link para a página principal do portal
Tamanho da Letra   menor ou maior
formulário de busca
EXPOSIÇÃO À VIOLÊNCIA E TRANSTORNO DO ESTRESSE PÓS-TRAUMÁTICO: VULNERABILIDADE E RESILIÊNCIA

Departamento: DEMQS - DEPARTAMENTO DE EPIDEMIOLOGIA E MÉTODOS QUANTITATIVOS EM SAÚDE

Programa de pós-graduação: não informado

Linha: SAÚDE MENTAL

Grupo: EPIDEMIOLOGIA PSIQUIÁTRICA

Subárea de Conhecimento: 4.06.01.00-5

Descrição do projeto:
O transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) foi reconhecido pela primeira vez como uma entidade nosológica distinta em 1980. Para seu diagnóstico é necessário que o indivíduo tenha sido exposto a um evento traumático, o qual desencadearia a seguinte tríade de dimensões psicopatológicas: (i) revivescência do trauma; (ii) esquiva a estímulos que relembrem o trauma e distanciamento afetivo; e (iii) hiperestimulação autonômica. Esses três grupos de sintomas devem estar presentes por mais de um mês, e causar interferências graves no funcionamento normal do indivíduo. O DSM-IV (APA, 1994) considera também como estressor capaz de ocasionar o TEPT, o fato de um indivíduo ter presenciado ou ouvido falar de um evento traumático (vítimas secundárias).
O TEPT é um transtorno psiquiátrico frequente, muitas vezes não diagnosticado e com tendência à cronicidade. É comum apresentar comorbidades e, em sua forma crônica, pode ser altamente incapacitante e resistente ao tratamento. Cabe ressaltar, entretanto, que a maioria das pessoas expostas a eventos traumáticos não desenvolve esse transtorno.
Uma vez que a exposição ao trauma ou a presença de forte história familiar deste transtorno não são suficientes para causar o TEPT, é importante conhecer os fatores que predispõe à resiliência, isto é, a resistência a desenvolver este e outros transtornos mentais após terem sido expostas a eventos traumáticos. Tal conhecimento é fundamental quando se pensa na prevenção desses transtornos.
A presente proposta é constituída por três subprojetos de investigação que têm como ponto comum o estudo da violência, suas conseqüências sobre a saúde mental de indivíduos e populações. O primeiro deles projeto busca identificar a importância específica das várias formas de violência e experiências traumáticas para o risco de TEPT e seu impacto na população geral, através do estudo das duas maiores cidades do país: Rio de Janeiro e São Paulo. O segundo lida com um grupo no qual o TEPT tem sido pouco investigado: os idosos. O terceiro estudo tem como propósito identificar fatores que contribuem para a resiliência, isto é, à manutenção da saúde mental face à uma experiência traumática.

Natureza:

  • Pesquisa

Ano do início do projeto: 2012

Ano do fim do projeto: 2015

Coordenador: EVANDRO DA SILVA FREIRE COUTINHO

Participante Externo:

Participante Aluno:

Participante Bolsista:

 
Domingo, 21 de Abril de 2019

ENSP NA WEB

facebook twitter Instagram youtube Soundcloud

BAIXE O APP DA ENSP

Google Play Store Apple App Store

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento,
que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.


Creative Commons License

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.