Comunicação como ferramenta estratégica para o fortalecimento do SUS

Publicada em
 
 
 

O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP), promoveu mais uma sessão do projeto 'Encontros do Cesteh'. Realizado em 18 de abril, o encontro abordou a comunicação e informação em pesquisas e serviços de saúde. Para discutir o tema a atividade contou com a participação da coordenadora de Comunicação Institucional da Escola Nacional de Saúde Pública, Rita Mattos. Em sua fala a coordenadora da CCI/ENSP destacou que a comunicação é uma ferramenta estratégica para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). O debate contou com a participação dos trabalhadores do Cesteh e foi mediado pelo técnico do laboratório de Toxicologia do Cesteh/ENSP, Leandro Carvalho.

Iniciando sua apresentação Rita Mattos citou o desenvolvimento da Política de Comunicação e Informação do Cesteh que levou a criação do site do Cesteh. "É importante entendermos o potencial da comunicação de informar sobre saúde, especialmente, sobre saúde do trabalhador", destacou ela. Em seguida a coordenadora apresentou alguns dados da Coordenação de Comunicação Institucional da Escola. Em 2017 o Portal ENSP contabilizou 1.758.096 mil visualizações, com um total de 662.909 usuários visitando as páginas da Escola. A maioria proveniente do Brasil, porém, muitas visitas também de usuário dos Estados Unidos, Portugal e Espanha.

Ainda segundo Rita, do total de visualizações de páginas, 70.053 vieram da rede social Facebook e 1.536 do Twitter. “Para demostrar o poder de alcance das redes sociais, por exemplo, uma matéria sobre as inscrições para o curso de Saúde Mental, publicada em 3 de abril de 2017, que foi compartilhada mil vezes, alcançou 120 mil pessoas e gerou 2.685 cliques no link divulgado pelo Portal ENSP”, explicou Rita Mattos.

Dando continuidade à apresentação Rita citou o trabalho feito pela revista Radis, dando como exemplo a edição de fevereiro de 2006, que falava sobre a urgência de se compartilhar melhor a informação em saúde, ou seja, da importância da Comunicação e Informação em Saúde. "Mais de dez anos se passaram e essa necessidade continua urgente. Continuamos vendo o massacre do SUS. As estratégias boas e bem sucedidas, como o Cesteh, por exemplo, não tem visibilidade. É fundamental entender a comunicação como ferramenta estratégica para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde e da saúde dos trabalhadores." 

Rita Mattos citou, além da Radis, outras experiências bem sucedidas que misturam ciência e comunicação e informação, como o personagem Zé do Click, criado no âmbito do projeto Benzeno, para conscientizar sobre a importância de abastecer o tanque de gasolina dos carros até o automático. E o mais recente projeto, Zefa quebra coco e Moça, que fala sobre questões de saúde - ligadas à ergonomia - das quebradeiras de coco no Maranhão.

A coordenadora apresentou também os vídeos do Canal no Youtube Dance seu Doutorado e a história incrível de uma recifense que foi premiada por sua performance de dança para apresentar seu doutorado. Finalizando o Encontro Rita Mattos destacou que a comunicação da Escola está aberta a criação e elaboração de projetos de comunicação, informação e saúde e ressaltou a importância de utilizar os instrumentos de comunicação para orientar a população. 

Nenhum comentário para "Comunicação como ferramenta estratégica para o fortalecimento do SUS"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.