1. 'Cadernos de Saúde Pública' de setembro aborda a investigação em serviços de saúde sobre Covid-19

    A revista Cadernos de Saúde Pública de setembro, que já está on-line, aborda a investigação em serviços de saúde e a pandemia de Covid-19. A editora emérita de CSP, Claudia Travassos, escreveu o editorial. “Luto pelas pessoas que já faleceram em nosso país em decorrência da pandemia de Covid-19. Luto, por saber que parte desses óbitos poderiam ter sido evitados. A estrutura de governança do SUS, desenvolvida com sucesso ao longo de muitos anos, foi deixada de lado numa intencional e inexplicável ação governamental que parece querer deixar a epidemia seguir o seu curso quase que natural”, lamenta.

  2. 'Cadernos de Saúde Pública' de agosto faz balanço do fast-track Covid-19

    O Cadernos de Saúde Pública de agosto faz um balanço do fast-track Covid-19. Para as editoras da revista, Marilia Sá Carvalho, Luciana Dias de Lima e Cláudia Medina Coeli, era necessário abrir um espaço e criar uma rotina diferenciada para propiciar o debate científico qualificado voltado para países com problemas graves de infraestrutura, pobreza e desigualdade, valorizando as diversas abordagens e enfoques da área.

  3. A pandemia de Covid-19 é uma crise sanitária e humanitária, dizem pesquisadores

    A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima; o ex-diretor da ENSP, Paulo Marchiori Buss; e o pesquisador da Fiocruz Minas, Rômulo Paes-Sousa, redigiram o artigo A pandemia de Covid-19: uma crise sanitária e humanitária, publicado no Cadernos de Saúde Pública, da Escola. Seria ela um fenômeno inevitável diante da relação que os humanos mantêm com os diversos ecossistemas, ou o desfecho episódico da forma como se produz e se consome bens e serviços no mundo?, questionam os autores. O texto é produto do debate realizado entre eles no Ciclo de Estudos - Saúde e Ambiente, Saúde do Trabalhador e Emergência em Saúde - Covid-19, organizado e mediado pelo pesquisador da Fiocruz, Guilherme Franco Netto

  4. Explode mortalidade em Manaus, epicentro amazônico da Covid-19

    Manaus é o atual epicentro da epidemia da Covid-19 na Amazônia, com um aumento repentino de mortes, que preocupa gestores e sociedade. Um estudo com participação da ENSP, publicado no 'Cadernos de Saúde Pública', analisou o excesso na mortalidade geral, visando a identificar mudanças potencialmente associadas à epidemia em Manaus. A situação de Manaus expõe a gravidade da epidemia em contextos de grande desigualdade social e fraca efetividade de ações governamentais, em especial aquelas voltadas ao enfrentamento das desigualdades sociais e para a garantia e fortalecimento do SUS.

  5. 'Cadernos de Saúde Pública' destaca a perspectiva da Inovação Responsável em Saúde

    A revista Cadernos de Saúde Pública, de julho de 2020, que já está disponível on-line, traz como destaque artigo sobre a perspectiva da Inovação Responsável em Saúde (IRS), em tempos de Covid-19. “Seu uso possibilita examinar em que medida uma inovação reduz as desigualdades em saúde ao atender as necessidades específicas de um grupo vulnerável.” Além de avaliar se os meios para mitigar os impactos negativos de uma inovação estão disponíveis para os aspectos éticos, legais e sociais aplicáveis; e também, até que ponto uma inovação contribui para a sustentabilidade do sistema de saúde, dizem os pesquisadores.

  6. Entrevista: Pesquisador da ENSP, Francisco Paumgartten, fala sobre reposicionamento de cloroquina em tempos de Covid-19

    Está disponível, no Canal da ENSP no YouTube, mais uma entrevista da série 'Entrevista com Autores' produzida pelo Cadernos de Saúde Pública (CSP). O sétimo episódio da série debate o artigo "Reposicionamento de cloroquina e hidroxicloroquina em tempos de pandemia de Covid-19, nem tudo que reluz é ouro", com Francisco José Roma Paumgartten, autor do artigo, conduzido pela editora associada de CSP, Claudia Osório, também pesquisadora da Escola. Para ele, o reposicionamento de medicamentos envolve a avaliação clínica de medicamentos existentes para indicações terapêuticas novas e ainda não aprovadas.

  7. Saúde Pública, Ciência e Arte são destaques do 'Cadernos' de junho

    O Cadernos de Saúde Pública de junho relembra a vida do cientista francês Louis Pasteur, cujas experiências deram fundamento à teoria microbiológica da doença, ou 'teoria dos germes', que levou a medidas preventivas muito bem-sucedidas, desde o lavar as mãos até a vacinação. As editoras Marilia Sá Carvalho, Luciana Dias de Lima e Cláudia Medina Coeli destacam, no editorial da revista, a relação saúde pública, ciência e arte. “Precisamos de arte. Que nos faça ver com alegria nosso dia a dia. E que nos anime a enfrentar o descrédito da ciência e de cientistas.”

  8. Artigo discute desafios para telessaúde em tempos da pandemia pela Covid-19

    'O surgimento da Covid-19 marca um momento profícuo de expansão das aplicações e usos da telessaúde, como forma de melhorar a resposta do sistema de saúde à crise em curso.' É o que afirmam os autores do artigo que discute a contribuição da telessaúde para o enfrentamento da Covid-19 e as iniciativas recentes desencadeadas no país, como oportunidades para a consolidação da telemedicina e de aperfeiçoamento do SUS. Entre os autores, os pesquisadores da ENSP,  Angélica Baptista Silva e Rondineli Mendes da Silva, concluíram que a telessaúde oferece capacidades para triagem, cuidado e tratamento remotos, auxilia o monitoramento, vigilância, detecção e prevenção, e para a mitigação dos impactos aos cuidados de saúde indiretamente relacionados à Covid-19.

  9. 'Cadernos de Saúde Pública' de maio aborda a pandemia de Covid-19 no Brasil

    Já disponível on-line, o Cadernos de Saúde Pública de maio aborda a pandemia de Covid-19 no Brasil. Para os editores Guilherme Loureiro Werneck e Marilia Sá Carvalho, trata-se da “crônica de uma crise sanitária anunciada”. "Um dos maiores desafios sanitários em escala global deste século, pelo insuficiente conhecimento científico, alta velocidade de disseminação e capacidade de provocar mortes em populações vulneráveis, gerando incertezas sobre quais seriam as melhores estratégias para o enfrentamento da epidemia no mundo."