1. Bioética: inscrições abertas para mestrado e doutorado 2018

    Estão abertas as inscrições para os cursos de mestrado e doutorado em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS) para turma de 2018. Os cursos oferecem total de 36 vagas, sendo 20 destinadas ao doutorado e 16 ao mestrado. As inscrições podem ser feitas até o dia 2 de abril, exclusivamente pelo site do programa. O PPGBIOS é realizado pela ENSP/Fiocruz em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e a Universidade Federal Fluminense (UFF). A coordenação geral do PPGBIOS está a cargo do pesquisador do Departamento de Ciências Sociais da ENSP, Sergio Rego. As aulas são presenciais, e o curso gratuito.

  2. Bioética: inscrições abertas para mestrado e doutorado 2018

    Estão abertas as inscrições para os cursos de mestrado e doutorado em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS) para turma de 2018. Os cursos oferecem total de 36 vagas, sendo 20 destinadas ao doutorado e 16 ao mestrado. As inscrições podem ser feitas até o dia 2 de abril, exclusivamente pelo site do programa. O PPGBIOS é realizado pela ENSP/Fiocruz em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e a Universidade Federal Fluminense (UFF). A coordenação geral do PPGBIOS está a cargo do pesquisador do Departamento de Ciências Sociais da ENSP, Sergio Rego. As aulas são presenciais, e o curso gratuito.

  3. Bioética: inscrições abertas para mestrado e doutorado 2018

    Estão abertas as inscrições para os cursos de mestrado e doutorado em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS) para turma de 2018. Os cursos oferecem total de 36 vagas, sendo 20 destinadas ao doutorado e 16 ao mestrado. As inscrições podem ser feitas até o dia 2 de abril, exclusivamente pelo site do programa. O PPGBIOS é realizado pela ENSP/Fiocruz em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e a Universidade Federal Fluminense (UFF). A coordenação geral do PPGBIOS está a cargo do pesquisador do Departamento de Ciências Sociais da ENSP, Sergio Rego. As aulas são presenciais, e o curso gratuito.

  4. Epistemologias do Sul e saúde coletiva: curso internacional promove aulas abertas na Fiocruz

    O curso Saúde Coletiva em Diálogo com as Epistemologias do Sul: comunicação, ecologia e reforma psiquiátrica nas lutas por saúde - oferecido pelo Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde do Icict, e o Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública da ENSP em parceria com a Universidade de Coimbra (Portugal) -, promoverá aulas abertas à comunidade Fiocruz. Temas como a introdução às epistemologias do Sul; a ecologia de saberes e linha abissal; e a democracia e o papel da saúde coletiva serão abordados em três palestras que contam com a participação de pesquisadores nacionais e internacionais. As aulas estão marcadas para os dias 27 de fevereiro e 2 de março, e acontecerão na ENSP e no Icict, ambos localizados no campus Manguinhos da Fiocruz. Confira a programação e participe.  

  5. Epistemologias do Sul e saúde coletiva: curso internacional promove aulas abertas na Fiocruz

    O curso Saúde Coletiva em Diálogo com as Epistemologias do Sul: comunicação, ecologia e reforma psiquiátrica nas lutas por saúde - oferecido pelo Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde do Icict, e o Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública da ENSP em parceria com a Universidade de Coimbra (Portugal) -, promoverá aulas abertas à comunidade Fiocruz. Temas como a introdução às epistemologias do Sul; a ecologia de saberes e linha abissal; e a democracia e o papel da saúde coletiva serão abordados em três palestras que contam com a participação de pesquisadores nacionais e internacionais. As aulas estão marcadas para os dias 27 de fevereiro e 2 de março, e acontecerão na ENSP e no Icict, ambos localizados no campus Manguinhos da Fiocruz. Confira a programação e participe.  

  6. Ufac homenageia (in memoriam) pesquisador Sergio Koifman

    O pesquisador Sergio Koifman, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), foi homenageado (in memoriam) pela Universidade Federal do Acre (Ufac) durante a inauguração das instalações que atenderão os programas de pós-graduação em Saúde Coletiva e Produção Vegetal da universidade acriana. Falecido em 2014, Koifman foi um dos responsáveis pela criação do primeiro mestrado em Saúde Coletiva na região Norte do país, desenvolvido por meio da associação temporária promovida pela Capes, e coordenou o programa de pós-graduação em Saúde Pública e Meio Ambiente - que serviu de base para a parceria. "Não somente eu, mas toda família está extremamente honrada com a homenagem da reitoria da Ufac. A proposta do Sergio sempre foi extramuros, sempre esteve atrelada à qualidade do ensino, da pós-graduação. É bonito observar como os alunos incorporaram a filosofia de vida acadêmica dele. A grande contribuição dessa parceria está em mostrar que é possível fazer. Essa é a grande lição", orgulhou-se a pesquisadora Rosalina Koifman, viúva do professor Sergio.

  7. ENSP recebe representantes do CDC para discutir resultados de projetos sobre HIV/Aids e zika

    No dia 5 de dezembro, a equipe de trabalho da pesquisadora Marly Marques da Cruz, docente do Departamento de Endemias Samuel Pessoa (Densp/ENSP/Fiocruz) e integrante do Laboratório de Avaliação de Situações Endêmicas Regionais (Laser/Densp), reuniu-se com representantes do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) para apresentar o andamento dos projetos de pesquisa sobre Zika e HIV/Aids. Tais ações fazem parte do Acordo de Cooperação firmado entre ENSP/Fiocruz/Fiotec e CDC, com a parceria do Ministério da Saúde de Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde. 

  8. MPRJ assina com a Fiocruz convênio para estudos sobre a saúde da população carcerária

    O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Assessoria de Direitos Humanos e de Minorias (ADHM/MPRJ), assinou, na terça-feira (5/12), convênio com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para a realização de pesquisas visando à melhoria das condições de saúde nas prisões do Estado. Inicialmente, o plano de trabalho priorizará duas linhas de pesquisa: a saúde materno-infantil, incluindo atenção pré-natal, parto e assistência às crianças, e o estudo de óbitos da população carcerária, com a identificação de suas causas.

  9. Fiocruz e MP-RJ celebram acordo para melhoria da saúde nas prisões

    Nesta sexta-feira, dia 1º de dezembro, o Ministério Público do Rio de Janeiro promoverá o seminário Violência Obstétrica no Brasil: gestação e parto no cárcere, em iniciativa que marcará o convênio da cooperação técnica firmada entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o MP-RJ. O objetivo é contribuir, através de pesquisas e assessoria técnica, para melhoria das condições de saúde nas prisões do Estado do Rio de Janeiro. As pesquisadoras da ENSP Maria do Carmo Leal e Alexandra Roma Sanchez, coordenadoras da pesquisa Nascer nas Prisões, participarão da atividade.

  10. Documentário produzido por organizações comunitárias em parceria com Unidades Fiocruz foi lançado terça-feira (3/10)

    Com roteiro construído coletivamente por alunos da rede pública do Rio de Janeiro, pesquisadores e ativistas ambientais, o documentário "É Rio ou Valão?" teve na tarde da última terça-feira (3/10) o seu lançamento oficial. Financiado com recursos do edital Capes-ANA, o produto audiovisual venceu o certame em 2015 com a proposta de ser uma ferramenta educacional para colégios do ensino médio do Estado do Rio. O filme passou por uma fase de testagem junto a instituições escolares previamente selecionadas, e teve sua versão final exibida no auditório do Museu da Vida, no Campus Manguinhos da Fiocruz, no começo da semana. "É Rio ou Valão?" trata dos processos de degradação ambiental identificados na sub-bacia do canal do Cunha, uma das mais poluídas da Baía de Guanabara. Para falar sobre o assunto, o documentário investiga as dinâmicas e interações vivas estabelecidas entre população local, governança dos territórios, políticas públicas de saneamento (ou a ausência delas), passando pelo impacto provocado pela atividade de grandes indústrias, e pelos usos populares dos recursos hídricos nessas nas sub-bacias hidrográficas.