1. ENSP e EPSJV criarão observatório para monitorar saúde no Rio de Janeiro

    A ENSP/Fiocruz e a EPSJV/Fiocruz estão em processo de articulação para a criação de um observatório para monitorar os impactos da Política Nacional de Atenção Básica, publicada em 2017, no SUS. Um grupo de trabalho foi constituído incialmente e tomará o caso recente do município do Rio, considerando o plano de reestruturação da APS apresentado pela atual gestão municipal de saúde que, de alguma forma, se beneficia dos critérios flexibilizados na política nacional para justificar e promover novos arranjos na organização deste nível de atenção.

  2. Chikungunya entrou no Brasil um ano antes do previsto

    Segundo pesquisas científicas, o vírus da chikungunya chegou ao Brasil pelo menos um ano antes do que foi detectado pelos sistemas de vigilância em saúde pública. A descoberta é de pesquisadores da Escola de Saúde Pública Mailman, da Universidade de Columbia, e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em artigo publicado pelo periódico acadêmico Scientific Reports, do Grupo Nature. A intenção da pesquisa é auxiliar nas tomadas de decisões em saúde pública baseada em evidências, uma vez que o resultado leva a crer que pacientes foram diagnosticados erroneamente no país, sobretudo, no Rio de Janeiro, por todo esse período de não identificação do novo vírus. 

  3. Encontro reflete futuro do Serviço Público no país

    O Serviço de Gestão de Contratos, em parceria com o Serviço de Recursos Humanos, realizou um encontro com a presença do professor da UFRJ e ex-deputado federal, Chico Alencar e o assessor da presidência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Erivelton Guedes, para debater as perspectivas do serviço público no país. Além deles, esteve presente o diretor da Escola, Hermano Castro, que estendeu sua fala de abertura em agradecimento ao ex-deputado pela emenda que trará recursos para o aprimoramento das salas e laboratórios da instituição.

  4. Sala de Convidados discute o movimento antivacina e suas ameaças

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu este ano o movimento antivacina entre as dez maiores ameaças à saúde global. Ele passou a figurar numa lista ao lado de riscos como o ebola, o HIV, a dengue e a influenza, mais conhecida no Brasil como gripe. Segundo a OMS, os movimentos antivacina são tão perigosos quanto os vírus que aparecem nesta lista porque ameaçam reverter o progresso alcançado no combate a doenças evitáveis por vacinação, como o sarampo e a poliomielite. 

  5. Programa de Integridade Pública da Fiocruz foi apresentado no CD ENSP

    O Conselho Deliberativo da Fiocruz aprovou, em julho de 2017, a Política de Integridade, Riscos e Controles Internos da Gestão Fiocruz, atendendo normas estabelecidas pela Controladoria Geral da União. A Política de Integridade busca, entre outros objetivos, contribuir para o cumprimento da missão e para o desenvolvimento da estratégia institucional, além de colaborar para eficiência e a efetividade institucional, através da execução ordenada, ética e econômica dos processos de trabalho.

  6. Curso de Aperfeiçoamento em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana: inscrições prorrogadas até 25/2

    O Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Cesteh/ENSP/Fiocruz), em parceria com a Prefeitura Municipal de Santa Maria - Rio Grande do Sul, prorrogou, até 25 de fevereiro, as inscrições para o Curso de Aperfeiçoamento em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana na modalidade presencial. Ao todo 25 vagas estão disponíveis. Os interessados devem se inscrever na Plataforma SigaLS. Confira o aditivo de retificação do edital.