1. Hepatites Virais: uma doença silenciosa e silenciada

    No Dia Mundial das Hepatites Virais, lembrado em 28 de julho, a Revista Radis, da Escola Nacional de Saúde Pública, alerta que a hepatite C já causa mais mortes do que a aids nos Estados Unidos, segundo relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês, órgão do Departamento de Saúde e Serviços Humanos) publicado no fim de fevereiro no Annals of Internal Medicine. A pesquisa americana concluiu que a taxa de mortalidade por hepatite C aumentou de 3 por 100 mil em 1999 para 5 por 100 mil em 2007, enquanto a por doenças relacionadas à aids caiu de 6 por 100 mil para 4 por 100 mil no mesmo período. Apesar de localizada espacialmente, a pesquisa aponta uma possível tendência em países que investiram para oferecer diagnóstico e tratamento públicos para portadores do HIV, o que aumentou o tempo de vida pós-infecção. A hepatite C, por outro lado, ainda não conta com assistência semelhante em grande parte do mundo, incluindo o Brasil. Entre outras razões, pesa o fato de se tratar de uma doença silenciosa e silenciada - que não apresenta sintomas e é muito pouco divulgada.

  2. Chamada de projetos para implementação de programas em saúde na Região da América Latina e Caribe

    O Departamento de Gestão do Conhecimento, Bioética e Pesquisa (KBR/AD) da Organização Pan Americana de Saúde em coordenação com Alliance for Health Policy and Systems Research (AHPSR) e Organização Mundial de Saúde (OMS) apresenta chamada de projetos para implementação de programas em saúde na Região da América Latina e Caribe. A chamada de projetos tem como objetivo facilitar a realização de atividades destinadas a melhorar a execução dos programas em saúde por meio de pesquisas. 

  3. Manifesto busca fortalecer luta pelo direito à saúde

    "A saúde é direito de todos e dever do Estado", é o que garante o artigo 196 da Constituição Federal, de 1988. Porém, há décadas o país sofre forte influência de setores conservadores mantendo aspectos de atraso nas instituições nacionais, inclusive em relação à saúde, que, apesar de ser considerada um direito de todos a ser assegurado mediante políticas do Estado, continuou 'livre à iniciativa privada'. Desde então, o SUS vem enfrentando uma competição desigual com o chamado setor suplementar. Para informar cidadãos, esclarecer dúvidas, instrumentalizá-los e servir de subsídio para os debates da agenda da saúde nas eleições e da próxima Conferência Nacional de Saúde, foi lançado pelo Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes) o manifesto Por que defender o SUS? Diferenças entre Direito Universal e Cobertura Universal de Saúde, construído com a colaboração de pesquisadores da ENSP.

  4. Programa estimula divulgação de dados de qualidade de água no Brasil

    Atualmente, nem todas as unidades da Federação (UF) monitoram a qualidade de suas águas. Nas que realizam o monitoramento, os dados são coletados seguindo parâmetros diferentes, sem uma frequência padronizada, e as informações nem sempre são acessíveis ao público. Para contribuir na mudança desta realidade, a Agência Nacional de Águas (ANA) lança o Programa de Estímulo à Divulgação de Dados de Qualidade de Água (QUALIÁGUA), que terá cerca de R$ 15 milhões para instituições públicas que monitoram os aspectos qualitativos da água nos estados e no Distrito Federal. 

  5. Sala de Convidados debate o homem e a saúde sexual

    Uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia apontou que o maior medo do homem no país é a impotência sexual. O temor ultrapassa até mesmo o medo de ser traído pela parceira ou de perder o emprego. Um artigo dos pesquisadores da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP/Fiocruz), Suely Rosenfeld e Álvaro Nascimento, publicado no jornal O Globo, alerta para a possibilidade de estarmos assistindo a um surto silencioso de mortes súbitas em motéis associadas ao uso de medicamentos para disfunção erétil, cujas vendas cresceram muito nos últimos anos.

  6. Tuberculose é tema de seminário no Rio de Janeiro

    O Fórum ONGs Tuberculose RJ, em parceria com o Observatório Tuberculose Brasil (OTB/ENSP), está promovendo, no dia 6 de agosto, o Seminário Estadual de Tuberculose, em alusão ao Dia Estadual de Luta Contra a Tuberculose/RJ. O evento é aberto às instituições e profissionais interessados pelo tema e as inscrições são gratuitas. Confira a programação.

  7. Novo boletim do Cecovisa já está disponível on-line

    A nova edição do boletim do Centro Colaborador em Vigilância Sanitária da ENSP já está disponível on-line. A publicação traz como destaque uma análise feita pelos pesquisadores Ligia Bahia e Mário Scheffer ambos integrantes da Comissão de Política, Planejamento e Gestão da Abrasco, sobre o estudo 'A saúde nos programas de governo dos candidatos a Presidente da República do Brasil nas eleições de 2014: notas preliminares para o debate'. A ampliação do número de medicamentos mais baratos, o consumo de inibidores de apetite e os 25 anos do direito universal à saúde também fazem parte do novo boletim do Cecovisa. Confira na íntegra. 

  8. Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais no IOC

    Em 28 de julho é comemorado o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais. Para marcar a data, o IOC/Fiocruz promoverá uma série de atividades, como testes rápidos para hepatites B e C, teste para sífilis e HIV, vacinação para hepatite B e aconselhamento. Será nos dias 28 e 29 de julho, das 9h às 16h, no ambulatório de hepatites virais do IOC. Participe!