolytica;
•    Ensaio imunoenzimático (ELISA) para Giárdia lamblia;
•    Ensaio imunoenzimático (ELISA) para Cryptosporidium spp.
•    Ensaio imunoenzimático (ELISA) para identificação de fontes alimentares de insetos hematófagos;
•    Eletroforese de proteínas;
•    Western blotting;
•    Ensaio imunocromatográfico;
•    Reação de imunofluorescência direta para identificação de Cryptosporidium spp;
•    Reação de imunofluorescência indireta para as Leishmanioses;
•    Extração de antígenos parasitários;
•    Produção de soro hiperimune;
•    Purificação de imunoglobulinas;


Recebe alunos dos programas de Vocação Científica e Iniciação Científica, oferta e coordena disciplina no Curso "Técnicas laboratoriais em apoio à vigilância epidemiológica” do Programa de Ensino da Escola de Governo em Saúde, e no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu da ENSP por meio da Subárea Abordagem Ecológica de Doenças Transmissíveis. Realiza o treinamento de profissionais vinculados ao setor público e privado.


Responsável: Valmir Laurentino Silva http://lattes.cnpq.br/4850725383721292


Equipe: Rosemere Duarte, Antonio Teva, Fernanda Nunes Santos e Paula Borba Cruz


Contatos:
Telefone: 2598-2588; 2564-8985; 2598-2592
E-mail: valmir@ensp.fiocruz.br; rduarte@ensp.fiocruz.br e teva@ensp.fiocruz.br; fernandasantos@ensp.fiocruz.br


 


NOME DO LABORATÓRIO: Microbiologia 


MISSÃO:  Contribuir nas áreas de pesquisa, ensino e cooperação técnica na área de saúde pública no âmbito da vigilância de base laboratorial de doenças infecciosas, através do desenvolvimento de estudos e projetos atrelados as análises microbiológicas.


Área de atuação: 
Atividades de Vigilância Laboratorial, incluindo a pesquisa quantitativa e qualitativa de micro-organismos em diversas fontes e sua resistência; 
Atividades de pesquisa, incluindo o estudo de sensibilidade/resistência bacteriana aos antimicrobianos comerciais, produtos naturais e novas moléculas provenientes de síntese.  
Cooperação técnica compreendendo atividades de pesquisa, serviço e ensino, através de colaboração com outros departamentos da ENSP, outras unidades da Fiocruz e outras instituições de ensino/pesquisa, através análises laboratoriais, de projetos de pesquisa, e de aulas teórico-práticas na área de microbiologia.


Responsável: 
Joseli Maria da Rocha Nogueira  -  http://lattes.cnpq.br/5855924084206776                                                  


Equipe: 
Ary do Carmo, Raquel Sales de Andrade, Licurgo Augusto Neto, Mariza Moraes de Oliveira


Contatos: 
Telefone: 2598-2583 (sala 21 A) 2598-2886 (sala 13)
E-mail: joseli@fiocruz.br; licurgo@ensp.fiocruz.br; rsales@enp.fiocruz.br, arydocarmo@fiocruz.br; marizafiocruz@gmail.com.


 


NOME DO LABORATÓRIO: Paleoparasitologia Eduardo Marques 


MISSÃO: Desenvolver pesquisa na área de análises de paleoparasitologia.


Área de atuação:
As pesquisas contribuem para o conhecimento sobre a origem e evolução das doenças parasitárias desde períodos pré-históricos, realizando diagnóstico de parasitos intestinais em material arqueológico e paleontológico com uso de técnicas de concentração e colorações especiais. 
Os estudos de parasitos e resíduos de dieta resultam em publicações científicas (artigos, livros, teses, monografias, apresentações, entre outros). Neste laboratório treinam-se alunos de iniciação científica e mantém-se a coleção de coprólitos e outros materiais antigos
Responsável: Luiz Fernando Rocha Ferreira da Silva - http://lattes.cnpq.br/1962865937768748
 
Equipe: Paulo Sergio da Rocha Vargas, Natalina Jordão de Oliveira, Marcus Vinicius C. M da Costa

Contatos: 
Telefone: 2598-2587
E-mail: ludovico@ensp.fiocruz.br



NOME DO LABORATÓRIO: Vetores


MISSÃO: O laboratório tem como missão a contribuição na redução dos problemas nacionais relacionados com os bioagentes causadores de agravos de importância em saúde pública transmitidos por artrópodes. A partir do desenvolvimento de avaliações críticas e propositivas das políticas nacionais utilizadas na elaboração dos programas de controle e profilaxia desses artrópodes no âmbito das secretarias estaduais e municipais. Produzir laudos a partir das pesquisas entomológicas da fauna silvestre e urbana de vetores (insetos) transmissores de doenças: Leishmaniose, chagas, peste e dengue, e ensino de processamento laboratorial e no campo, taxonomia e ecologia destes vetores ao corpo discente da Ensp e treinamento de servidores de instituições conveniadas. O laboratório atua ainda na identificação de espécimes de sifonápteros, hemípteros, moscas, mosquitos e piolhos correlacionando-os com sua bionomia. Tem tombado em suas dependências grande acervo contando com mais de quatro mil espécimes de origem nacional e de outros países sul americanos.



Atua, portanto, na pesquisa científica, na inovação tecnológica voltadas para as áreas de ecologia, biologia dos insetos vetores bem como na epidemiologia desses agravos. Além disso, o laboratório abraça a formação de mão de obra qualificada como uma das missões mais importantes, promovendo orientações em nível de especialização, mestrado e doutorado nas áreas de entomologia e saúde pública. Promove cursos de atualização cujos públicos alvos são os servidores de empresas públicas e privadas. Coopera em âmbito nacional dando assessoria para empresas públicas e privadas, fomentando, a partir das inovações tecnológicas e metodológicas, estratégias mais eficazes no controle e profilaxia de pragas urbanas e ou rurais. 



Área de atuação: (pequeno Resumo sobre o laboratório com linhas de pesquisa e tipos de análise dos laboratórios):


Realizar pesquisa relacionadas a ecologia e comportamento de insetos Vetores de doenças. Procedimentos de identificação Taxonômica de diferentes espécies de vetores.
•    Procedimento de clarificação, montagem e taxonomia de vetores de Leishmanioses;
•    Procedimento de clarificação, montagem e identificação de vetores de Leishmanioses;
•    Dinâmica de Populações-Vetores- Leishmanioses;
•    Fixação, montagem e identificação de espécies de vetores das Leishmanioses;
•    Procedimentos de trabalho de campo com insetos vetores, em particular mosquitos e fauna associada;
•    Criação de mosquitos (Díptera, Culicidae) em laboratório;
•    Montagem e Identificação de  insetos em particular mosquitos vetores (Díptera; Culicidae);


Responsável: Marcos Barbosa de Souza http://lattes.cnpq.br/9776780563551063
 
Equipe: Eduardo Dias Wermelinger, Roberto Nei Martins Machado, Maria Alzira Pereira Montes, Ciro Villanova Benigno, Silvio de S. Alves M. Marins, Wagner Moura Rangel, César do Santo Ponte, Antonio de Medeiro Meira, Jairo Caetano Merodio, Sidnei da Silva Alves, Wallace Guimarães Osório, Cleidui Gonzales Nunes, Eli Dias da Rosa e Flavio Alcelino.


Contatos: 
Telefone: 2598-2563
E-mail: mabaza@ensp.fiocruz.br  e mabaza@fiocruz.br


 


NOME DO LABORATÓRIO: Zoonoses


MISSÃO: Realizar de forma efetiva e oportuna o diagnóstico laboratorial de zoonoses, em particular as causadas por parasitos, de importância para a vigilância epidemiológica.


Área de atuação:


Atualmente, o Laboratório de Zoonoses está desenvolvendo o projeto intitulado, Análise Parasitológica das Areias de Praias da Região dos Lagos, Estado do Rio de Janeiro. Trata-se de um estudo longitudinal descritivo, com o objetivo principal de realizar análise parasitológica de amostras de areias de praias, classificadas como próprias e impróprias, das cidades de Rio das Ostras e de Cabo Frio no período de 12 meses. A balneabilidade das praias depende dentre outros condicionantes, da contaminação parasitológica das areias que pode ter origem humana, por meio do despejo irregular de efluentes sanitários ou a existência de córregos afluindo ao mar, assim como por fezes de animais domésticos, sendo responsável por níveis significativos de infecções (zoonoses), entre frequentadores das praias. A escolha desses dois municípios, considerou os dados do INEA-RJ, quanto à quantificação anual de contaminação por coliformes (em um espectro que variou entre péssima a ótima, as condições de balneabilidade), realizada em suas praias, para o ano de 2013. A metodologia consiste em coletas periódicas das areias das praias selecionadas e posterior processamento com diferentes técnicas parasitológicas apropriadas para o tipo de amostra utilizada. Ao final do projeto, espera-se contribuir para um diagnóstico mais abrangente, incluindo espécimes de parasitos para a análise de balneabilidade das praias estudadas, em favorecimento à saúde dos frequentadores. Outrossim, considerar junto ao órgão estadual de meio ambiente do Rio de Janeiro, sobre a importância e viabilidade de incorporação deste tipo de análise ao ciclo laboratorial de medição da balneabilidade das praias fluminenses. 


Responsável: Elizabeth Gloria Oliveira Barbosa dos Santos - http://lattes.cnpq.br/1750790505536559


Equipe: Emilson Domingos da Silva e Katia Vieira de Assis

Contatos: 
Telefone: 2598- 2580
E-mail: elizabeth@ensp.fiocruz.br



 


 
Terça, 17 de Julho de 2018

ENSP NA WEB

facebook twitter Instagram youtube Soundcloud

BAIXE O APP DA ENSP

Google Play Store Apple App Store

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento,
que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.


Creative Commons License

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.