link para a página principal do portal
Tamanho da Letra   menor ou maior
formulário de busca
Câncer de próstata em Mato Grosso do Sul: exposições ambientais, atitudes e práticas de rastreamento

Departamento: DEMQS - DEPARTAMENTO DE EPIDEMIOLOGIA E MÉTODOS QUANTITATIVOS EM SAÚDE

Programa de pós-graduação: SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE

Linha: EPIDEMIOLOGIA DE DOENÇAS CRÔNICAS - PSPMA

Grupo: EPIDEMIOLOGIA DO CÂNCER

Subárea de Conhecimento: 4.06.01.00-5

Descrição do projeto:
Mato Grosso do Sul apresenta taxa de incidência de câncer de próstata bastante elevada, sendo uma das mais altas entre os estados brasileiros. Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer para 2010, ocorreriam 800 casos novos deste câncer no Estado, correspondendo à taxa bruta de incidência de 65,45/100.000 habitantes. Muitos países apresentam elevadas taxas de incidência de câncer de próstata, porém, em geral, as taxas de mortalidade apresentam magnitude bem menor. Em Mato Grosso do Sul, entretanto, o câncer de próstata é também uma importante causa de óbito no sexo masculino. Dados preliminares do Sistema de Informação de Mortalidade indicam que, em 2008, esta foi a neoplasia que apresentou a maior taxa de mortalidade entre os homens residentes no Estado, sendo responsável por cerca de 20% dos óbitos por todos os tipos de câncer ocorridos nesse grupo populacional naquele ano. Pouco se conhece ainda sobre os possíveis fatores envolvidos na carcinogênese da próstata. Idade avançada, origem étnica, história familiar de câncer, dieta alimentar rica em carne e gorduras, obesidade e exposição a agrotóxicos têm sido relacionados à sua ocorrência. A economia de Mato Grosso do Sul está baseada no agronegócio e ele possui o segundo maior rebanho bovino e a oitava maior área plantada de lavouras temporárias do Brasil. Em 2005, foi o sétimo maior consumidor de agrotóxicos no país, com cerca de 11 mil toneladas. Considerando o uso intensivo de agrotóxicos em Mato Grosso do Sul e a alta incidência e mortalidade por câncer de próstata em sua população, propõe-se a realização de quatro estudos epidemiológicos exploratórios que possam contribuir para o conhecimento e a compreensão de fatores ambientais envolvidos na sua gênese no Estado. Considerou-se, assim, um estudo de revisão sistemática sobre a associação entre este tumor e exposições ambientais prevalentes no Estado, um estudo ecológico abordando variáveis relativas à agricultura e pecuária, de consumo alimentar e de acesso a serviços de saúde e um estudo caso-controle exploratório sobre exposições ambientais e câncer de próstata, em homens usuários do Sistema Único de Saúde em Mato Grosso do Sul, acoplando uma análise sobre atitudes e utilização de exames de rastreamento na população de estudo

Natureza:

  • Pesquisa

Ano do início do projeto: 2012

Ano do fim do projeto: 2014

Coordenador: INÊS ECHENIQUE MATTOS

Participante Externo:

 
Terça, 23 de Abril de 2019

ENSP NA WEB

facebook twitter Instagram youtube Soundcloud

BAIXE O APP DA ENSP

Google Play Store Apple App Store

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento,
que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.


Creative Commons License

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.