Jogo on-line dá dicas sobre vigilância sanitária em evento de massa

Publicada em
 
 
 

A menos de um mês dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Centro Colaborador em Vigilância Sanitária, em conjunto com a Educação a Distância da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca/Fiocruz e em parceria com a Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses, do Município do Rio de Janeiro, tornam público o jogo educativo “Vigilância Sanitária nos Eventos de Massa”. O material didático-pedagógico apresenta, de maneira lúdica, os principais riscos à saúde que podem se manifestar durante a realização de eventos de massa. O jogo parte do princípio que a Vigilância Sanitária (Visa) é importante campo da Saúde Coletiva, tendo como finalidade a proteção da saúde, e, nos eventos de massa, há circulação de grande contingente de pessoas, produtos e prestação de serviços que tendem a ocasionar danos à saúde. "Vigilância Sanitária nos Eventos de Massa" pode ser jogado on-line ou seu download feito aqui.
 
Produzido sob a coordenação das pesquisadoras Vera Lúcia Edais Pepe e Lenice G. da Costa Reis, com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), o jogo, em formato multimídia no tipo de erros e acertos, estimula a identificação de situação-problema sobre a Visa nos ambientes dos eventos de massa, além de dialogar com distintos atores - profissionais da Visa, voluntários e população - a respeito desses riscos, apresentando, ainda, ações possíveis de serem adotadas na intenção de minimizá-los. 
 
Para tanto, foram selecionados como temas de interesse da Visa nos grandes eventos: os alimentos, os serviços de saúde, a saúde do viajante, as zoonoses, as doenças de temperatura e infecciosas, as multidões e a água de consumo humano e de espelhos d´água. O material didático-pedagógico apresenta aos diferentes públicos-alvo a literatura e as normas atualizadas acerca de cada tema. As cenas foram ilustradas em quatro diferentes ambientes: uma lanchonete; algumas situações em portos, aeroportos e rodoviárias; um evento esportivo em estádio de futebol; e um show em local aberto. 

O Jogo


“A ideia do jogo surgiu da necessidade evidenciada de que a população de voluntários dos grandes eventos pode não apenas identificar alguns riscos à saúde, mas também ter papel ativo na orientação à população e na comunicação de alguns riscos à vigilância sanitária. A partir daí, a equipe achou que valeria ampliar para a população e profissionais de Vigilância Sanitária, especialmente os que atuam na esfera municipal. Procuramos incluir diferentes naturezas de eventos: os esportivos, como jogos em estádios de futebol, e os eventos que ocorrem em locais abertos, como shows musicais. Além disso, abordamos algumas situações-problema ao chegar e sair de seu local de origem ou de destino, como verificar a necessidade de vacinação específica quando se viaja para onde existe doenças como a febre amarela.”, afirmou a pesquisadora Vera Pepe. 
 
A linguagem simples e direta está ao alcance da população em geral, o que favorece o uso em escolas e em outros locais públicos, para exemplificar riscos que podem ser observados até mesmo no dia a dia, como os relacionados ao consumo de alimentos em bares e lanchonetes. Portanto, "Vigilância Sanitária nos Eventos de Massa" não se furta de oferecer informações mais detalhadas, caso seja de interesse, pois há uma biblioteca contendo as principais normas federais e alguns textos e documentos sobre o tema.
 
“A proximidade das Olimpíadas Rio 2016 permite que o jogo seja utilizado para informar os voluntários e mesmo treiná-los, na intenção de identificar a existência de riscos à saúde dos participantes, o que vem a contribuir para a atuação mais tempestiva sobre eles. Mas esse jogo pode ser utilizado em todo o país, pois nele se realizam diferentes modalidades de eventos de massa durante todo o ano. Nossa intenção é que se possa jogar on-line e também fazer download, permitindo sua utilização em diferentes ocasiões, mesmo quando não há possibilidade de acesso à internet” revelaram as pesquisadoras. 

1 comentário para "Jogo on-line dá dicas sobre vigilância sanitária em evento de massa"

Uma pessoa comentou esta matéria. Comente você também!

  1. SANDRA MARTINS DA SILVA

    Pessoal, A proposta é muito interessante, mas não há como conquistar as pessoas no mundo contemporâneo tecnológico sem apelo visual e com um mínimo de cuidado imagético para com a diversidade deste país chamado Brasil que não é uma democracia racial. Desculpem a crítica ferrenha ao traço, mas para um jogo virtual que tenha como conteúdo tema nada apetitoso para os jovens, pois são eles que estarão efetivamente sendo convidados a jogar, eles e os mais velhos, os idosos; já que as pessoas com idades entre 20 e 50, certamente estão em jornadas de trabalho dantescas. Enfim, neste caso, idosos e jovens precisam ser cativados pelos olhos. E com estes desenhos que se mostram assépticos como refeição hospitalar, não apresentam ingredientes cativantes ou envolventes. Plasticidade, criatividade, diversidade. São conceitos fundamentais para qualquer jogo virtual que queira transmitir algum conceito ou conteúdo.

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.