1. 'Mulheres ricas pagam, mulheres pobres morrem': aborto em debate na Radis

    A matéria de capa da Radis n° 191, de agosto de 2018, trata da interrupção segura da gravidez em discussão no STF neste semestre. Segundo a Radis, estima-se que entre 416 mil e 865 mil mulheres de todas as idades, credos e grupos sociais se expõem anualmente ao aborto inseguro no Brasil.  De acordo com a revista, a posição da comunidade acadêmica reunida em inúmeras sessões científicas do recente Abrascão 2018 é tratar o tema como questão de direito da mulher e de saúde pública, na medida em que as vidas de centenas de milhares de brasileiras estão em risco pela prática do aborto inseguro. "Pesquisas apontam que o grau de risco acompanha o traço da desigualdade econômica e social no país, sendo mais elevado entre mulheres negras e pobres". 

  2. 'Mulheres ricas pagam, mulheres pobres morrem': aborto em debate na Radis

    A matéria de capa da Radis n° 191, de agosto de 2018, trata da interrupção segura da gravidez em discussão no STF neste semestre. Segundo a Radis, estima-se que entre 416 mil e 865 mil mulheres de todas as idades, credos e grupos sociais se expõem anualmente ao aborto inseguro no Brasil.  De acordo com a revista, a posição da comunidade acadêmica reunida em inúmeras sessões científicas do recente Abrascão 2018 é tratar o tema como questão de direito da mulher e de saúde pública, na medida em que as vidas de centenas de milhares de brasileiras estão em risco pela prática do aborto inseguro. "Pesquisas apontam que o grau de risco acompanha o traço da desigualdade econômica e social no país, sendo mais elevado entre mulheres negras e pobres". 

  3. Mapa de enfrentamento aos racismos

    No lugar de nomes de favelas, os rios e maciços que formam o ecossistema e a geografia natural. No lugar de divisões administrativas de bairros e ruas, pontos onde há resistências culturais, luta por moradia e relações agroecológicas tradicionais. Tudo destacado graficamente no mapa do Rio de Janeiro. Trata-se do material on-line Enfrentamentos aos racismos pelos olhares das mulheres, que, além do mapa de violações de direitos, contém verbetes, textos analíticos, trechos da pesquisa e sistematização do percurso de investigação empreendido por mulheres auto-organizadas da Zona Oeste que compõem o Militiva.

  4. Mapa de enfrentamento aos racismos

    No lugar de nomes de favelas, os rios e maciços que formam o ecossistema e a geografia natural. No lugar de divisões administrativas de bairros e ruas, pontos onde há resistências culturais, luta por moradia e relações agroecológicas tradicionais. Tudo destacado graficamente no mapa do Rio de Janeiro. Trata-se do material on-line Enfrentamentos aos racismos pelos olhares das mulheres, que, além do mapa de violações de direitos, contém verbetes, textos analíticos, trechos da pesquisa e sistematização do percurso de investigação empreendido por mulheres auto-organizadas da Zona Oeste que compõem o Militiva.

  5. Doação de sangue recusada: 'Radis' de junho debate restrição contra homens que fazem sexo com homens

    A matéria de capa da Radis n° 189, de junho de 218, trata da causa de um significativo contingente de brasileiros que não querem ser impedidos de ajudar a abastecer os bancos de sangue para salvar vidas. De acordo com a reportagem de Bruno Dominguez, organizações e ativistas LGBT questionam no Supremo Tribunal Federal as normas que ainda discriminam homens que fazem sexo com homens. 

  6. Doação de sangue recusada: 'Radis' de junho debate restrição contra homens que fazem sexo com homens

    A matéria de capa da Radis n° 189, de junho de 218, trata da causa de um significativo contingente de brasileiros que não querem ser impedidos de ajudar a abastecer os bancos de sangue para salvar vidas. De acordo com a reportagem de Bruno Dominguez, organizações e ativistas LGBT questionam no Supremo Tribunal Federal as normas que ainda discriminam homens que fazem sexo com homens. 

  7. 'O direito à água' é o tema da revista Radis de maio

    A revista Radis de número 188, de maio de 2018, aborda o problema da água como um direito, não um privilégio. Para a matéria de capa, a repórter Liseane Morosini entrevistou participantes do Fórum Alternativo Mundial da Água (Fama 2018) e do 8º Fórum Mundial das Águas (FMA), realizados em março, em Brasília. No primeiro, ribeirinhos, indígenas, pescadores, marisqueiros, quilombolas, ativistas, ambientalistas, acadêmicos, estudantes, do Brasil e de fora dele bradavam que a água é de todos, é um bem comum, não uma mercadoria. No outro, estavam o que eles identificavam como um grande balcão de negócios, no chamado fórum das corporações que discutia tecnologias e modelos que, na prática, visam reduzir direitos, controlar o acesso para capturar e comercializar a água no mundo.

  8. 'O direito à água' é o tema da revista Radis de maio

    A revista Radis de número 188, de maio de 2018, aborda o problema da água como um direito, não um privilégio. Para a matéria de capa, a repórter Liseane Morosini entrevistou participantes do Fórum Alternativo Mundial da Água (Fama 2018) e do 8º Fórum Mundial das Águas (FMA), realizados em março, em Brasília. No primeiro, ribeirinhos, indígenas, pescadores, marisqueiros, quilombolas, ativistas, ambientalistas, acadêmicos, estudantes, do Brasil e de fora dele bradavam que a água é de todos, é um bem comum, não uma mercadoria. No outro, estavam o que eles identificavam como um grande balcão de negócios, no chamado fórum das corporações que discutia tecnologias e modelos que, na prática, visam reduzir direitos, controlar o acesso para capturar e comercializar a água no mundo.