1. ENSP encerra cobertura jornalística do congresso da Abrasco

    Termina, nesta edição (nº 291), a cobertura jornalística, realizada pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), do IV Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, promovido pela Abrasco entre 13 e 18 de julho, em Salvador. Durante duas semanas, a equipe da Coordenação de Comunicação Institucional da Escola publicou 30 notícias sobre o evento, além de duas entrevistas (Álvaro Matida - Abrasco e Antônio Ivo de Carvalho - ENSP), levando ao leitor o máximo de informações sobre as principais discussões da área da saúde coletiva neste ano. Para ter acesso a todas as matérias publicadas, basta acessar a seção Abrasco 2007 do informativo.

  2. O contrário da violência é a inclusão

    A violência urbana é comum nos países da América Latina, e a realidade de uma grande metrópole como São Paulo não é muito diferente da que existe na Colômbia, por exemplo. Retratar esse problema urbano e promover a defesa do direito à vida e à paz foi o objetivo de um dos quatro grandes debates realizados no IV Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde da Abrasco. Com a presença de Sérgio Adorno e Saul Franco, a atividade foi coordenada por Maria Cecília Minayo, pesquisadora do Centro Latino-Americano de Estudos de Violência e Saúde Jorge Carelli (Claves/ENSP/Fiocruz), que ao abrir os trabalhos, destacou: Esse é um importante debate, no qual está implícita a questão da violência, mas que está voltado para o lado positivo, compreendendo a paz e o direito à vida. Confira, na Biblioteca Multimídia da ENSP, o áudio completo do debate.

  3. Terapia Comunitária poderá ser inserida no SUS

    Possibilidades de incorporação de demandas sociais pelos serviços de saúde foi o tema da comunicação coordenada em que a pesquisadora do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria (CSEGSF/ENSP/Fiocruz) Maria Beatriz Guimarães apresentou o Projeto de Terapia Comunitária (TC) desenvolvido na ENSP com os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) da região de Manguinhos. A TC é um programa de atenção primária em que se procura acolher o sofrimento e partilhar experiências de vida, onde todos se tornam co-responsáveis pela busca de modos de lidar com os desafios do cotidiano, destacou a pesquisadora.

  4. Trabalho em Saúde: ACS sofrem conseqüências da violência

    Mostrar as relações entre saúde e pobreza, por meio do discurso de moradores e profissionais de saúde acerca das condições de vida nos complexos de favelas da região da Leopoldina, e suas relações com os serviços públicos de saúde foram os objetivos do pôster Impasses à Saúde em contextos de violência, apresentado no IV Congresso de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, pela bolsista Carla Moura Lima e pelo pesquisador Victor Vincent Valla, ambos do Departamento de Endemias (Densp/ENSP). O PSF atende comunidades pobres em todo o Brasil, mas no Rio de Janeiro existe um agravante que é a violência de todos os lados: violência simbólica, violência imposta pelo narcotráfico e pela polícia. Além disso, as relações também são violentas. Eu denomino de território de ausências e carências. A ausência do poder público, que só se faz presente pela polícia, gera uma série de carências na população, justifica Carla.

  5. ACI/ENSP: projetos aliados à macropolítica institucional

    Criada em junho de 2006, a Assessoria de Cooperação Internacional (ACI) da ENSP foi tema de pôster (em anexo) no IV Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde. O objetivo do trabalho, segundo a responsável pelo setor, Maria Eneida de Almeida, foi apresentar um pouco da história da Assessoria, mostrar parte das atividades desenvolvidas e registrar os planos para 2007.

  6. A real participação popular nos conselhos de saúde

    Conselhos Municipais de Saúde dos estados do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Ceará e Rondônia foram o foco do painel Conselhos de Saúde: problematizando o controle social no SUS, do IV Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde. Dentre os trabalhos apresentados, estava a tese de doutorado de Carlos Alberto de Matos, defendida na ENSP, em março de 2007.

  7. Teoria feminista: novo contexto e novas implicações

    A teoria feminista no contexto internacional atual foi o tema apresentado por Karen Giffin, pesquisadora do Departamento de Ciências Sócias (DCS/ENSP/Fiocruz), no painel As contribuições do feminismo para a pesquisa em saúde das mulheres, do IV Congresso de Ciências Sociais e Humanas em Saúde. A atividade foi coordenada pela pesquisadora Eleonora Oliveira, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

  8. Erradicação do cultivo de coca na Colômbia gera crise internacional

    O programa colombiano de erradicação do cultivo ilícito de coca mediante aspersão aérea de um herbicida à base de glifosato foi objeto de uma moção (em anexo) apresentada, pela Comissão Científica Equatoriana, à Assembléia Geral do X Congresso Latinoamericano de Medicina Social, realizado em Salvador (BA), simultaneamente ao IV Congresso Brasilero de Ciências Sociales e Humanas em Saúde e ao XIV Congresso da Associação Internacional de Políticas de Saúde. Segundo o diretor da área de Saúde da Universidade Andina Simón Bolívar (UASB), em Quito, Jaime Breilh, o objetivo da moção é dar respaldo à comissão e ao governo do Equador em sua luta pela imediata interrupção das pulverizações.

  9. Bioética: entre o direito individual e os interesses coletivos

    Abordar as questões da eqüidade e do direito aos serviços de saúde, do ponto de vista da bioética, em uma sociedade democrática e pluralista, implica em equacionar os interesses coletivos e individuais, a igualdade e as diferenças, a justiça e a autonomia, a igualdade e a eqüidade na implementação de políticas públicas. Esses foram os dilemas levantados pelo pesquisador Fermin Roland Schramm do Departamento de Ciências Sociais (DCS/ENSP/Fiocruz), no IV Congresso de Ciências Sociais e Humanas em Saúde. A apresentação fez parte da mesa Ética e Direito, coordenada por Ediná Costa, do Instituto de Saúde Coletiva (ISC/UFBA).