1. Prazo prorrogado para submissão de atividades ao Abrascão 2018

    Foi prorrogado, até 7 de dezembro, o prazo para submissão de atividades ao 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, o Abrascão 2018. As propostas de atividades para o congresso (mesas e palestras) deverão ser submetidas até a próxima quinta-feira (7/12), para avaliação da Comissão Científica, através de formulário. Já as propostas de atividades pré-congresso (cursos, oficinas e reuniões) deverão ser enviadas até o dia 12 de março, também por meio de formulário. Todas as atividades pré-evento do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva ocorrerão nos dias 24 e 25 de julho, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

  2. Abrascão 2018: propostas de atividades podem ser enviadas até 30/11

    Faltam 170 dias para o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, a Abrascão 2018, que acontecerá na capital fluminense. As propostas de atividades para o congresso (mesas e palestras) deverão ser submetidas até quinta-feira (30/11), para avaliação da Comissão Científica, através de formulário. Já as propostas de atividades pré-congresso (cursos, oficinas e reuniões) deverão ser enviadas até o dia 12 de março, também por meio de formulário. Todas as atividades pré-evento do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva ocorrerão nos dias 24 e 25 de julho, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

  3. Em sua primeira reunião, Comissão Científica define rumos do Abrascão 2018

    A primeira reunião da Comissão Científica do Abrascão 2018 aconteceu nos dias 02 e 03 de outubro, no Rio de Janeiro, e contou com a participação de pesquisadores de diversas partes do país, representantes das diversas estruturas internas e de gestão da Abrasco, como os grupos temáticos, fóruns, comitês, comissões e diretoria. O objetivo central do encontro foi traçar as primeiras diretrizes que orientarão a construção do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, a ser realizado entre 26 e 29 de julho de 2018, no Rio de Janeiro.

  4. Site do Abrascão 2018 está no ar: inscrições e submissão de trabalhos estão abertas

    O site do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva (Abrascão 2018) está no ar e já estão abertas as inscrições e a submissão de envio de trabalhos. Para Gastão Wagner, presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) - organizadora do evento , o Abrascão 2018 acontecerá num momento muito particular da história do Brasil: um contexto difícil. "Direitos, liberdade, democracia, Universidade Pública e o Sistema Único de Saúde estão submetidos a ataques cerrados. O principal recurso à nossa disposição para organizarmos a resistência e impedir retrocessos à liberdade e aos direitos sociais somos nós mesmos. O Abrascão 2018 é um dos meios pelos quais podemos ecoar nossa voz", defendeu ele. 

  5. Abrascão 2018: seminários regionais vão construir documento de debate

    Faltam nove meses para o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, que acontecerá de 24 a 29 de julho de 2018, no campus da Fiocruz, em Manguinhos, no Rio de Janeiro. Como este será um congresso processo, o Abrascão 2018 já começou e uma série de seminários, cursos e atividades regionais serão realizados em universidades, unidades de serviços e pesquisa para para fomentar o debate e a construção de um projeto comum em defesa da sociedade. "Para isto, entre outras coisas, realizaremos 11 seminários regionais pelo país entre outubro desse ano e abril de 2018. Cada seminário terá uma mesa de debate pela manhã e à tarde uma oficina, em que se construirá um texto curto, de 5 páginas ou pouco mais, com um breve diagnóstico (compreensão do desafio) e sugestão de estratégias para enfrentar os problemas do tema em questão. O objetivo é levarmos para o Abrascão um Caderno sobre SUS, direitos e democracia", explica Gastão Wagner, presidente da Abrasco. O site do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva entrará no ar no dia 5 de outubro.

  6. Comissão Organizadora Local define as subcomissões do Abrascão 2018

    No quarto encontro da Comissão Organizadora Local do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva (Abrascão 2018) foram apresentados os termos de referência da Comissão e ainda a estrutura de todas as subcomissões do grupo: infraestrutura e logística; cultural; mobilização social; comunicação e ainda a subcomissão de orçamento e finanças. A partir de agora os grupos já se movimentam de maneira independente o que alavanca a construção do Abrascão 2018. "A partir de trabalho em grupos, vamos poder destrinchar melhor as responsabilidades institucionais referentes a cada uma dessas comissões locais" explica Carlos Silva, secretário executivo da Abrasco. Além da secretaria executiva da Abrasco, estavam na reunião representantes de várias unidades da Fiocruz, UFRJ, UERJ, Unirio e UFF.

  7. Comissão Organizadora Local define as subcomissões do Abrascão 2018

    No quarto encontro da Comissão Organizadora Local do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva (Abrascão 2018) foram apresentados os termos de referência da Comissão e ainda a estrutura de todas as subcomissões do grupo: infraestrutura e logística; cultural; mobilização social; comunicação e ainda a subcomissão de orçamento e finanças. A partir de agora os grupos já se movimentam de maneira independente o que alavanca a construção do Abrascão 2018. "A partir de trabalho em grupos, vamos poder destrinchar melhor as responsabilidades institucionais referentes a cada uma dessas comissões locais" explica Carlos Silva, secretário executivo da Abrasco. Além da secretaria executiva da Abrasco, estavam na reunião representantes de várias unidades da Fiocruz, UFRJ, UERJ, Unirio e UFF.

  8. Comissão Organizadora do 12º Abrascão se reúne pela segunda vez

    Desde o lançamento do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva (Abrascão), em 20 de junho, a Comissão Organizadora local já se reuniu duas vezes. O primeiro encontro aconteceu na tarde do mesmo dia do lançamento e reuniu o grupo formado pela Abrasco, Fiocruz, Instituto de Saúde Coletiva da UFF, Instituto de Medicina Social da UERJ,  Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da UFRJ e Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. O segundo encontro aconteceu no dia 3 de julho, no campus da Fiocruz, local do Congresso.

  9. Abrascão 2018: quando a tradição será defendida, aperfeiçoada e desenvolvida

    Defender as conquistas da Saúde Coletiva é uma das ideias centrais do próximo Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva da Abrasco, popularmente conhecido como Abrascão. “Sabemos de nossa tradição ruim do clientelismo, do patrimonialismo, da concentração de renda, da violência, do machismo, do racismo. Mas temos nossa tradição na Constituição de 1988, temos a conquista do Sistema Único de Saúde - apesar de todos os problemas -, temos uma tradição a ser defendida, aperfeiçoada e desenvolvida: essa é a história do próximo Congresso da Abrasco”, disse Gastão Wagner de Sousa Campos no lançamento do Abrascão, que acontecerá no campus da Fiocruz, no Rio de Janeiro, em julho do ano que vem. Na manhã do dia 20 de junho, num auditório cheio da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), o presidente da Abrasco pediu mais ativismo e militância de todos aqueles que estarão envolvidos na construção do 12º Abrascão. “Precisaremos de mais tolerância nesse congresso; vamos caminhar mais, teremos menos conforto. Porém, vamos cuidar melhor da qualidade de nossas apresentações, do nosso espaço democrático. Queremos construir um congresso que facilite a participação dos estudantes de graduação e estamos avaliando a possibilidade do valor de inscrição, para esse grupo, ser realmente bastante simbólico” adiantou Gastão.

  10. Lançamento do 12° Abrascão na ENSP, nesta terça (20/6)

    Nesta terça-feira (20/6), de 10 às 13 horas, será lançado o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, no auditório térreo da ENSP. Tendo como tema A defesa da democracia e do SUS, o evento contará com a presença do presidente da Abrasco, Gastão Wagner de Souza Campos e da presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima. Na oportunidade também será instalada a Comissão Organizadora Local do Congresso que contará com a participação de Antonio José Leal Costa, diretor do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da UFRJ; de Aluísio Gomes da Silva Júnior, diretor do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal Fluminense e de Gulnar Azevedo e Silva, diretora do Instituto de Medicina Social da UERJ.