link para a página principal do portal
Tamanho da Letra   menor ou maior
formulário de busca
Trabalho real em "serviços" e promoção da saúde

Departamento: CESTEH - CENTRO DE ESTUDOS DA SAÚDE DO TRABALHADOR E ECOLOGIA HUMANA

Programa de pós-graduação: SAÚDE PÚBLICA

Linha: SAÚDE E TRABALHO

Grupo: PESQUISA E INTERVENÇÃO EM ATIVIDADE DE TRABALHO, SAÚDE E RELAÇÕES DE GÊNERO (PISTAS)

Subárea de Conhecimento: 4.06.00.00-9

Descrição do projeto:
Consideramos que, para avançar na compreensão das relações entre o trabalho, precisamos privilegiar a interlocução com autores e abordagens que compartilham da tese da centralidade do trabalho na vida das pessoas e no processo saúde–doença. Pensamos também que precisamos investir em novas abordagens teóricas e metodológicas, tendo em vista a melhor compreensão dessas relações em sua complexidade, focando atividades em que os vínculos entre a saúde e o trabalho são ainda mais difusos, e menos conhecidos. Privilegiamos, portanto, atividades específicas de serviço, que, por diversas razões, vêm nos mobilizando e convocando para a realização de análises. Nessa direção, o objetivo geral deste projeto é analisar as relações entre o trabalho em serviços e a saúde, com uma perspectiva de promoção da saúde dos grupos participantes. Seus objetivos específicos são:
- Analisar a produção acadêmica relativa ao trabalho em serviços e sua relação com a saúde dos trabalhadores.
- Identificar elementos presentes em algumas atividades de serviços (considerando as situações concretas de trabalho/o trabalho real) que condicionam o processo saúde-doença dos trabalhadores.
- Desenvolver o uso de abordagens sobre a relação saúde-trabalho que considerem sua multidimensionalidade.
- Identificar as estratégias e saberes dos trabalhadores do setor “serviços” frente às adversidades/riscos do trabalho.
- Contribuir para o desenvolvimento da Promoção da Saúde, a partir de abordagens que privilegiam a co-produção de conhecimentos sobre o trabalho, com base nas chamadas abordagens clínicas das situações de trabalho (a Ergonomia da Atividade, a Clínica da Atividade, a Psicodinâmica do Trabalho e a perspectiva ergológica).
- Contribuir para o desenvolvimento da Vigilância à Saúde do Trabalhador, a partir das análises das situações concretas de trabalho em serviços.

Metodologia:
Esta pesquisa tem um caráter qualitativo e, de acordo com nossas referências teóricas, busca aproximação da atividade de trabalho de serviço,em pelo menos três campo empíricos (trabalho em saúde, educação e telemarketing) visando apreender suas múltiplas dimensões e relações com a saúde. Entendemos que essa aproximação “clínica” permitirá não apenas conhecer melhor essas atividades, como construir caminhos mais eficazes para intervir nas situações de trabalho, na direção da promoção da saúde. A aproximação das situações de trabalho parte de uma coleta de informações gerais sobre o processo de trabalho estudado - suas “normas antecedentes” (Schwartz, 2000) – seguida de visitas que permitam observações sobre o trabalho real. Esses procedimentos correspondem à primeira etapa de nossa pesquisa.
Na segunda etapa estão previstos “encontros sobre o trabalho”, de acordo com a perspectiva ergológica, na medida em que esses objetivam a co-produção de conhecimentos sobre o trabalho e se configuram como um instrumento de intervenção (em nosso entendimento, de promoção da saúde). Ressaltamos que já dispomos de material específico para realização desses encontros com os trabalhadores de escola: os Cadernos de Textos (Brito, Athayde & Neves, 2003a) e de Método e Procedimentos (Brito, Athayde & Neves, 2003b) elaborados no projeto anteriormente desenvolvido. A psicodinâmica do trabalho será também um referencial importante para esses “encontros”, pois nos fornece importantes meios de análise da vivência subjetiva. Além disso, as técnicas de instruções ao sósia e de autoconfrontação, da Clínica da Atividade, poderão também ser utilizadas, devido ao fato delas se mostrarem bastante férteis para o acesso ao real da atividade.
A análise se baseia, de um lado, nas informações sobre o processo de trabalho, nas observações de campo e nos materiais dos encontros e entrevistas e, de outro, nos saberes dos trabalhadores sobre as situações de trabalho. A análise final se dá a partir da confrontação desses dois tipos de saberes, constituindo-se neste mesmo movimento um processo de validação e ação.

Natureza:

  • Pesquisa

Ano do início do projeto: 2007

Ano do fim do projeto: 2011

Coordenador: JUSSARA CRUZ DE BRITO

Participante Interno:

Participante Externo:

Participante Aluno:

 
Quinta, 20 de Junho de 2019

ENSP NA WEB

facebook twitter Instagram youtube Soundcloud

BAIXE O APP DA ENSP

Google Play Store Apple App Store

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento,
que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.


Creative Commons License

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.