Gripe H1N1: ENSP inicia campanha nacional de vacinação

Publicada em
 
 
 

Começou nesta segunda-feira, 25/4, no Rio de Janeiro, a Campanha de Vacinação Contra a Gripe, incluindo o H1N1. A primeira etapa é voltada para grupos prioritários: portadores de insuficiência renal e de doença renal crônicas, crianças entre 6 meses e menores de 5 anos, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto). De acordo com o secretário de Saúde da cidade, Daniel Soranz, a meta é vacinar 1 milhão e 200 mil pessoas e, assim, reduzir o número de internações, complicações e óbitos. A ENSP, por intermédio do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria, também participa da campanha. O foco da unidade de saúde são nove comunidades que integram o complexo de Manguinhos. No entanto, a responsável técnica pela imunização no CSEGSF, Slete Ferreira da Silva, convocou toda a população para estar presente no Dia D de vacinação, que ocorrerá no próximo sábado, 30/4, quando começará a Campanha Nacional. Confira o podcast do secretário. 
 
Segundo ressaltou Soranz, o objetivo da campanha é reduzir o número de internações, complicações decorrentes da infecção pelo vírus e mortes. O Ministério da Saúde, por meio de seu boletim epidemiológico, divulgou que, de janeiro até o dia 9 de abril, foram registrados 1.012 casos de H1N1. O número de mortes mais que dobrou em duas semanas, passando de 71, até 26 de março, para 153, no início de abril. A Região Sudeste é a que concentra o maior número de casos, sendo 715 em São Paulo e 20 no Rio de Janeiro. Em relação às mortes, SP também está acima de todos os outros estados, com 91 registros; já o Rio apresentou 8 registros. 
 
Dados do Ministério apontam o fato de que a vacinação contra a influenza pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade global e ainda, aproximadamente, 50% as doenças relacionadas à influenza. 
 
O secretário de Saúde detalhou, ainda, que o Rio conta com mais de 200 unidades de saúde, 87 clínicas de família, 130 centros municipais de saúde e mais de 3 mil profissionais engajados nessa campanha no Rio de Janeiro. “A orientação é para que todas as pessoas procurem as unidades de saúde mais próximas e, caso tenham dúvidas, acessem o site da Secretaria de Saúde, liguem para o telefone gratuito 1746 ou baixem o aplicativo da prefeitura “Onde ser Atendido”, em que os indivíduos encontram sua unidade de saúde de referência e o profissional de saúde responsável pelo seu cuidado”, comentou Soranz. 
 
 
A H1N1 é uma síndrome respiratória aguda grave, que já registrou cerca de 450 casos e 71 mortes no país. Por esse motivo, apesar de o frio do outono ainda não ter começado no Brasil, o Ministério da Saúde antecipou o cronograma de vacinação. O vírus, que voltou a assustar a população, é um dos tipos da gripe cientificamente chamada Influenza. A gripe provocada pela variedade A (H1N1) também já recebeu o nome de gripe A ou suína. O H1N1 requer mais cuidados porque se apresenta de forma aguda, ou seja, sintomas bastante fortes. 
 
A ENSP e a vacinação
 
O Centro de Saúde prevê vacinar, em média, 300 pessoas por dia. Em 30/4, Dia D, a expectativa é alcançar mais de mil indivíduos, pois, além da vacinação no Centro de Saúde, também haverá ação extramuros nas comunidades que fazem parte do escopo de atuação da unidade. Slete Ferreira da Silva descreveu que o Centro de Saúde atende o total de nove comunidades com sete equipes de saúde da família. Ela alertou que, apesar de o CSEGSF não ter registrado nenhum caso de H1N1 até hoje, essa é uma doença grave, advertindo que a procura pela vacina está pequena, o que é preocupante, já que as pessoas não estão atentas ao perigo e às formas de evitar o contágio. 

1 comentário para "Gripe H1N1: ENSP inicia campanha nacional de vacinação"

Uma pessoa comentou esta matéria. Comente você também!

  1. CELINA SANTOS BOGA MARQUES PORTO

    Aproveito para ressaltar que nesta primeira semana da Campanha Anual (25 a 29 de abril) serão vacinadas as crianças de 06 meses a 5 anos incompletos (4 anos, 11 meses, 29 dias), as gestantes e os pacientes com doença renal crônica. A partir do dia 30 de abril (dia D) até 20 de maio (a principio), serão vacinados todos os outros grupos populacionais citados na matéria acima. Atenciosamente Celina Santos Boga Marques Porto

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.