Rede APS discute cenários internacionais da Atenção Primária durante Abrascão 2015

Publicada em
 
 
 

Proporcionar a comunicação e a articulação entre pesquisadores, profissionais e gestores da APS e promover a utilização dos resultados de pesquisa buscando qualificar a gestão e potencializar o conhecimento são os principais objetivos da Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde – Rede APS, gerenciada pela Abrasco. Com mais de cinco mil cadastrados e cinco anos de atividades a Rede programou diversas atividades durante o 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, o Abrascão 2015.

Na quinta-feira, dia 29 de julho, a Rede de Pesquisa APS irá debater perspectivas e tendências da Atenção Primária à Saúde em países europeus e sul-americanos. Com o título Perspectiva Comparada da APS em Países da Europa e América do Sul, a mesa redonda contará com Sara Willems, do Departamento de Prática Geral e Atenção Primária da Ghent University, sediada na Bélgica. A pesquisadora apresentará resultados da pesquisa Qualidade e Custos dos Cuidados Primários na Europa – QUALICOPC, publicados em outubro de 2011 na BioMed Central – Family Practice. O estudo teve como objetivo analisar e comparar a APS em 35 países da Europa na perspectiva de investigar a associação dos cuidados primários com os resultados do desempenho dos sistemas de saúde em quesitos como qualidade, acesso, equidade e eficiência. O estudo desenvolveu diferentes questionários e entrevistou cerca de sete mil unidades de saúde (GP) e mais de 65 mil usuários.

Participarão também da mesa as pesquisadoras Ligia Giovanella, do Departamento de Administração em Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (DASP/ENSP/Fiocruz), que apresentará resultados de estudo comparativo da APS realizado pelo ISAGS/Unasul em 12 países da América do Sul, que resultou na publicação Atención Primaria de Salud em Sudamérica, e professora Maria Fátima de Sousa, diretora da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília (FCS/UnB) e integrante do Núcleo de Estudos em Saúde Pública (NESP/UnB), que debaterá tendências da abordagens e da organização da APS em alguns países selecionados. A coordenação será de Luiz Augusto Facchini.

Facchini, que é o coordenador geral da Rede APS, além de membro do Conselho da Abrasco e professor do Programa de Epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas (PPGE/UfPel), será um dos expositores da mesa redonda Avaliação da Atenção Básica no SUS: balanço do PMAQ-AB.Lançado em 2001 com o objetivo promover a melhoria do acesso e da qualidade da Atenção à Saúde, o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) é fruto da parceria do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde (DAB/SAS/MS) com um conjunto de universidades e centros de pesquisa organizados pela Rede APS.

A proposta da mesa é realizar um balanço do programa, partindo da apresentação dos dados coletados nos dois primeiros ciclos do PMAQ, e avaliar benefícios gerados no atendimento aos usuários e no trabalho de gestão nas unidades de saúde, bem como identificar desafios ainda não alcançados. Também irão compor a mesa a pesquisadora Maria Guadalupe Medina da UFBA, Márcia Fausto da ENSP/Fiocruz. A condução do debate será feita pelo coordenador geral de acompanhamento e Avaliação do DAB/MS, Allan Nuno Alves de Sousa.

Saiba mais aqui.

Nenhum comentário para "Rede APS discute cenários internacionais da Atenção Primária durante Abrascão 2015"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.