ENSP dá continuidade a formação no Peru

Publicada em
 
 
 

Dando continuidade ao processo de formação em Saúde Pública para profissionais do Instituto Nacional de Saúde do Peru (INS/Peru), a vice-diretora de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da ENSP, Margareth Portela, e a pesquisadora do Departamento de Administração e Planejamento em Saúde (Daps/ENSP) Sheyla Lemos estão nesse país para ministrar a disciplina Metodologia de Investigação. Esse mestrado, feito por meio de um acordo de cooperação bilateral, é uma iniciativa do Centro de Relações Internacionais da Fiocruz (Cris) no âmbito da Rede de Institutos de Saúde Pública da América Latina (Unasul).

De acordo com Margareth, durante a semana de 7 a 11 de maio serão discutidas questões como probabilidade e amostra; tipos de desenho de estudo; tipos de amostra; estatística em análises de dados; medição, precisão e exatidão; tendências; questionamento, validade, confiabilidade, valor, taxas e indicadores. Essa disciplina está sendo coordenada por Sheyla Lemos e o mestrado em Saúde Pública, que conta com cerca de trinta alunos, é coordenado pela também pesquisadora do Daps/ENSP Maria Alicia Ugá.

 

O mestrado do Peru teve início no primeiro semestre de 2012 e conta com seis módulos. Além de Margareth Portela, o curso conta com outros pesquisadores da ENSP em seu corpo docente: Willer Baumgarten, Joyce Mendes Schramm, Luciano Toledo, Cristina Guilam, Maria Helena Mendonça e Ligia Giovanella. O projeto é uma iniciativa do Centro de Relações Internacionais da Fiocruz no âmbito da Rede de Institutos de Saúde Pública da América Latina/Unasul. As próximas disciplinas acontecerão nos meses de junho e julho e focarão nos temas Vigilância em saúde(epidemiológica, ambiental e ocupacional) e Modelos de proteção social e sistemas de saúde, reformas e o sistema de saúde do Peru.

 

A grade curricular desse curso foi criada com base em uma matriz analítica de desempenho dos sistemas de saúde e tem forte ênfase nas disciplinas de metodologia de pesquisa. Um dos elementos fundamentais desse projeto é a possibilidade de se conhecer melhor o sistema de saúde peruano e, principalmente, o Instituto de Saúde do Peru. Outro avanço com essa formação foi o desenvolvimento de material docente em espanhol, com o qual o Peru colabora no sentido de traduzir as aulas, as apresentações, o material docente e bibliográfico. A ideia é que o acervo do curso possa ser usado em futuras iniciativas de cooperação com países da América do Sul e do hemisfério sul em geral.

 

A ENSP é a secretária executiva da Rede de Escolas de Governo em Saúde Pública na América do Sul (Resp/Unasul). Essa Rede se propõe a articular-se diretamente com as políticas nacionais de saúde dos países membros – Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela –, constituindo um espaço de integração para a produção de novas tecnologias que contribuam diretamente para o aprimoramento dos sistemas de saúde da região.

Nenhum comentário para "ENSP dá continuidade a formação no Peru"

Ninguém ainda comentou esta matéria. Seja o primeiro!

comente esta matéria

Utilize o formulário abaixo para se logar.