1. 'Direitos para todos os humanos' é o tema de capa da revista Radis de novembro

    “Direitos humanos são para humanos direitos”? “Direitos humanos só servem para proteger bandido?” Esses tipos de raciocínios distorcidos ganharam adeptos e são uma tendência no mundo inteiro. É o que debate a matéria de capa da Radis nº 194, de novembro, tendo em vista que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 70 anos em dezembro.

  2. 'Direitos para todos os humanos' é o tema de capa da revista Radis de novembro

    “Direitos humanos são para humanos direitos”? “Direitos humanos só servem para proteger bandido?” Esses tipos de raciocínios distorcidos ganharam adeptos e são uma tendência no mundo inteiro. É o que debate a matéria de capa da Radis nº 194, de novembro, tendo em vista que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 70 anos em dezembro.

  3. 'Direitos para todos os humanos' é o tema de capa da revista Radis de novembro

    “Direitos humanos são para humanos direitos”? “Direitos humanos só servem para proteger bandido?” Esses tipos de raciocínios distorcidos ganharam adeptos e são uma tendência no mundo inteiro. É o que debate a matéria de capa da Radis nº 194, de novembro, tendo em vista que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 70 anos em dezembro.

  4. 'Mulheres ricas pagam, mulheres pobres morrem': aborto em debate na Radis

    A matéria de capa da Radis n° 191, de agosto de 2018, trata da interrupção segura da gravidez em discussão no STF neste semestre. Segundo a Radis, estima-se que entre 416 mil e 865 mil mulheres de todas as idades, credos e grupos sociais se expõem anualmente ao aborto inseguro no Brasil.  De acordo com a revista, a posição da comunidade acadêmica reunida em inúmeras sessões científicas do recente Abrascão 2018 é tratar o tema como questão de direito da mulher e de saúde pública, na medida em que as vidas de centenas de milhares de brasileiras estão em risco pela prática do aborto inseguro. "Pesquisas apontam que o grau de risco acompanha o traço da desigualdade econômica e social no país, sendo mais elevado entre mulheres negras e pobres".