link para a página principal do portal
Tamanho da Letra   menor ou maior
formulário de busca
Avaliação da validade do uso de índices de comorbidade para ajuste de risco de indicador de desempenho hospitalar em pacientes brasileiros.

Departamento: DAPS - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO EM SAÚDE

Programa de pós-graduação: SAÚDE PÚBLICA

Linha: AVALIAÇÃO DE SERVIÇOS E TECNOLOGIAS EM SAÚDE

Grupo: AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE SERVIÇOS E SISTEMAS DE SAÚDE

Subárea de Conhecimento: 4.06.00.00-9

Descrição do projeto:
Preocupações com a qualidade do cuidado desencadearam análises comparativas de indicadores de desempenho dos serviços de saúde, com ênfase nos cuidados hospitalares. Neste contexto, o desenvolvimento e uso de indicadores de desempenho clínico para monitorar a qualidade da assistência ganharam destaque. Em vários países, agencias governamentais, associações de hospitais, companhias de seguro saúde e associações de consumidores, realizam e publicam avaliações comparativas do desempenho dos hospitais utilizando taxas de mortalidade e outros indicadores. Para a avaliação da qualidade e do desempenho, é necessário levar em consideração a diferença na prevalência dos fatores de risco entre os pacientes atendidos nos diversos hospitais ou pelos diversos cirurgiões, que modificam o prognóstico e a resposta terapêutica. Diversos métodos de medida da gravidade dos casos foram desenvolvidos com o intuito de permitir a comparação de indicadores a partir do ajuste do case mix (perfil de casos tratados). Alguns sistemas têm sido desenvolvidos para aplicação em bancos de dados administrativos. As metodologias que utilizam as comorbidades para ponderar seu efeito sobre o prognóstico do paciente permitem seu uso em base de dados administrativos, esta fonte de dados dispõe em geral de informação diagnostica, minimizando portanto a necessidade de coleta adicional de dados. Com estas características o Índice de Comorbidade de Charlson (ICC) tem sido usado como uma abordagem de ajuste de risco em pesquisas. No Brasil ainda são escassos os estudos nesta área e a adoção de instrumentos metodológicos que permitam tais análises. O Sistema de Informação Hospitalar do SUS permite o registro de somente um diagnóstico secundário, cuja anotação não é obrigatória para pagamento dos hospitais, neste projeto pretende-se dimensionar se a informação diagnostica presente nesta base de dados é suficiente para permitir o uso de metodologias para ajuste de risco pela gravidade dos casos com base na comorbidade. Para tal a metodologia proposta por Charlson (ICC) para mensurar o risco do pacientes será avaliada, adotando como medida de resultado a ocorrência de óbito. O objetivo geral deste projeto é avaliar a validade do uso de índice de comorbidade para predizer o risco dos pacientes brasileiros e ajustar indicadores de desempenho hospitalar utilizando a base de dados hospitalar nacional. No presente estudo, dois aspectos da validade do ICC serão avaliados (i) a suficiência das condições clínicas incluídas e (ii) a adequação dos pesos atribuídos a cada uma destas condições e cada faixa etária para a população brasileira. Internações do SUS realizadas entre 2001 e 2004 serão analisadas. A análise de sobrevida será empregada para a revisão dos pesos do ICC. A regressão logística será utilizada para avaliar o impacto do ICC original e do ICC com novos pesos na estimava da chance de morrer, o modelo de base conterá as seguintes variáveis: sexo, idade e diagnostico principal. Os modelos de predição de óbitos serão avaliados com base na estatística C e no teste de Hosmer e Lemeshow. Como principais resultados espera-se a obter uma metodologia para medir a gravidade dos casos aplicável a base de dados secundários e adequada às características dos pacientes brasileiros; e contribuir para a melhoria da qualidade da base de dados nacional, com vistas ao seu uso para a avaliação dos serviços hospitalares e para o desenvolvimento de instrumento indispensável ao monitoramento do desempenho hospitalar.

Natureza:

  • Pesquisa

Ano do início do projeto: 2006

Ano do fim do projeto: 2008

Coordenador: MONICA SILVA MARTINS

 
Sexta, 24 de Maio de 2019

ENSP NA WEB

facebook twitter Instagram youtube Soundcloud

BAIXE O APP DA ENSP

Google Play Store Apple App Store

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento,
que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.


Creative Commons License

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.