Ministério da Saúde

Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca

Pós-Graduação em epidemiologia em saúde pública

O Programa de Epidemilogia iniciou suas atividades em 2007 e tem seus cursos credenciados pela Capes. Saiba mais

Destaque

Mestrado analisa determinantes sociais do controle do diabetes tipo 2 em estudo ELSA-Brasil

No dia 16 de julho, apresentação da dissertação de mestrado acadêmico em Epidemiologia em Saúde Pública Determinantes sociais do controle do diabetes tipo 2: resultados do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA-Brasil), por Renata Cabrelli, na sala 525 da ENSP, a partir das 10 horas.

Mestrado e Doutorado ENSP 2016: inscrições serão mantidas até 12/8

Os cursos de mestrado e doutorado da ENSP estão com inscrições abertas para 2016. Até 12 de agosto de 2015, os interessados podem fazer sua inscrição (somente pela internet através da Plataforma SigaSS) nos Programas de Pós-Graduação stricto sensu em Saúde Pública, Saúde Pública e Meio Ambiente e Epidemiologia em Saúde Pública da Escola. Os usuários devem conferir atentamente as referências bibliográficas que estão indicadas - e atualizadas nas páginas dos cursos - para cada um dos programas de pós-graduação, além de todas as informações sobre prazos que constam nos editais. As chamadas completas para os três programas estão disponíveis na Plataforma SigaSSO Serviço de Gestão Acadêmica informa que o prazo de incrições será mantido apesar da greve na Fiocruz. A documentaçao, por sua vez, deverá ser enviada exclusivamente por sedex (confira o endereço no cartaz eletrônico abaixo). 

Estudo analisa utilização de mamografia em plano de autogestão em saúde

No dia 10 de julho, apresentação da dissertação de mestrado acadêmico em Epidemiologia em Saúde Pública Análise da utilização de mamografia e seus desdobramentos em um plano de autogestão em saúde, por Marcia Rodrigues Braga, na sala 408 da ENSP, a partir das 9 horas.

Pesquisadores debatem formas de aprimorar a vigilância do óbito materno, infantil e fetal

A Escola Nacional de Saúde Pública, em mais uma edição do Centro de Estudos Miguel Murat Vasconcelos, abordou um tema desafiante para os serviços de saúde e a sociedade civil do país como um todo: a redução da mortalidade materna, infantil e fetal. A necessidade de melhorar a informação sobre tais mortes, identificar a magnitude, as causas e os fatores que as determinam foram discutidos pelas pesquisadoras Célia Landmann Szwarcwald, do Icict/Fiocruz, Sônia Lansky, do Comitê de Prevenção do Óbito Materno, Fetal e Infantil da Secretaria Municipal de BH, e Sonia Duarte de Azevedo Bittencourt, da ENSP. "A mortalidade por complicações da gravidez, parto ou puerpério é considerada como uma causa de morte altamente evitável e tem sido foco de esforços nacionais e internacionais dirigidos à sua redução. Entretanto, o monitoramento dos avanços alcançados nessa redução da mortalidade materna tem sido problemático no país", avaliou a pesquisadora do Icict durante sua apresentação.

Documentos

Copyright 2006 ENSP/FIOCRUZ. Todos os direitos reservados.