1. Vice-Direção de Ambulatório e Laboratório divulga indicadores de acreditação

    O Serviço de Gestão da Qualidade (SGQ), em parceria com a Vice-Direção de Ambulatório e Laboratório (Vdal) concluíram a revisão dos Indicadores das Metas Internacionais de Segurança do Paciente. O Grupo de Acreditação fez a revisão, chegando a seis indicadores: Identificação do Paciente; Melhorar a eficácia da comunicação entre os profissionais de saúde; Melhorar a segurança de medicamentos de alta vigilância; Cirurgia Segura; Higienização das mãos; e Prevenção de Quedas. 

  2. ENSP cria Rede de Plataformas Tecnológicas buscando integração entre linhas de pesquisa

    Com o objetivo de promover acesso às análises e o uso compartilhado de equipamentos no âmbito dos laboratórios da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP), foi criada ao final de 2016 a Rede de Plataformas Tecnológicas da ENSP. Uma Plataforma Tecnológica representa uma área tecnológica avançada, com infraestrutura principal e de suporte, organizada no sentido de oferecer acesso às tecnologias para a comunidade científica. O coordenador de Serviços Laboratoriais da ENSP, Sergio Rabello, explica que uma Rede de Plataformas pode iniciar-se pela oferta de equipamentos multiusuários - em sua forma mais simples - até constituir uma infraestrutura centralizada, formada por um conjunto de serviços especializados, com equipamentos de última geração e grande porte.

  3. ENSP cria Rede de Plataformas Tecnológicas buscando integração entre linhas de pesquisa

    Com o objetivo de promover acesso às análises e o uso compartilhado de equipamentos no âmbito dos laboratórios da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP), foi criada ao final de 2016 a Rede de Plataformas Tecnológicas da ENSP. Uma Plataforma Tecnológica representa uma área tecnológica avançada, com infraestrutura principal e de suporte, organizada no sentido de oferecer acesso às tecnologias para a comunidade científica. O coordenador de Serviços Laboratoriais da ENSP, Sergio Rabello, explica que uma Rede de Plataformas pode iniciar-se pela oferta de equipamentos multiusuários - em sua forma mais simples - até constituir uma infraestrutura centralizada, formada por um conjunto de serviços especializados, com equipamentos de última geração e grande porte.