Pesquisadores da ENSP lançam publicações no Abrascão 2018

Publicada em
 
 
 

O livro Atenção Primária à Saúde no Brasil: conceitos, práticas e pesquisa será lançado nesta quinta-feira, 26/7, às 16h30, durante o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva - Abrascão 2018. A publicação, que foi organizada por pesquisadores da ENSP, assim como o número especial da revista Ciência & Saúde Coletiva (edição 23.7, de julho de 2018) 'Contexto internacional das políticas sociais e dos sistemas de saúde' serão lançados do Espaço Saúde & Letras, da Abrasco Livros, Editora Fiocruz e VídeoSaúde. Acontecerá ainda um debate com alguns autores na sessão Olhares da Saúde: do global ao local. O encontro está marcado para o dia 27/7, às 9h30, na área de exposição do Congresso. 
 
O Espaço Saúde & Letras é composto por sessões diferenciadas das científicas, cujo propósito é favorecer o encontro e o diálogo entre autores, leitores e demais interessados nos processos de publicação e difusão de livros científicos na área da saúde coletiva. Um espaço mais informal que a proposta de troca de ideias, uma espécie de café literário da Saúde.
 
Esta é a nona vez que o Saúde & Letras será realizado em um Congresso da Abrasco, como evento especial do mesmo. Esta edição terá como tema central A Saúde em temas e em suportes. As sessões contam com um moderador que introduz e apresenta os convidados. Em seguida às falas dos convidados sobre o tema proposto, abre-se a sessão à plateia para perguntas, observações, comentários, entre outros. 
 
 
Atenção Primária à Saúde no Brasil: conceitos, práticas e pesquisa
 
Atenção Primária à Saúde no Brasil: conceitos, práticas e pesquisa é o nome da publicação organizada pelos pesquisadores da ENSP Maria Helena Mendonça, Gustavo da Matta, Roberta Gondim e Ligia Giovanella. O livro tem como objetivo apresentar um panorama da atenção primária à saúde no Brasil, destacando o debate em torno da concepção de um novo modelo de atenção, suas práticas e efeitos na construção do Sistema Único de Saúde brasileiro de forma universal, equânime e voltado às necessidades fundamentais da população.  
 
Além de Maria Helena, Gustavo, Roberta e Ligia, a obra conta com a participação de diferentes pesquisadores da ENSP em seus capítulos. 
 
A publicação foi desenvolvida em três partes, além da introdução. Já seu prefácio foi escrito pelo presidente da Abrasco, Gastão Wagner de Sousa Campos, e recomendado por James Macincko, Eleonor Conill e Helvécio Miranda. Seus organizadores ressaltam que especialistas e militantes do campo da saúde coletiva destacaram o papel relevante e essencial da obra no enfrentamento dos desafios consideráveis da Estratégia de Saúde da Família (ESF) antes de atingir seu potencial pleno; por ser uma síntese imprescindível que atualiza o percurso da APS no Brasil e por indicar o valor da mesma que se enlaça com a própria história do SUS, ao qual dá vida.
 
Entre os temas desenvolvidos no livro estão os desafios urgentes e atuais da APS; o fortalecimento da necessidade de construção de sistemas universais, de enfrentamento das iniquidades sociais em saúde e a reflexão do impacto que a APS tem na saúde da população; assim como a organização da APS no Brasil; a reorganização das práticas de saúde desenvolvidas por diversos profissionais e propostas para esse nível da atenção à saúde; e ainda a sistematização da atividade de pesquisa em APS e dos principais estudos de avaliação ocorridos recentemente.
 
A orelha do livro traz ainda a contribuição da presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, apontando que a relevância deste volume ultrapassa as fronteiras nacionais. Segundo ela, o livro foi "publicado no ano em que se discute a situação global da APS, com foco no balanço das conquistas, insucessos e desafios quarenta anos após a Conferência de Alma-Ata". Nísia comentou ainda que a publicação "contribui para a avaliação da sua trajetória conceitual e caminhos próprios de implementação em nosso país. Assim como colabora também para a proposta de uma agenda internacional pautada pela defesa da qualidade e integralidade da atenção para o cumprimento dos objetivos da Agenda 2030, aprovada pela Organização das Nações Unidas (ONU)”.
 
Revista Ciência & Saúde Coletiva
 
Contexto internacional das políticas sociais e dos sistemas de saúde é o tema central da revista Ciência & Saúde Coletiva (edição 23.7, de julho de 2018), organizada pela pesquisadora da ENSP Cristiani Vieira, juntamente com Eleonor Conill, do Observatório Ibero-Americano de Políticas e Sistemas de Saúde, da UFSC, e Lenaura Lobato, da UFF. O número temático especialmente foi desenvolvido para o Abrascão 2018, assim como a edição 23.6, de junho de 2018, que traz como tema o Sistema Único de Saúde: 30 anos de luta!. Além de Cristiani, a revista traz textos de diversos outros pesquisadores da Escola e de muitas outras instituições. 
 
Esta edição visa contribuir para a compreensão do contexto e dos processos de mudanças nos sistemas de proteção social e de saúde nas últimas décadas, assim como discutir seus condicionantes e seus desafios em diferentes países.
 
O artigo de abertura explora os dilemas da defesa da proteção social numa era de capitalismo regressivo. Os artigos seguintes podem ser lidos, pelo menos, em quatro perspectivas, tais como: as tendências recentes das reformas dos sistemas de proteção social; as implicações da globalização, financeirização e hegemonia do neoliberalismo para esses sistemas, com foco nas agendas internacionais ou nas suas repercussões em contextos específicos; estudos de sistemas de saúde em perspectiva comparada, envolvendo diferentes temas e países; além de estudos de caso de países sobre temas críticos para os serviços (atenção primária, assistência farmacêutica, gestão do trabalho), que buscam situar os casos no cenário internacional ou valorizar relações entre atores internacionais e nacionais.
 
Acesse aqui a Revista Ciência & Saúde Coletiva (edição 23.7, de julho de 2018)
 
Confira o sumário do livro Atenção Primária à Saúde no Brasil: conceitos, práticas e pesquisa
 
Introdução – Os desafios urgentes e atuais da Atenção Básica/Atenção Primária à Saúde no Brasil 
Maria Helena Magalhães de Mendonça, Roberta Gondim, Gustavo Matta e Ligia Giovanella
 
Parte I – Componentes estratégicos para a conformação da APS no SUS
Capítulo 1 – Organização da atenção primária à saúde no Brasil e os desafios para a integração em redes de atenção  
Márcia Fausto, Patty Fidelis de Almeida e Aylene Bousquat
 
Capítulo 2 – Financiamento da atenção primária à saúde no Brasil 
Ana Luisa Barros de Castro, Cristiani Vieira Machado e Luciana Dias de Lima
 
Capítulo 3 – Gestão do cuidado e atenção básica: controle ou defesa da vida?
Ruben Mattos e Eduardo Melo
 
Capítulo 4 – Modelos de gestão na atenção primária à saúde: uma análise crítica sobre a gestão do trabalho e produção em saúde
Marcia Teixeira, Gustavo Matta e Aluísio Gomes da Silva Junior 
 
Capítulo 5 – O uso do território na atenção primária à saúde 
Grácia Maria de Miranda Gondim e Mauricio Monken
 
Capítulo 6 – Atenção primária, promoção da saúde e o desafio da intersetorialidade 
Maria de Fátima Lobato Tavares, Rosa Maria Rocha e Rosana Magalhães
 
Capítulo 7 – Atenção básica à saúde e populações vulnerabilizadas – potencialidades e contradições sobre a atenção à saúde às pessoas em situação de rua
Roberta Gondim
 
Capítulo 8 – Participação popular e atenção primária à saúde no Brasil: fundamentos, desafios e caminhos de construção 
Pedro José Santos Carneiro Cruz e Volmir José Brutscher
 
Capítulo 9 – Muito além do básico: as bases de dados em saúde e a atenção básica à saúde no Brasil 
Arlinda Barbosa Moreno
 
Capítulo 10 – Atenção básica e formação 
Laura Camargo Macruz Feuerwerker e Angela Aparecida Capozzolo
 
Parte II – Processo de trabalho e práticas profissionais em APS
 
Capítulo 11 – Medicina de família e comunidade na atenção primária à saúde no Brasil: potencialidades e desafios
Sandro Rodrigues Batista, Magda Moura de Almeida e Thiago Gomes da Trindade 
 
Capítulo 12 – O enfermeiro na atenção básica: processo de trabalho, práticas de saúde e desafios contemporâneos 
Helena Maria Scherlowski Leal David, Sonia Acioli, Helena Maria Seidl e Paula Soares Brandão 
 
Capítulo 13 – Configurações do trabalho dos agentes comunitários na atenção primária à saúde: entre normas e práticas 
Márcia Valéria G. Morosini e Angélica Ferreira Fonseca
 
Capítulo 14 – Reorganização das práticas de saúde bucal: desafios no âmbito da atenção primária à saúde
Elisete Casotti e Mônica Villela Gouvêa
 
Capítulo 15 – Apoio matricial na atenção básica e os núcleos de apoio à saúde da família: das concepções e políticas aos desafios no cotidiano 
Eduardo Melo e Lilian Miranda
 
Parte III – Panorama da pesquisa em APS no Brasil
 
Capítulo 16 – O campo da pesquisa em atenção primária à saúde no Brasil 
Maria Guadalupe Medina, Rosana Aquino, Ana Luiza Queiroz Vilasbôas e Cristiane Abdon Nunes 
 
Capítulo 17 – Estudos de PCATool no Brasil 
Erno Harzheim, Marcelo Rodrigues Gonçalves, Otavio Pereira D´Avila, Lisiane Hauser e Luiz Felipe Pinto
 
Capítulo 18 – A utilização do indicador internação por condições sensíveis à atenção primária (ICSAP) no Brasil 
Claunara Schilling Mendonça, Fúlvio Borges Nedel, Sandro Rodrigues Batista e Maria Guadalupe Medina
 
Capítulo 19 – Contribuições dos estudos PMAQ-AB para a avaliação da APS no Brasil 
Ligia Giovanella, Maria Helena Magalhães de Mendonça, Maria Guadalupe Medina, Juliana Gagno Lima, Márcia Cristina Rodrigues Fausto, Helena Seidl, Gabriella Carrilho Lins de Andrade e Luiz Augusto Facchini 

Nenhum comentário para "Pesquisadores da ENSP lançam publicações no Abrascão 2018"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.