1. A covid-19 em favelas: vulnerabilidades sociais e auto-organização em Manguinhos

    O ano de 2020 entrará para a história em função da turbulenta experiência mundial provocada pela pandemia de COVID-19 . Produzida pela rápida difusão do novo coronavírus, que se alastrou globalmente, a pandemia deu visibilidade a questões referentes aos sistemas políticos e de saúde de cada país e, sobretudo, às formas de organização social e de enfrentamento da grave crise que se instalou nos diversos cantos do planeta, com adoecimento e morte em números alarmantes. O Brasil, que já enfrentava uma profunda crise político-econômico-social, marcada por políticas de austeridade de caráter neoliberal, se depara com inúmeros desafios no enfrentamento desta pandemia, que lança luz sobre a grande desigualdade e o racismo estrutural que caracterizam a sociedade brasileira.

  2. Saúde Pública, Ciência e Arte são destaques do 'Cadernos' de junho

    O Cadernos de Saúde Pública de junho relembra a vida do cientista francês Louis Pasteur, cujas experiências deram fundamento à teoria microbiológica da doença, ou 'teoria dos germes', que levou a medidas preventivas muito bem-sucedidas, desde o lavar as mãos até a vacinação. As editoras Marilia Sá Carvalho, Luciana Dias de Lima e Cláudia Medina Coeli destacam, no editorial da revista, a relação saúde pública, ciência e arte. “Precisamos de arte. Que nos faça ver com alegria nosso dia a dia. E que nos anime a enfrentar o descrédito da ciência e de cientistas.”

  3. Sessão virtual debaterá catástrofe sanitária e psicossocial da Covid-19

    O Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública da ENSP promoverá mais uma sessão virtual sobre o novo coronavírus. Com o tema Covid-19, Catástrofe Sanitária e Psicossocial: um convite ao exercício da narratividade, o debate virtual está marcado para 15 de junho, às 14 horas, via Plataforma Zoom. A sessão contará com a participação das pesquisadoras da ENSP Marilene de Castilho Sá e Lilian Miranda e com a pesquisadora do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Fernanda Canavêz. 

  4. A pandemia tem cor e gênero, diz Elaine Nascimento sobre as desigualdades no Brasil da Covid-19

    Era para ser uma entrevista sobre mulheres e políticas públicas em tempos de pandemia de Covid-19, explica a repórter da Radis, Ana Cláudia Peres. Logo no início, a entrevistada deixa evidente que, no Brasil, essa conversa não pode ser dissociada da discussão racial. “Estamos falando de uma sociedade racista”, diz a carioca Elaine Nascimento, assistente social e uma das fundadoras do Comitê de Gênero e Raça da Fiocruz.

  5. Diesat divilga Nota Informativa sobre o direito de Nexo Causal para trabalhadores na pandemia

    O Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e Ambientes de Trabalho (Diesat) divulgou uma nota informativa intitulada “O direito relacionado ao Nexo Causal para profissionais da saúde e trabalhadores dos serviços essenciais no contexto da pandemia Covid-19”, que objetiva visibilizar os mecanismos legais de reconhecimento das doenças relacionados ao trabalho neste momento de pandemia. 

  6. Rede de Informações e Comunicação sobre a Exposição de Trabalhadores e Trabalhadoras ao SARS-COV-2 e petroleiros debatem situação da categoria

    A Rede de Informações e Comunicação sobre a Exposição de Trabalhadores e Trabalhadoras ao SARS-COV-2 no Brasil realizou uma reunião virtual com o setor petroleiro para atender a demanda desses trabalhadores frente à pandemia da Covid-19. Muitos petroleiros e operários de refinarias vêm denunciando empresas e empregadores por diversas negligências relacionadas à notificação de casos da doença, como também a proteção voltada à prevenção da Covid-19. 

  7. Pesquisadores defendem adoção de medidas efetivas de proteção social no combate à Covid-19 em favelas

    Cerca de 11,4 milhões de pessoas moram em territórios precarizados no Brasil, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). São regiões marcadas por dificuldades de acesso, alta densidade de construções, habitações precárias e insuficiente oferta de serviços públicos essenciais. Essa conjunção de fatores pode agravar o impacto da pandemia de Covid-19 nesses territórios. Para reduzir o efeito da incidência do novo coronavírus nessas regiões, pesquisadores defendem, em nota técnica publicada no Observatório Covid-19: informação para ação da Fiocruz, a adoção de medidas efetivas de proteção social. Confira!