link para a página principal do portal
Tamanho da Letra   menor ou maior
formulário de busca
A LONGITUDINALIDADE NA ATENÇÃO PRIMÁRIA: AVALIANDO OS MODELOS ASSISTENCIAIS DO SUS

Departamento: DAPS - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO EM SAÚDE

Programa de pós-graduação: SAÚDE PÚBLICA

Linha: AVALIAÇÃO DE POLÍTICAS, SISTEMAS E PROGRAMAS DE SAÚDE

Grupo: NÚCLEO DE ESTUDOS POLÍTICO-SOCIAIS EM SAÚDE

Subárea de Conhecimento: Saúde Coletiva

Descrição do projeto:
A Atenção Primária em Saúde (APS) desde Alma-Ata em 1978, tem sido considerada imprescindível para a organização do sistema de saúde e melhoria da qualidade de vida da população. Se por um lado há consenso com relação à sua importância, por outro, as formas de organização e operacionalização da APS são bastante diferenciadas, e no Brasil vigoram distintos modelos.
O presente estudo trata de análise comparativa entre diferentes modelos de atenção à saúde enquanto organizadores da atenção primária. Modelos de atenção à saúde são definidos como formas de organização das relações entre sujeitos mediadas por tecnologias utilizadas no processo de trabalho em saúde, cujo propósito é intervir sobre problemas e necessidades sociais de saúde historicamente definidas (Teixeira et al. 1998). Segundo Starfield (2002), a atenção primária se diferencia dos outros níveis assistenciais por quatro atributos característicos: atenção ao primeiro contato, longitudinalidade, integralidade e coordenação. Destes quatro atributos, a longitudinalidade tem relevância por compreender o vínculo do usuário com a unidade e/ou com o profissional. A população deve reconhecer a Unidade como fonte regular e habitual de atenção à saúde, tanto para as antigas quanto para as novas necessidades. Já o profissional deve conhecer e se responsabilizar pelo atendimento destes indivíduos. A longitudinalidade está fortemente relacionada à boa comunicação que tende a favorecer o acompanhamento do paciente, a continuidade e efetividade do tratamento, contribuindo também para a implementação de ações de promoção e de prevenção de agravos de alta prevalência.
O objetivo geral é analisar o atributo da longitudinalidade tendo por base a estrutura e desempenho da atenção primária em diferentes modelos assistenciais adotado por sistemas municipais de saúde para a organização da atenção básica. Dada a complexidade da verificação de tal atributo optamos por eleger como traçador a atenção aos portadores de hipertensão arterial em serviços básicos de saúde.
A presente pesquisa avaliativa será um estudo transversal realizado em amostra intencional de três municípios cada qual com um diferente modelo assistencial implantado na AB/PSF. Em cada município será realizado: i) exame da concepção de atenção primária predominante identificando-se o modelo assistencial adotado por meio de entrevista com gestores e análise documental; ii) consulta ao cadastro de pacientes análise em amostra de prontuários de pacientes portadores de hipertensão por meio de roteiro; iii) inquérito em amostra de usuários com aplicação de questionários estruturados que contemplem as variáveis relacionadas com a longitudinalidade (atenção recebida, vínculo, acolhimento, confiança, comunicação e continuidade); iv) entrevistas com profissionais quanto à capacidade de reconhecimento de necessidades, vínculo e comunicação. Os instrumentos de pesquisa serão: roteiros semi-estruturados de entrevista para gestores e profissionais; questionário fechado para inquérito populacional e roteiro para levantamento de dados dos prontuários.
O tratamento dos dados quantitativos será feito com auxílio do software SPSS de forma a permitir testes estatísticos que possibilitem a avaliação do alcance da longitudinalidade. O tratamento dos dados qualitativos terá por base categorização prévia e análise de conteúdo. Dentre os resultados esperados destacam-se: melhor definição de APS em termos conceituais, de acordo com as especificidades do SUS e a validação de desenho metodológico de avaliação da longitudinalidade enquanto um dos atributos da Atenção Primária em Saúde através comparação de três modelos assistenciais.
A pesquisa foi finalizada em 2009 com defesa da tese de doutorado de Elenice Machado da Cunha: Vínculo longitudinal na atenção primária: avaliando os modelos assistenciais do SUS

Natureza:

  • Pesquisa

Ano do início do projeto: 2005

Ano do fim do projeto: 2009

Coordenador: LIGIA GIOVANELLA

Participante Aluno:

Participante Bolsista:

 
Quinta, 5 de Dezembro de 2019

ENSP NA WEB

facebook twitter Instagram youtube Soundcloud

BAIXE O APP DA ENSP

Google Play Store Apple App Store

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento,
que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.


Creative Commons License

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.