Ministério da Saúde

Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca

Pós-Graduação em saúde pública e meio ambiente

Notícias

Cursos de Inverno: mudanças nos procedimentos de matrícula para alunos ENSP

Na próxima segunda-feira, dia 25, iniciam-se as inscrições para os interessados nos Cursos de Inverno oferecidos pelos Programas de Saúde Pública, Saúde Pública e Meio Ambiente, e Epidemiologia em Saúde Pública. Os responsáveis pelos alunos de mestrado e doutorado da ENSP alertam sobre as mudanças nos procedimentos para a matrícula desses alunos nos cursos de inverno 2016, sugerindo a leitura do documento que está disponível na Plataforma SIGA, no link de cada um dos programas. A matrícula dos alunos da ENSP deverá, obrigatoriamente, ser realizada no período de 25 de abril a 6 de maio. Matrículas após este prazo não serão aceitas. 

Centro de Estudos debate as ações de vigilância do campo da saúde durante os jogos olímpicos

Uma série de ações em saúde e vigilância sanitária já estão sendo implementadas na cidade do Rio de Janeiro visando os jogos olímpicos, que ocorrerão no mês de agosto. Todo o planejamento é realizado em conjunto com o estado e município do Rio de Janeiro, integrando atendimento e vigilância epidemiológica. O Brasil vai receber visitantes de todas as partes do mundo e cada um traz em sua bagagem também seus vírus e bactérias. Mas será que estamos preparados para fazer esse controle? Nossa Vigilância Sanitária já tomou medidas efetivamente preventivas? O que pode acontecer? Para debater essas e outras questões, o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos retorna para mais um encontro, no dia 27 de abril, com o tema A atuação das vigilâncias do campo da saúde nas Olimpíadas de 2016. Marcado para 13h30, no salão internacional da Escola, o Ceensp conta com as participações de Cláudio Henriques (Devit/SVS), Arnaldo Lassance (ENSP/Fiocruz) e Rodolfo Nunes (Anvisa). Na ocasião, ocorrerá o lançamento do jogo educativo Vigilância Sanitária nos Eventos de Massa.

Exposição de trabalhadores de postos de combustíveis ao benzeno é tema de doutorado na ENSP

No dia 6 de abril, defesa de tese de doutorado em Saúde Pública e Meio Ambiente Polimorfismos metabólicos e alterações clínicas relacionadas à exposição ao benzeno em trabalhadores de postos de combustíveis da cidade do Rio de Janeiro, por Simone Mitri Nogueira, na sala 411 da ENSP, a partir das 9 horas.

Fórum de Estudantes ENSP se posiciona contra o atraso nas bolsas Faperj

A irregularidade e os atrasos no pagamento aos bolsistas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) motivou o Fórum de Estudantes da ENSP a redigir uma carta aberta destacando o descompromisso com a ciência em nosso estado. A instituição não efetiva os pagamentos desde o mês de janeiro - quitados somente no final de março. Já as bolsas de fevereiro estão em aberto. A previsão é que ocorra a mesma situação em março, com pagamento no mês de abril. Segundo o Fórum, como um dos requisitos para o recebimento da bolsa é a dedicação exclusiva, o não pagamento implica, em muitos casos, problemas relacionados ao custeio de pesquisas dos estudantes. Confira, em anexo, a íntegra da carta aberta.

Mestrado ENSP: cinco trabalhos serão apresentados nesta quarta-feira (30/3)

Na quarta-feira, 30 de março, cinco dissertações de mestrado serão apresentadas na ENSP, duas no programa de Saúde Pública, uma no programa de Bioética, Etica Aplicada e Saúde Coletiva e duas no pragama de Saúde Pública e Meio Ambiente. Confira!

Trabalhos de mestrado e doutorado serão apresentados na ENSP em 29/3

Na terça-feira, 29 de março, dois trabalhos serão apresentados na ENSP: uma tese de doutorado em Epidemiologia em Saúde Pública e uma dissertação de mestrado em Saúde Pública e Meio Ambiente. Confira os temas, alunos e orientadores.

Dissertações de mestrado serão apresentadas na ENSP em 22/3

No dia 22 de março, três dissertações de mestrado serão apresentadas na ENSP, uma do programa de Saúde Pública, uma do programa de Epidemiologia em Saúde Pública e outra do programa de Saúde Pública e Meio Ambiente. Confira!

Confira a aula magna de Carlos Lessa na abertura do ano letivo da ENSP

A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca recebeu, em 9 de março, o economista e ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), Carlos Lessa, para a aula magna de abertura dos quatro Programas de Pós-Graduação da ENSP ? Saúde Pública, Saúde Pública e Meio Ambiente, Epidemiologia em Saúde Pública e Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva ? em 2016, com o tema A cidade e a saúde. Durante sua exposição, o palestrante dissertou sobre a necessidade de se repensar o modelo atual de crescimento das cidades, a importância de se estudar a Constituição de 1988 nas instituições de ensino e destacou: ?Nem tucanos nem petistas conseguiram colocar o centro do debate no capítulo dos direitos humanos da Constituição, porque o avanço da globalização foi muito rápido. Por que foi apagada a lucidez do constituinte de 1988? Porque não interessa à lógica do desenvolvimento do capital a existência de projetos humanitários na periferia?.

Relação entre o polimorfismo VNTR MAOA-u e o tabagismo é tema de mestrado na ENSP

No dia 21 de março, apresentação da dissertação de mestrado acadêmico em Saúde Pública e Meio Ambiente Estudo da relação entre o polimorfismo VNTR MAOA-u e o tabagismo em trabalhadores da Diretoria de Administração do Campus (DIRAC), unidade da Fundação Oswaldo Cruz, por Caroline de Lima Mota, a partir das 9h30, na sala 411 da ENSP.

As lúcidas obsessões de Carlos Lessa

Uma constituição avançada em direitos humanos, mas que nunca saiu do papel. Um modelo de desenvolvimento urbano que rouba às pessoas as horas mais preciosas de suas vidas. Esses são alguns dos temas que o economista Carlos Lessa, convidado para proferir a aula magna do ano letivo da ENSP, realizada em 9 de março, abordou em sua fala, com a persistência de quem profere um alerta. Na opinião do professor, é preciso resgatar a Constituição de 1988 e trazê-la para o centro dos debates nacionais, e necessário que estejamos atentos para resistir aos avanços do capital sobre o tempo de não trabalho das pessoas. Aos 79 anos, o ex-reitor e professor emérito da UFRJ e ex-presidente do BNDES trouxe para a exposição, cujo tema era A Cidade e a Saúde, sua experiência e saber, mas, sobretudo, a disposição e coragem para dizer o que pensa.

Copyright 2006 ENSP/FIOCRUZ. Todos os direitos reservados.