link para a página principal do portal
Tamanho da Letra   menor ou maior
formulário de busca
Avaliação de Desemepnho em Hospitais: a ocorrência de eventos adversos

Departamento: não informado

Programa de pós-graduação: SAÚDE PÚBLICA

Linha: ENSINO

Grupo: AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE SERVIÇOS E SISTEMAS DE SAÚDE

Subárea de Conhecimento: 4.06.02.00-1

Descrição do projeto:
Objetivo geral
Contribuir para a melhoria do desempenho dos serviços de saúde no Brasil, particularmente da segurança do paciente, a partir do desenvolvimento de metodologia para avaliação da ocorrência de EAs e para verificação de suas causas em hospitais no Brasil.
Objetivos específicos
1. Adaptar metodologia, critérios e instrumentos de avaliação da ocorrência de EAs em hospitais, a partir dos estudos realizados em outros países, para sua aplicação em hospitais no Brasil.
2. Avaliar a ocorrência de EAs, classifica-los como evitáveis ou não e identificar os grupos de pacientes de maior risco, em hospitais de ensino no estado do Rio de Janeiro
3. Identificar as principais causas dos EAs mais freqüentes nos hospital estudados.
4. Propor recomendações para o monitoramento do desempenho e a redução da ocorrência de EAs nos hospitais no Brasil.
Esta pesquisa caracteriza-se como uma investigação avaliativa sobre a ocorrência e as possíveis causas de EAs em hospitais públicos de ensino no estado do Rio de Janeiro. A avaliação será realizada em três hospitais gerais de alta complexidade que internam pacientes de curta permanência. Os hospitais serão selecionados em função da disponibilidade voluntária de colaborar e do grau de excelência em sua área de atuação.
Analisar-se-á uma amostra aleatória simples dos pacientes internados nestes hospitais durante o ano de 2003. A população fonte da amostra refere-se aos pacientes com mais de 18 anos e que permaneceram internados pelo menos por 24 horas. Estima-se uma população fonte de cerca de 30.000 pacientes nos três hospitais. Serão excluídos os casos com Diagnóstico Principal relacionado a problemas psiquiátricos. Tomando-se uma prevalência de EAs de 10%, com uma margem de erro de 1,3%, o tamanho da amostra será de 1916 pacientes. Admitido-se uma perda total em torno de 10% serão necessários 2107 pacientes na amostra do estudo. A amostra será calculada de forma a manter a mesma proporcionalidade observada na população de pacientes da cada hospital.
A avaliação dos EAs será estruturada em duas etapas, uma de revisão implícita e outra de revisão explícita de casos, seguindo estratégia adotada pelo estudo de Harvard e seguida pelos demais estudos revisados (Leape et al., 1991, Brennan et al., 1991, Thomas et al., 2000, Wilson et al., 1995, Vincent et al., 2001, Schioler et al., 2002, Davis et al., 2003, Michel et al. , 2004, Baker et al., 2004). Na primeira etapa, será realizado um rastreamento dos possíveis casos de EAs, empregando-se, nesta avaliação, a abordagem de revisão explícita de casos (Donabedian, 1982). Essa revisão é baseada em critérios pré-estabelecidos que serão avaliados a partir dos dados no prontuário dos pacientes amostrados por enfermeiros previamente treinados.


Natureza: não informado

Ano do início do projeto: 2004

Ano do fim do projeto: 2007

Coordenador: CLAUDIA MARIA DE REZENDE TRAVASSOS

 
Sábado, 16 de Novembro de 2019

ENSP NA WEB

facebook twitter Instagram youtube Soundcloud

BAIXE O APP DA ENSP

Google Play Store Apple App Store

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento,
que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.


Creative Commons License

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.