1. Ministério da Justiça e PNUD selecionam iniciativas para mapear dados de homicídio doloso no Brasil

    De 1980 a 2000, a taxa de homicídios no Brasil aumentou 130%, atingindo o registro de 27 mortes para cada 100 mil habitantes, segundo dados do IBGE. Em números absolutos, isso significa que quase 600 mil pessoas foram assassinadas nesses 20 anos. Para deter o crescimento dessa estatística, o Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), desenvolveu edição especial do projeto Pensando a Segurança, com foco em homicídios. O objetivo da iniciativa é realizar um diagnóstico para compreender a dinâmica da violência nos municípios que apresentam as maiores taxas de homicídio do Brasil.

  2. História quem faz é gente: Claves debate violência no aniversário da ENSP

    “Somos poucos mas somos ótimos”. Foi assim, bem humorada, que a professora Cecília Minayo saudou as cerca de trinta pessoas que estiveram no Salão Internacional da ENSP para participar de uma discussão sobre violência e saúde, na quarta-feira, dia 2 de setembro. A atividade, uma sessão especial de greve do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos, tinha uma tripla função: celebrar o aniversário de 61 anos da Escola, os 25 anos do Claves e promover um debate sobre um dos temas mais urgentes da vida em sociedade no Brasil. Participaram da conversa Sílvia Ramos, da Universidade Cândido Mendes e Marta maria da Silva, da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. 

  3. Canal Saúde passa a ser canal público em 2016

    Os ministros da Comunicação, Educação, Cultura e Saúde assinaram um acordo para a instituição do Sistema Público de Televisão Digital na terça-feira (1º/9), no Ministério das Comunicações. A iniciativa prevê a entrada no ar de quatro canais públicos – entre eles, o Canal Saúde –, a partir da digitalização da televisão brasileira, que tem início previsto para abril de 2016, podendo estender-se por dois anos até cobrir todo o território nacional.

  4. Reunião do Comando de Mobilização da ENSP divulga nota de esclarecimento

    O Comando de Mobilização da ENSP se encontrou na tarde de quinta-feira (3/9) para uma reunião extraordinária sobre a pós-graduação e voltou a se reunir na manhã de sexta-feira (4/9) para discutir a conjuntura atual. Como fruto das reuniões, o Comando da ENSP redigiu uma nota com algumas questões que serão encaminhadas ao Comando Geral de Mobilização da Fiocruz. Outro ponto debatido foi a aprovação, como atividade de greve, de mais um encontro da série Encontros com o ensino na ENSP, que terá como tema Formação profissional em saúde: o papel dos formadores. A atividade está programada para o dia 16 de setembro, a partir das 13 horas, no salão internacional da ENSP. Leia a nota de esclarecimento na íntegra. 

  5. Estudo analisa areia de creches, praças e praias no Rio de Janeiro

    Um estudo coordenado pela pesquisadora Adriana Sotero Martins, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp/Fiocruz), em parceria com a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), revelou que creches, praças e praias frequentadas por crianças na cidade apresentam índices de coliformes muito acima do limite recomendado. Segundo o levantamento, que pesquisou a presença de coliformes, parasitas e fungos, apenas em dois dos 15 locais analisados não apresentam risco para a saúde.

  6. Reunião do Comando de Mobilização ENSP de quarta-feira (2/9)

    Após deliberação dos trabalhadores da Fiocruz pela manutenção da greve na instituição, o Comando de Mobilização da ENSP voltou a se encontrar, nesta quarta-feira (2/9), para fazer um balanço da assembleia geral, ocorrida na terça-feira (1/9), e definir as ações futuras a serem adotadas pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Além de uma análise da conjuntura atual, o encontro resultou na marcação de uma reunião ampliada do Comando ENSP, na tarde de quinta-feira (3/9), para reiniciar as discussões sobre questões relevantes no âmbito da Pós-Graduação da Escola. São convidados a participar, às 14 horas, na sala 410, os trabalhadores da Escola, representantes da Pós-Graduação e alunos dos programas ofertados pela instituição. Ainda na tarde de quarta-feira (2/9), o Fórum dos Estudantes da ENSP debaterá a construção de uma pauta específica para este grupo, em encontro na sala 404 da Escola, a partir das 17 horas.

  7. Nova edição do boletim do Cecovisa já está disponível na internet

    Já está disponível on-line mais uma edição do boletim do Centro Colaborador de em Vigilância Sanitária da ENSP. A edição destaca a avaliação das boas práticas em unidades de alimentação e nutrição em escolas públicas, a aprovação da aceitação de métodos alternativos ao uso de animais, além do novo registro da Anvisa de medicamento anticonvulsivante. Confira o boletim na íntegra.

  8. 61 anos ENSP: violência e saúde pautam debate desta quinta-feira (3/9)

    Para celebrar os seus 61 anos, a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) elegeu como tema a luta por melhores condições de educação, saúde, dignidade e liberdade para o ser humano. Visando ampliar a discussão a respeito do assunto, a ENSP receberá, nesta quinta-feira (3/9), o deputado estadual Marcelo Freixo e uma das fundadoras do Movimento Moleque, Mônica Cunha, para o debate Violência e Saúde. O evento, que faz parte de mais uma atividade de greve da Fiocruz, ocorrerá no salão internacional da ENSP, às 9h30, e é aberto a todos os interessados.

  9. Ministério da Saúde lança versão digital do Cartão SUS

    O Cartão SUS - que é a identidade do cidadão no Sistema Único de Saúde (SUS) - está agora a apenas um clique do cidadão e dos serviços de saúde de todo o país. O aplicativo, chamado Cartão SUS Digital, disponibilizará ferramentas importantes como o controle da aferição de pressão e medição de glicemia, o que é essencial para quem tem diabetes e hipertensão. Ao preencher as informações, a ferramenta mostrará, com auxílio de gráficos, os últimos registros de pressão máxima e mínima, bem como a evolução das taxas de glicemia. O aplicativo já está disponível para smartphones com sistema Android e a previsão é de que em novembro ele já esteja disponível na Apple Store.

  10. Estudo da ENSP sobre qualidade da areia de praças e creches ganha destaque na imprensa

    Um estudo coordenado pela pesquisadora Adriana Sotero, da Escola Nacional de Saúde Pública, da Fiocruz, alertou sobre a baixa qualidade das areias de parques, praças e creches, das zonas norte, sul e oeste do Rio de Janeiro. De acordo com as análises, de 13 pontos testados, apenas dois não apresentam ameaças à saúde das crianças que brincam nos espaços. Os resultados foram divulgados nas edições de sábado (29/8) do RJTV, dos jornais Extra e O Dia e nos sites da Revista Exame e da Agência Brasil. O estudo pretende subsidiar a criação de leis que avaliem a qualidade das areias. Confira.