Agência da ONU alerta para janeiro de ‘extremos’ climáticos no planeta

Publicada em
 
 
 

Janeiro foi "um mês de extremos" climáticos, afirmou na sexta-feira (1/2) a Organização Meteorológica Mundial (OMM), com recordes de frio e calor em diferentes partes do mundo. Na América do Norte, Europa e Oriente Médio, um inverno rigoroso levou a picos de precipitação de neve, ao passo que, na América do Sul e na Austrália, os termômetros ultrapassaram os 40 °C em regiões pouco habituadas a temperaturas tão altas.

No sul do Minnesota, nos Estados Unidos, como consequência dos ventos que agravam a sensação de frio, termômetros chegaram a marcar quase 54 °C negativos. O recorde nacional de frio foi estimado em -48,9 °C. A América do Norte testemunhou quedas incomuns de temperatura devido ao chamado vórtice polar - uma faixa de ar do Ártico que se deslocou para o sul e atingiu o continente norte-americano.

“Perturbações nas correntes atmosféricas e a intrusão de massas de ar mais quentes, de latitudes médias, podem alterar a estrutura e a dinâmica do Vórtice Polar, mandando o ar do Ártico para as latitudes médias e trazendo ar mais quente para o Ártico. Esse não é um fenômeno novo, embora haja pesquisas crescentes sobre como ele está sendo impactado pelas mudanças climáticas”, disse a OMM.

Os céticos em relação às transformações do clima devem tomar cuidado antes de usar o frio extremo como justificativa para rejeitar o aumento das temperaturas devido ao aquecimento global ou devido às emissões crescentes de gás carbônico. “O clima frio no leste dos Estados Unidos certamente não refuta as mudanças climáticas”, disse o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas.

“No geral, e em nível global, houve um declínio em novos recordes de temperaturas frias como resultado do aquecimento global. Mas temperaturas gélidas e a neve continuam a fazer parte dos nossos padrões climáticos típicos no inverno do hemisfério norte. Precisamos distinguir entre o clima diário no curto prazo e o clima no longo prazo”, acrescentou o dirigente.

Enquanto a porção oriental do território estadunidense e partes do Canadá registram temperaturas abaixo de zero inéditas, o Alasca e outras grandes partes do Ártico estão mais quentes do que as médias para essa época do ano. Em janeiro, tempestades de inverno severas também atingiram o leste do Mediterrâneo e partes do Oriente Médio, o que afetou severamente populações que não têm moradia adequada, como os refugiados.

Uma frente fria na terceira semana de janeiro varreu o sul da Península Arábica, trazendo uma tempestade de poeira do Egito para a Arábia Saudita, Barein, Qatar, Irã e os Emirados Árabes Unidos. O fenômeno também levou chuvas densas para o Paquistão e o noroeste da Índia.

Clique aqui e leia mais

Nenhum comentário para "Agência da ONU alerta para janeiro de ‘extremos’ climáticos no planeta"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.