Seminário Virtual discutirá relação entre educação interprofissional e os técnicos em saúde

Publicada em
 
 
 

O 7º Seminário Virtual da Rede Internacional de Educação de Técnicos discutirá o tema Educação interprofissional na formação e no trabalho dos técnicos em saúde e será realizado no dia 4 de junho de 2019, às 14h, no Auditório da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz). O encontro terá transmissão ao vivo pela RNP (em português) e pelo Facebook da Rets (em espanhol).
 
No evento, os pesquisadores Marina Peduzzi, Nildo Alves Batista e José Rodrigues Freire Filho apresentarão o tema e discutirão possibilidades para a utilização dessa estratégia na formação dos técnicos em saúde. A mesa será coordenada pelo também pesquisador Helifrancis Condé, da EPSJV. 
 
 
Educação Interprofissional (EIP): uma estratégia privilegiada?
 
O Relatório Mundial da Saúde de 2006 – Trabalhando juntos pela saúde  –, revelou um quadro de crise nos recursos humanos em saúde em quase todos os países do mundo.  A falta de profissionais de saúde foi considerada como uma barreira crítica para a conquista, até 2015, dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) relacionados à saúde.
 
Naquela ocasião, a 59ª Assembleia Mundial de Saúde publicou a resolução WHA 59.23 (em inglês), na qual instava os países a aumentarem e qualificarem sua força de trabalho em saúde, e sugeria o uso de abordagens inovadoras de ensino na formação desses trabalhadores como uma estratégia fundamental para isso.
 
Além disso, já era um consenso a necessidade de fortalecer os sistemas nacionais de saúde a partir da consolidação dos princípios da atenção primária à saúde (APS) – a atenção no primeiro contato, a longitudinalidade, a integralidade e a coordenação – e seus atributos: orientação familiar e comunitária e competência cultural.
 
A educação interprofissional, na qual estudantes de duas ou mais profissões aprendem sobre os outros, com os outros e entre si, vem crescendo como uma estratégia privilegiada para a formação de trabalhadores capazes de trabalhar em equipe com profissionais de diferentes formações, a fim de prestar assistência da mais alta qualidade possível. A prática colaborativa tem por objetivo integrar todos aqueles cujas habilidades e competências podem auxiliar no alcance de objetivos de saúde locais.
 
Nas Américas, a Organização Pan-Americana da Saúde elaborou a Estratégia de Recursos Humanos para o Acesso Universal à Saúde e à Cobertura Universal de Saúde a partir da estrutura da ‘Estratégia Global de Recursos Humanos para a Saúde da OMS: Força de Trabalho 2030’ (em inglês), a qual reconhece a urgência de se adotar a EIP de forma generalizada e recomenda que instituições educacionais adaptem suas estruturas organizacionais e modalidades de ensino para promover a EIP e a prática colaborativa.
 
Atualmente, instituições formadoras de vários países vêm trabalhando com a perspectiva da EIP em cursos de graduação na área da saúde, e se multiplicam as discussões acerca, entre muitas outras coisas, do papel da EIP na transformação e no avanço da educação e da qualificação dos profissionais da saúde; do significado, das estratégias e das abordagens da EPI no contexto institucional; dos desafios de implementação dos currículos de EIP; e dos modelos de gestão de equipes interprofissionais de saúde.
 
A escolha da EIP como tema do 7º Seminário Virtual da RETS foi definida em novembro de 2018, durante a 4ª Reunião Geral da Rede. A promoção de discussões sobre a educação interprofissional e o trabalho dos técnicos na APS está como o terceiro objetivo do Plano de Ações Regionalizadas para a América Latina 2019-2022, que integra o Plano de Trabalho da Rede. Na ocasião, foi considerada fundamental a socialização de materiais, por meio do website da Rede, e a realização de um seminário virtual sobre o tema.
 
Sobre os palestrantes
 
Marina Peduzzi
 
Graduada em Enfermagem pela Universidade de São Paulo (1978), com mestrado em Enfermagem Psiquiátrica pela Universidade de São Paulo (1987), doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas (1998) e pós-doutorado em prática e educação interprofissional na Florence Nightingale School of Nursing and Midwifery, Kings College London, London University. Atualmente é Professora Associada (livre-docente) do Departamento de Orientação Profissional da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, líder do Grupo de Pesquisa 'Gestão e Educação em Saúde e Enfermagem na perspetiva Colaborativa Interprofissional', membro da Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Gerenciamento em Enfermagem e Coordenadora da Estação de Trabalho 'Núcleo de Estudos e Pesquisa em Recursos Humanos em Saúde da EEUSP' da Rede Observatório de Recursos Humanos em Saúde da Organização Pan-Americana da Saúde e Ministério da Saúde, Brasil. 
 
Nildo Alves Batista
 
Professor Titular da Universidade Federal de São Paulo, é médico, pediatra, mestre em Medicina (Pediatria) e doutor em Medicina (Pediatria) pela Universidade de São Paulo e Livre-Docente em Educação Médica pela Universidade Federal de São Paulo. Atual Presidente da Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM). Diretor (2015 -) do Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde (CEDESS), foi seu fundador e primeiro diretor (1997-2005). Vice-Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ensino em Ciências da Saúde, nível mestrado (2014 - ). Professor orientador do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências da saúde, níveis mestrado acadêmico e doutorado. Vem desenvolvendo atividades de ensino e pesquisa relacionadas com a Educação Médica e com o Ensino na Saúde desde 1990, atuando principalmente nas seguintes áreas: educação médica, educação em saúde, docência e formação docente em Medicina e no ensino em ciências da saúde. 
 
José Rodrigues Freire Filho
 
Consultor Internacional em Recursos Humanos em Saúde da Organização Pan-Americana de Saúde/Organização Mundial de Saúde (OPAS/OMS). Doutor em Ciências com pesquisa sobre Educação Interprofissional em Saúde pela Universidade de São Paulo – Brasil, José apresenta função estratégica na condução da Rede Regional de Educação Interprofissional das Américas (REIP), bem como no acompanhamento e monitoramento das ações para implementação da Educação Interprofissonal e Prática Colaborativa nos países da América Latina e Caribe, inclusive com investigações para avaliar o impacto que a abordagem apresenta na área de recursos humanos em saúde com potencial para melhorar o acesso universal à Saúde. Ele foi Consultor técnico do Departamento de Gestão da Educação na Saúde do Ministério da Saúde do Brasil e Apoiador Institucional da Diretoria de Desenvolvimento de Educação em Saúde do Ministério da Educação do Brasil.
 
Serviço
 
7º Seminário Virtual da RETS ‘Educação Interprofissional na formação e no trabalho dos técnicos em saúde’
Dia:  4 de junho de 2019
Horário: 14h (hora de Brasília)
Local: Auditório Joaquim Alberto Cardoso de Melo - Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio/Fiocruz
Av. Brasil, 4365 – Manguinhos, Rio de Janeiro, RJ - Acesse o Google maps para saber como chegar. 
 
Transmissão RNP (português): conferenciaweb.rnp.br/webconf/epsjv-fiocruz
Transmissão Facebook (espanhol): www.facebook.com/page.rets
 
Links relacionados: 
 
Introdução à Educação Interprofissional
Introducing Interprofessional Education
Framework for action on interprofessional education and collaborative practice
Marco para Ação em Educação Interprofissional e Prática Colaborativa
La Estrategia de recursos humanos para el acceso universal a la salud y la cobertura universal de salud y el enfoque en la Educa
Educação interprofissional na atenção à saúde: melhorar a capacidade dos recursos humanos para alcançar a saúde universal
La educación interprofesional en la atención de salud: mejorar la capacidad de los recursos humanos para lograr salud universal
Interprofessional Education in Health Care: Improving Human Resource Capacity to Achieve Universal Health
Educación Interprofesional en Salud
Editorial: Relevância da Educação Interprofissional para Enfermagem
Educação Interprofissional em Saúde (EIP)
Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: o que se tem produzido para o seu fortalecimento?
Laboratório de Inovação em Educação na Saúde com ênfase em Educação Permanente. Série técnica NavegadorSUS
Construindo caminhos possíveis para a Educação Interprofissional em Saúde nas Instituições de Ensino Superior do Brasil

Nenhum comentário para "Seminário Virtual discutirá relação entre educação interprofissional e os técnicos em saúde"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.