link para a página principal do portal
Tamanho da Letra   menor ou maior
formulário de busca
Informe Ensp

Notícias

Gestor da OMS reconhece importância do Brasil no monitoramento das estratégias da indústria do tabaco

Tibor Szilagyi, líder da equipe de relatórios e gestão do conhecimento do Secretariado da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (Framework Convention on Tobacco Control - WHO FCTC), concedeu entrevista ao boletim do Observatório sobre as Estratégias da Indústria do Tabaco e destacou a importância da criação desse tipo de plataforma a nível mundial. Ele também disse ser fundamental monitorar os passos da indústria.
 

A distribuição da leucemia no mundo: egresso do mestrado e doutorado ENSP publica artigo na revista The Lancet

Egresso dos programas de Saúde Pública e Meio Ambiente da Escola, Adalberto Miranda Filho publicou, na edição de janeiro da revista The Lancet Haemaetology, artigo sobre a disitribuição da leucemia no mundo. Foram analisados dados dados 184 países, coletados por meio da base Globocan da Agencia Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC/Franca), onde Adalberto faz seu pós-doutorado. Os resultados do artigo, escrito em conjunto com outros cinco pesquisadores, são relativos ao meu projeto chamado "Global burden of haematological malignancies", da agência.

 

Especialização em Saúde Pública prorroga prazo para entrega de documentos

O curso de Especialização em Saúde Pública da ENSP prorrogou, até o dia 22/1/2018, o prazo da entrega dos documentos de inscrição no Serviço de Gestão Acadêmica. O adiamento é destinado somente aos candidatos que realizaram a inscrição via internet e efetuaram o pagamento no prazo estipulado no edital. A especialização em Saúde Pública oferece 33 vagas e obteve mais de 400 candidatos inscritos. Acesse o aditivo de prorrogação.
 

Brasil organizará evento preparatório da Health Systems Global

No dia 25 de janeiro, a professora Ligia Bahia, do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva (Iesc/UFRJ), ministrará a palestra Mix público privado na perspectiva de acesso e cobertura do sistema universal de saúde: polêmicas e possibilidades, via webinar, como pré-conferência, no Brasil, do 5º Simpósio Mundial da Health Systems Global. Programado para outubro de 2018, em Liverpool, na Inglaterra, o evento discutirá os Avanços dos Sistemas de Saúde para Todos na Era dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A pesquisadora Vera Lúcia Luiza, do Departamento de Política de Medicamentos e Assistência Farmacêutica da ENSP, faz parte da comissão científica. O Webinar será das 14h às 17h. Clique aqui para participar.

Pesquisador da ENSP assina artigo sobre a contradição do capitalismo

Ary Miranda, pesquisador do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Cesteh/ENSP/Fiocruz), integrante do Grupo Temático Saúde e Ambiente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (GTSA/Abrasco) e da Comissão Científica do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva ( Abrascão 2018) assina o artigo O Brasil e a segunda contradição do capitalismo. Segundo ele, no Brasil, a partir dos anos 1980, a política agrária acentua significativamente os domínios do agronegócio, marcado por intensa concentração fundiária por grupos transnacionais. Este fenômeno fez com que, em 2003, 112 mil propriedades concentrassem 215 milhões de hectares de terra e, sete anos depois, mais 100 milhões de hectares passaram ao controle de grandes empresas. O que, de acordo com ele aprofunda a concentração de terras e acentua a expulsão de trabalhadores para área de expansão da fronteira agrícola e para os grandes centros urbanos, intensificando grandes conflitos socioambientais. Leia o artigo publicado na Abrasco na íntegra. 

Campanha de vacinação terá dose fracionada de febre amarela em três estados

Entre fevereiro e março deste ano, 76 municípios dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia irão realizar campanha de vacinação com doses fracionadas e padrão contra a febre amarela. O objetivo é evitar a expansão do vírus para áreas próximas de onde há circulação atualmente. No total, 19,7 milhões de pessoas destes municípios deverão ser vacinadas na campanha, sendo 15 milhões com a dose fracionada e outras 4,7 milhões com a dose padrão. A adoção do fracionamento das vacinas é uma medida preventiva que será implementada em áreas selecionadas, durante período determinado de 15 dias.

Febre amarela: dose reduzida da vacina imuniza por oito anos


A estratégia anunciada pelo Ministério da Saúde (MS), na última terça-feira (8/1), de fracionar a vacina de febre amarela para três estados brasileiros teve como base um estudo da Fiocruz, realizado pelo seu Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), que comprova que a dose reduzida da vacina gera uma proteção equivalente à da dose padrão por oito anos. Durante o anúncio do ministro da Saúde, Ricardo Barros, a presidente da Fundação, Nísia Trindade Lima, reforçou a importância estratégica da Fundação nas áreas de produção, pesquisa e vigilância. ?A Fiocruz tem o papel não apenas de produzir as vacinas de febre amarela, mas também de produzir o conhecimento científico necessário para tomadas de decisão e atuar em estratégias de vigilância, que são fundamentais para o debate de novos estudos?, explicou.

Mesmo fracionada, vacina da febre amarela garante proteção por longo tempo, afirma Akira Homma

Akira Homma, consultor científico sênior da Fiocruz e presidente do Conselho Político e Estratégico de Bio-Manguinhos, unidade responsável pela produção da vacina, explica que a dose fracionada terá um quinto do volume pleno, mas concentração de vírus ainda é muito maior do que a exigida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de mil unidades internacionais. Ele lembra ainda que um estudo da própria Fiocruz provou que a vacina diluída, em concentração 50 vezes menor, produz alta imunidade contra o vírus da doença.

 
 
Quarta, 17 de Janeiro de 2018

ENSP NA WEB

facebook twitter Instagram youtube Soundcloud

BAIXE O APP DA ENSP

Google Play Store Apple App Store

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento,
que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.


Creative Commons License

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.