Vigilância sanitária é tema do próximo Ceensp

Publicada em
 
 
 

Vigilância sanitária é um conjunto de ações capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e de intervir nos problemas sanitários que têm relação com o meio ambiente; produção e transporte de mercadorias; e prestação de serviços de interesse da saúde. Nos próximos anos, o Brasil sediará uma série de grandes eventos que trará os mais variados públicos e produtos para o país. Por isso, a vigilância sanitária deve estar atenta aos desafios que possam surgir daí. Esse é o foco do próximo Centro de Estudos da ENSP, cujo tema é Vigilância sanitária nos eventos de massa: a importância do voluntariado, a ser realizado no dia 15/5, a partir das 14 horas, no salão internacional da Escola. Os palestrantes são representantes da Anvisa, SES-RJ e SMS-RJ. O Ceensp é aberto a todos os interessados e será transmitido pelo endereço www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/videos/.

Os expositores convidados são a gerente-geral de Alimentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Denise de Oliveira Resende; o superintendente de Vigilância Sanitária da Subsecretaria de Vigilância em Saúde/SES-RJ, Jorge de Oliveira Cavalcanti; e a integrante da Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Marissol Figueiredo de Souza. A atividade será coordenada pela pesquisadora da ENSP/Fiocruz Vera Lúcia Edais Pepe.

Centro de Estudos da ENSP em 2013

O tema de abertura da grade do Ceensp em 2013, realizado em 27/2, foi A nova tecnologia GeneXpert e seu impacto na organização de serviços, captação de casos e controle da tuberculose droga resistente. O novo método detecta a doença de forma mais rápida: é capaz de diagnosticá-la em duas horas e com risco mínimo de contaminação, uma vez que a análise é totalmente automatizada. O teste, que será implantado no Sistema Único de Saúde, identifica a resistência ou não à rifampicina – antibiótico usado no tratamento da tuberculose –, o que facilita a prescrição mais ágil e correta do tratamento da doença. Estiveram presentes Fernanda Dockhorn Costa, médica infectologista do Programa Nacional de Controle da Tuberculose/MS; Maria Claudia da Silva Vater, professora adjunta da UFRJ; Betina Durovni, superintendente da SMS-RJ; e Fátima Cristina O. Fandinho Montes, chefe do Laboratório de Referência Nacional em Tuberculose e Outras Micobactérias do CRPHF/ENSP.

Desgovernança da sustentabilidade foi o tema da segunda edição do Ceensp, no dia 13/3, com o professor dos programas de pós-graduação do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (IRI/USP) e do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), José Eli da Veiga. Segundo ele, existe governança global para o desenvolvimento há pelo menos 70 anos, comprovadamente em papéis e documentos internacionais. No entanto, essa questão só veio à tona após a Segunda Guerra Mundial, principalmente com a criação dos acordos de Bretton Woods – conhecido como o primeiro exemplo mundial de uma ordem monetária totalmente negociada para o gerenciamento econômico internacional. “Bretton Woods estabeleceu a arquitetura institucional que permitiu ao mundo ter a melhor fase da história da humanidade em termos de desenvolvimento, pois o seu desenvolvimento econômico foi altamente abrangente”, relatou o palestrante. Entre outras inovações, esses acordos deram origem ao Banco Mundial, ao Fundo Monetário Internacional (FMI) e, mais recentemente, à Organização Mundial do Comércio (OMC).

O presidente da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), Ruy Garcia Marques, esteve presente ao terceiro Ceensp de 2013, com o tema Financiamento em pesquisa no Rio de Janeiro, realizado em 10/4, e foi saudado pelos pesquisadores presentes. Todos foram unânimes em atribuir a ele a conquista, em 2007, do cumprimento da legislação que destina 2% da arrecadação da tributação líquida do Estado do Rio para a Faperj. Criada em 1975, durante a fusão dos Estados da Guanabara e do RJ, a Fundação já passou por várias crises financeiras. Atualmente, segundo Ruy, a pós-graduação tem avançado muito no estado. De acordo com dados de avaliação de 2010, 21% dos cursos de pós-graduação estão com notas de excelência 6 e 7. “Em 2013, vamos crescer ainda mais”, anunciou. A coordenação da atividade foi da vice-presidente de Pesquisa e Laboratórios de Referência da Fiocruz, Claude Pirmez.

Nenhum comentário para "Vigilância sanitária é tema do próximo Ceensp"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.