Portal ENSP - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca Portal FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz

Rio, 13/04/2024

  • início
  • notícias
  • OPAS/OMS convoca Estados-Membros a transformar educação em enfermagem nas Américas

NOTÍCIA

OPAS/OMS convoca Estados-Membros a transformar educação em enfermagem nas Américas

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) insta seus Estados-Membros a transformar a educação em enfermagem como parte de seus esforços para avançar na saúde universal. “Enfermeiras e enfermeiros são fundamentais para os sistemas de saúde, fornecendo a grande maioria dos serviços. No entanto, nossa região está enfrentando uma grave escassez de profissionais e nós não estamos tirando proveito da força de trabalho de enfermagem que temos”, afirmou a diretora da OPAS/OMS, Carissa F. Etienne.


“Precisamos aumentar o número de enfermeiros, mas também melhorar a educação e o exercício da profissão para que eles possam desenvolver e utilizar plenamente suas habilidades, conhecimentos e experiência.”, acrescentou.


Esses profissionais são responsáveis por 60% a 89% da força de trabalho de saúde e entregam até 90% de todos os serviços de saúde. Eles estão na linha de frente do fornecimento de promoção da saúde, prevenção, tratamento e reabilitação nas áreas mais bem-estruturadas e nas carentes.


Hoje em dia, a maior parte dos profissionais de enfermagem da América Latina e do Caribe é licenciada ou titulada (em programas de graduação de quatro anos) ou auxiliar e técnica em enfermagem (cursos técnicos de menor duração). Os que obtêm o título de mestrado geralmente dão aulas ou estão em cargos gerenciais e não nos serviços de atenção clínica. Apenas 10 países desta região oferecem cursos de doutorado para profissionais da área, dos quais três quartos estão concentrados no Brasil.


A OPAS/OMS e outras instituições que promovem o fortalecimento dos profissionais de enfermagem defendem que os dois caminhos devem se complementar, com alternativas que ampliem o alcance das certificações e o exercício profissional da enfermagem e que também permitam aos sistemas de saúde aproveitar melhor suas habilidades, conhecimentos e experiências.


Para avançar de maneira bem-sucedida nesse objetivo, a OPAS/OMS insta os governos dos Estados-Membros das Américas a transformar a educação e a prática da enfermagem em seus países por meio de medidas como:

  • Atualizar os programas de estudos para abordar melhor as necessidades da atenção básica de saúde da população;
  • Incorporar a educação interprofissional aos programas de estudos de enfermagem e dar ênfase à atenção básica de saúde;
  • Adotar programas de enfermagem de prática avançada e dar-lhes função chave nos serviços de atenção básica de saúde;
  • Promover estudos de educação superior e pós-graduação para os profissionais da área; e
  • Oferecer oportunidades de educação contínua para enfermeiros.


Especialistas acreditam que estas mudanças podem ajudar a reverter a escassez de enfermeiros como prestadores de serviços à atenção de saúde, fortalecer a profissão e acelerar o progresso para a saúde universal por meio do aumento da relação custo-benefício, eficiência e a qualidade dos serviços de saúde.


Atualmente, a OPAS/OMS está trabalhando com seus Estados-Membros para promover estas e outras mudanças com o objetivo de fortalecer os profissionais do setor de saúde em geral e, particularmente, de enfermagem. Como parte de uma cooperação técnica nesta área, a organização facilita parcerias entre países, dedicadas ao desenvolvimento de competências dos docentes de enfermagem, e apoia o desenvolvimento de habilidades para a formação de profissionais.


Fonte: OPAS/OMS


 
--->

 

OBSERVATÓRIO EM RECURSOS HUMANOS
Rua Leopoldo Bulhões, 1480, sala 706 - Manguinhos - Rio de Janeiro, RJ - CEP: 21041-210 - Brasil
telefone: +55 (21) 2598-2612