1. Ações voltadas para população pautam reunião do Comando de Greve ENSP

    O Comando de Greve da ENSP, em reunião com os trabalhadores da instituição nesta segunda-feira (10/8), definiu alguns encaminhamentos a serem realizados durante a greve na Fiocruz. A Escola criará uma agenda de mobilização visando debater a Priorização dos Gastos em Saúde. Também discutiu-se a necessidade de manter a visita de controle de qualidade do Estudo Longitudinal da Saúde do Adulto (Projeto Elsa) e as formas de colaboração da ENSP nos eventos Fiocruz Pra Você e Fiocruz em Movimento. O encontro do Comando de Greve ocorre às segundas, quartas e sextas-feiras, na sala 410 da ENSP, às 10 horas. A atividade é aberta aos trabalhadores e estudantes da ENSP, que podem participar do grupo do Comando de Greve no Facebook ou solicitar informações pelo e-mail comandodegreveensp@gmail.com.

  2. Comando de Greve reafirma defesa da democracia e define novas atividades excepcionais

    O Comando de Greve da ENSP voltou a se reunir nesta sexta-feira, dia 07/08, para discutir a conjuntura política e econômica nacional e as perspectivas para a greve da Fiocruz, sinalizando a importância de se mobilizar a todos para o debate. Participaram desta reunião mais de 50 pessoas, entre servidores, estudantes, terceirizados e bolsistas de diferentes setores da ENSP.

  3. ENSP perde o pesquisador Adauto Araújo

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca lamenta o falecimento do pesquisador Adauto José Gonçalves de Araújo, na quinta-feira, 6/8. Adauto, que escreveu sua trajetória na pesquisa e ensino sobre a origem e evolução das infecções parasitárias, denominada paleoparasitologia, deixa esposa, três filhos e dois netos. Na ENSP, ele foi pesquisador titular e ocupou diferentes cargos, entre os quais a direção da Escola, de 1994 a 1997, e a coordenação do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública, de 2003 a 2005. Adauto ainda foi coordenador geral de Pós-Graduação da Fundação Oswaldo Cruz, de 2005 a 2006. Além disso, Adauto atuou em várias disciplinas e orientações acadêmicas na Fiocruz e em instituições parceiras, e foi professor visitante em Reims, na França, nos anos 2000 e 2001. O diretor da ENSP, Hermano Castro, lamenta a morte deste grande cientista.

  4. Fórum de Estudantes da ENSP envia carta aos alunos

    Desde o dia 16 de julhos os trabalhadores da Fiocruz entraram em greve em sete estados do Brasil (Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Amazonas, Distrito Federal e Paraná), recusando a proposta do Governo Federal de reajuste salarial abaixo da inflação, que foi de 21,3% ao invés de 27,3%, além de reinvindicar a data base, direito de negociação coletiva e paridade de salarial entre ativos e aposentados.

  5. ENSP perde o pesquisador Adauto Araújo

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca lamenta o falecimento do pesquisador Adauto José Gonçalves de Araújo, na quinta-feira, 6/8. Adauto, que escreveu sua trajetória na pesquisa e ensino sobre a origem e evolução das infecções parasitárias, denominada paleoparasitologia, deixa esposa, três filhos e dois netos. Na ENSP, ele foi pesquisador titular e ocupou diferentes cargos, entre os quais a direção da Escola, de 1994 a 1997, e a coordenação do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública, de 2003 a 2005. Adauto ainda foi coordenador geral de Pós-Graduação da Fundação Oswaldo Cruz, de 2005 a 2006. Além disso, Adauto atuou em várias disciplinas e orientações acadêmicas na Fiocruz e em instituições parceiras, e foi professor visitante em Reims, na França, nos anos 2000 e 2001. O diretor da ENSP, Hermano Castro, lamenta a morte deste grande cientista.

  6. CD ENSP se reuniu durante greve da Fiocruz

    Nesta terça-feira (4/8), durante a greve da Fiocruz, o Conselho Deliberativo da Escola Nacional de Saúde Pública se reuniu para discutir o movimento e delinear os serviços essenciais que continuam funcionando na Escola durante a paralização dos servidores. A ENSP seguirá com o atendimento ambulatorial no Centro de Saúde Escola Germano Sinval Farias (CSEGSF), Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh) e Centro de Referência Professor Hélio Fraga (CRPHF) para os pacientes já agendados. Os prazos de inscrição nos cursos de pós-graduação serão mantidos (desde que não haja alteração no edital ou mudança informada diretamente pela coordenação dos cursos), bem como as bancas de qualificação e as defesas. A direção definiu ainda que o CD ENSP manterá encontros semanais durante a greve. As decisões aprovadas pelo Conselho Deliberativo serão encaminhadas à reunião do Comando de Greve da ENSP, nesta quarta-feira (5/8). As sessões acontecem às segundas, quartas e sextas-feiras, das 10 às 12 horas, na sala 410. Dúvidas ou questionamentos podem ser esclarecidos no e-mail: comandodegreveensp@gmail.com.

  7. A defesa do indefensável: ENSP e Rede Ban Asbestos rejeitam nota sobre amianto

    A Rede Ban Asbestos e a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) repudiam o artigo “Amianto sem riscos”, veiculado na edição desta sexta-feira (8/5), do jornal O Globo. As instituições destacam que o texto é um desserviço à saúde pública brasileira, uma vez que, ao misturar assuntos que não têm qualquer relação, confunde o leitor e distorce os dados nocivos já comprovados a respeito de uma fibra mineral causadora de doenças como asbestose pulmonar, espessamento pleural difuso, placas pleurais, câncer de pulmão e mesotelioma. "Não há forma de se trabalhar com o amianto sem que haja risco à saúde. O artigo é um panfleto publicitário que não pode ser encarado como algo sério", diz a nota de repúdio assinada pela Rede Ban Asbestos e a ENSP. Confira. 

  8. Informe ENSP não circulou na segunda-feira (30/3)

    A Coordenação de Comunicação Institucional (CCI) informa que, em virtude de problemas no prédio que abriga a comunicação da Escola, o boletim Informe ENSP não circulou na segunda-feira (30/3). Pedimos desculpas aos nossos leitores.

  9. Problemas na internet afetam circulação do Informe ENSP

    Nos dias 10 e 11 de março a Fiocruz teve problemas de conexão de internet em seu campus por conta dos serviços prestados pela Rede Rio (rede de computadores integrada por universidades e centros de pesquisa localizados no Estado do Rio de Janeiro). Em virtude disso, duas edições do boletim Informe ENSP circularam de forma precária, as matérias não puderam ser acessadas e nem o Portal da Escola. Nesta quinta-feira (12/3), a equipe de jornalismo da CCI/ENSP está publicando uma versão diferenciada do informativo, com as notícias veiculadas anteriormente.

  10. Saúde Pública perde o médico Mario Chaves

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca comunica o falecimento de seu ex-professor Mario Magalhães Chaves. Conhecido por Mario Chaves, trabalhou na Fundação SESP (Serviço Especial de Saúde Pública), na Organização Pan-Americana da Saúde e na Organização Mundial da Saúde. Na ENSP/Fiocruz chefiou o Departamento de Administração de Saúde. Formado em odontologia e medicina, foi diretor da Associação Latino-americana de Faculdades de Odontologia e da Federação Pan-Americana de Associações de Faculdades de Medicina. Mario Chaves faleceu no sábado, 28 de fevereiro, tendo a família ao seu lado. Na terça-feira, 10 de março, será celebrada missa em sua memória, às 18h30, na igreja Cristo Redentor, localizada na rua das Laranjeiras 519, Rio de Janeiro.