Pesquisadores contemplados em editais da Faperj

Publicada em
 
 
 

Três projetos de pesquisa da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) foram aprovados pela Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), na lista divulgada no final de dezembro de 2013. A coordenadora científica do Centro Latino-Americano de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli (Claves/ENSP), Maria Cecília de Souza Minayo, teve seu projeto aprovado no edital Auxílio à Editoração (APQ3 - Livros, CDs/DVDs e vídeos), e os pesquisadores Andrey Moreira Cardoso, do Departamento de Endemias Samuel Pessoa (Densp), e Gina Torres Rego, do Departamento de Epidemiologia e Métodos Quantitativos em Saúde (Demqs), foram contemplados no Programa Pesquisa para o SUS: gestão compartilhada em saúde (PP-SUS - Edital Faperj Nº 35/2013).
 
Fatores de risco e proteção à saúde e bem estar na adolescência: saberes e experiências na perspectiva de diferentes setores de atenção e contextos culturais é o título do projeto submetido pela pesquisadora Cecília Minayo. O programa de Auxílio à Editoração (APQ 3) financia a publicação de obras, particularmente as de cunho científico, e o financiamento resultará em um número temático da Revista Ciência & Saúde Coletiva (nº 19.3), a ser publicado em março de 2014.
 
Cecília Minayo, editora-chefe da revista e vencedora do edital, revela que o número temático terá três editoras convidadas, as pesquisadoras Maria Conceição Costa, da Universidade Estadual de Feira de Santana, Simone Gonçalves de Assis, do Claves/ENSP, e Martine Hébert, vinculada à Université du Québec à Montréal. O volume temático apresenta saberes e experiências relatados por pesquisadores que atuam com crianças e adolescentes, na visão de diferentes regiões e contextos culturais do Brasil e do Canadá. 
 
“As temáticas abordadas neste volume representam questões fundamentais para a prevenção, proteção e intervenção na infância e adolescência, tais como a gravidez e a maternidade precoces; as questões pertinentes à homofobia; o uso abusivo das substâncias psicoativas; o acometimento por doenças relacionadas ao comportamento sexual, como a Aids; a violência sexual contra crianças, adolescentes e jovens; a notificação das violências e vulnerabilidades outras, como o suicídio e a depressão”, diz o editorial. 
 
Programa Pesquisa para o SUS: gestão compartilhada em saúde
 
Já o pesquisador Andrey Moreira Cardoso teve o projeto intitulado Doença respiratória aguda e fatores associados em coorte de nascimentos indígenas Guarani no estado do Rio de Janeiro aprovado no PP-SUS. A pesquisa faz parte de um trabalho de investigação das doenças respiratórias agudas em aldeias Guarani integrantes do Distrito Sanitário Especial Indígena do Litoral Sul, que se estende do Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul. O projeto tem o objetivo de estruturar um sistema de vigilância das doenças respiratórias agudas nas aldeias da etnia, com acompanhamento semanal das crianças indígenas durante o seu primeiro ano de vida, por meio de visitas domiciliares, a fim de estimar a incidência de infecções respiratórias agudas, investigar fatores de risco, analisar a sazonalidade dessas doenças e realizar diagnóstico etiológico nos casos identificados. Além disso, será possível investigar diversos outros questões de interesse, como peso ao nascer, padrões alimentares no primeiro ano de vida e óbitos infantis.
 
Estão envolvidos parceiros de diferentes instituições, como o Laboratório de Vírus Respiratórios e Sarampo do Instituo Oswaldo Cruz, o Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira da UFRJ, o Instituo de Medicina Social da UERJ, a Universidade Federal de Pelotas, além de alunos de mestrado e doutorado. “A expectativa é que possamos contribuir para o aprimoramento dos sistemas de informação e vigilância voltados para a saúde indígena, além de descrever os padrões de adoecimento e sazonalidade, bem como etiologia das doenças respiratórias agudas e seus fatores de risco, conhecimentos que poderão subsidiar a elaboração de protocolos de atenção à saúde infantil indígena Guarani e de ações de prevenção e promoção da saúde”, afirmou o coordenador da pesquisa.
 
Para o mesmo edital, a pesquisadora Gina Torres Rego realizará o projeto Exposição a agrotóxicos, polimorfismo nas enzimas PON1 e SULT1A1, e câncer de cérebro, leucemias e linfomas em adultos residentes nos municípios de Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis: estudo caso-controle de base hospitalar. Gina, que é coordenadora adjunta do Programa de Pós-graduação em Saúde Pública e Meio Ambiente, atua na coordenação de estudos de mortalidade em câncer e exposições ambientais e doenças crônicas. O trabalho busca investigar a magnitude da associação entre a exposição ocupacional e ambiental aos agrotóxicos e a incidência desses tipos de câncer na região.

Os pesquisadores de outras unidades da Fiocruz tiveram projetos aprovados nos editais da Faperj. Para acessar a lista completa, clique aqui.

Nenhum comentário para "Pesquisadores contemplados em editais da Faperj"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.