Opas lança plataforma para inovação de tecnologias da saúde

Publicada em
 
 
 

Autoridades de saúde das Américas e representantes da indústria farmacêutica, do setor científico e de investigação, entre outros, terão uma ferramenta virtual para trocar experiências e buscar áreas de cooperação em matéria de medicamentos essenciais, produtos biológicos e diagnósticos em saúde pública. Esse é o objetivo da Plataforma Regional sobre Acesso e Inovação para Tecnologias em Saúde (Prais), que a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS) lançou em 7 de maio.

 

A Plataforma Regional, que é acessada pela internet, visa reforçar a transparência dos fluxos de informação e cooperação entre os diferentes setores envolvidos com os produtos e as tecnologias médicas nos países das Américas, através de uma série de ferramentas virtuais.

 

"Essa plataforma regional é uma nova etapa na forma como temos colaborado com os países", afirmou a diretora da Opas, Mirta Roses Periago. "As redes regionais de pesquisa são ativamente apoiadas pela Opas e estão desenvolvendo plataformas que facilitarão a geração de conhecimento, para ser compartilhado e transferido entre instituições de pesquisa, governos e setor privado, dentro da perspectiva de abordagem das prioridades em inovação", acrescentou.

 

Roses destacou que a Plataforma Regional é um esforço de colaboração desenvolvido também pelo Programa de Pesquisas em Doenças Tropicais da OMS, do Ministério da Saúde do Brasil, e pela Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, sigla em inglês), que liga redes, recursos de informação e comunidades para promover a transferência de tecnologia e melhorar a capacidade e a governança do setor de desenvolvimento farmacêutico.

 

Essa plataforma interativa inclui pesquisa, desenvolvimento e inovação em tecnologias da saúde, políticas farmacêuticas e tecnologias de saúde, acesso e uso racional de medicamentos e regulação e gestão da propriedade intelectual.

 

É uma ferramenta dirigida às autoridades de saúde das Américas; autoridades reguladoras nacionais; departamentos de ciência, tecnologia e inovação; cientistas; pesquisadores; institutos de pesquisa; e também para a sociedade civil; organizações não governamentais e fundações que trabalham com medicamentos e tecnologias sanitárias; e setores da indústria farmacêutica.

 

A Plataforma Regional é um projeto de colaboração e integração dos países membros da Opas/OMS para melhorar o acesso e a inovação em tecnologias de saúde. Baseia-se nos seguintes mandatos dos órgãos diretores da Opas: acesso aos medicamentos; estratégia mundial e plano de ação sobre saúde pública, inovação e propriedade intelectual; e fortalecimento das Autoridades Reguladoras Nacionais de Medicamentos e Produtos Biológicos.

 

"Nosso sucesso coletivo depende de esforços colaborativos que empreendermos para fortalecer os sistemas regulatórios [de medicamentos]", disse Mary Lou Valdez, comissária assistente de Programas Internacionais da FDA. "A Plataforma Regional da Opas é um exemplo concreto do tipo de colaboração necessário para o sucesso", afirmou, e indicou que ajudará a promover o diálogo e a cooperação em todas as questões relacionadas aos medicamentos e à inovação tecnológica na região.

 

José Miguel do Nascimento Jr., diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica e Produtos Estratégicos do Ministério da Saúde do Brasil, destacou a "necessidade de que existam essas ferramentas para certificar a gestão dos processos de trabalho e sistemas de saúde [nas Américas]".

 

Esse portal de inovação para a saúde abrange a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação em tecnologias de saúde, assim como as políticas farmacêuticas e as tecnologias de saúde, o acesso e o uso racional de medicamentos, e também sua regulação e qualidade.

 

O Prais fornece ferramentas virtuais, tais como:

 

– Comunidades de Prática: um instrumento que visa reunir pessoas e instituições com o objetivo de trabalhar em conjunto sobre um interesse comum, através da partilha e da criação de conhecimento;

– Fórum de Inovação: um lugar para colaborar na solução de problemas relacionados com a inovação em saúde;

– Lista Anotada de Medicamentos: uma lista com informação sobre os medicamentos essenciais e estratégicos em uso na região. Esse componente irá explorar a lista de medicamentos essenciais dos países, resumos de evidência e o estado regulatório das tecnologias da saúde;

– Monitoramento: fornece informação sobre os setores e processos envolvidos no desenvolvimento, na produção e na regulação de tecnologias de saúde através do uso de indicadores padronizados e atualizados periodicamente;

– Repositório: facilita o acesso à informação sobre governança e outros aspectos chave do setor de tecnologias de saúde.

 

O acesso à Plataforma Regional é gratuito. Os interessados podem se registrar com a criação de um perfil individual ou institucional. Isso permitirá criar redes sociais para, em seguida, trocar informação de interesse comum. As redes de trabalho colaborativo podem ser vistas também dentro da Plataforma.

 

O Prais pode ser navegado em inglês, espanhol e português, está integrado com o Campus Virtual de Saúde Pública (CVSP) e outros recursos da Opas/OMS. Ele permite a troca de mensagens entre usuários e o encontro de pessoas e instituições para promover o intercâmbio de informação e incentivar a cooperação em áreas de interesse comum. Ele também permite a consulta e o download gratuito de publicações científicas, relatórios técnicos e outros documentos.

 

A plataforma foi apresentada pelo gerente da área de sistemas de saúde baseados em Atenção Primária à Saúde (Opas/OMS), Rubén Torres, por James Fitzgerald, coordenador da Unidade de Medicamentos e Tecnologias (Opas/OMS), e por Analía Porrás, assessora em Inovação Tecnológica em Saúde, Medicamentos e Tecnologia de Saúde (Opas/OMS). Na semana passada havia sido apresentada, em Seattle, durante o 2012 Global Health Product Development Forum, organizado pela Fundação Bill e Melinda Gates.

 

A Bireme/Opas/OMS participa da iniciativa com o desenvolvimento do componente Lista Anotada de Medicamentos, que permite ao usuário explorar a lista de medicamentos essenciais dos países, consultar os resumos de evidências, assim como o estado regulatório das tecnologias em saúde.

 

A Opas foi estabelecida em 1902, é a organização de saúde pública mais antiga do mundo. Funciona como o Escritório Regional para as Américas da Organização Mundial da Saúde (OMS), realizando e articulando trabalhos com os países para melhorar a saúde e elevar a qualidade de vida de seus habitantes.

 

Acesse a ferramenta em http://prais.paho.org:8080/rscpaho/#/home.