1. Mensagem final de campanha

    Aos trabalhadores e alunos, 
     
    Estamos encerrando nossa campanha para direção da ENSP. Quero agradecer a cada um, cada gesto, seja de motivação, sugestão, crítica. Agradecer pelos debates construtivos, pela oportunidade de apresentar ideias e um projeto de Escola de Todos.

  2. A educação, a informação, a comunicação e a divulgação da Ciência são elementos de cidadania essenciais para uma sociedade democrática

    A educação, a comunicação e a informação são bens públicos. O direito à comunicação e a educação é inalienável do direito à saúde. Em consonância com a política de comunicação da Fiocruz, afirmamos a acessibilidade, a interatividade, a pluralidade de vozes e a diversidade como premissas básicas no diálogo com a sociedade, em um processo que se caracteriza como comunicação pública, que não deve ser confundida com comunicação governamental.

  3. Proposições para gestão, pesquisa, ensino, atenção à saúde, informação e comunicação

    As expectativas da sociedade brasileira em relação às pesquisas e serviços providos pela ENSP/Fiocruz são elevadas, e devemos mirar ao atendimento dessas expectativas. É fundamental propiciar condições adequadas para que os trabalhadores e alunos desempenhem suas atividades segundo padrões de qualidade desejáveis e com satisfação.  Igualmente, todos os usuários-cidadãos dos nossos serviços, incluindo os assistenciais e laboratoriais, devem ter a segurança quanto a qualidade dos serviços ofertados pela ENSP.

  4. Desafio de assegurar sustentabilidade aos programas, grupos e linhas de pesquisa instituídas na ENSP

    Estamos diante do desafio de assegurar sustentabilidade aos programas, grupos e linhas de pesquisa instituídas na ENSP no atual cenário regressivo do financiamento público. Fundamental uma ENSP potente, capaz de fortalecer a ciência, tecnologia e inovação como pilares do desenvolvimento social, humano e econômico, articulados com as necessidades do SUS. A geração e o acesso ao conhecimento contemplam uma dimensão do processo civilizatório e de soberania nacional, redefinindo os destinos do país.

  5. Valorizar os trabalhadores, respeitando a diversidade e o papel de cada um numa instituição plural

    Valorizar os trabalhadores, respeitando a diversidade e o papel de cada um numa instituição plural e que orgulhe a todos é nossa prioridade na gestão. Uma Escola para a sociedade e de Estado demanda protagonismo, valorização e compromisso de seus trabalhadores e trabalhadoras. São eles os responsáveis por construir uma instituição engajada na solução dos problemas de saúde da população e com o avanço da ciência, da tecnologia e da inovação.

  6. Valorizar os trabalhadores, respeitando a diversidade e o papel de cada um numa instituição plural

    Valorizar os trabalhadores, respeitando a diversidade e o papel de cada um numa instituição plural e que orgulhe a todos é nossa prioridade na gestão. Uma Escola para a sociedade e de Estado demanda protagonismo, valorização e compromisso de seus trabalhadores e trabalhadoras. São eles os responsáveis por construir uma instituição engajada na solução dos problemas de saúde da população e com o avanço da ciência, da tecnologia e da inovação.

  7. Margareth conclama para o Ato contra a violência em Manguinhos, em 25/4

    Estamos vivenciando uma dura realidade de violência em nossa região, com sérias consequências para as comunidades do entorno e para a segurança de trabalhadores e estudantes. A ENSP deve retomar a liderança na construção de soluções pactuadas coletivamente na perspectiva dos direitos humanos e da justiça social. O diálogo com as autoridades competentes e responsáveis é imperativo, a instituição, através de sua Presidência, deve reforçar as ações de controle interno e de relacionamento com a comunidade. Apoiamos as medidas que visem ampliar a proteção dos trabalhadores, estudantes e usuários; fortalecer a mobilização das comunidades de Manguinhos, incluindo a Fiocruz, e outras instituições envolvidas. Conclamamos todos ao ato que a Fiocruz promove na próxima terça-feira, 25 de abril, contra a violência em Manguinhos. A concentração será a partir das 8h30 na Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz). Vamos todos participar!  

  8. Margareth conclama para o Ato contra a violência em Manguinhos, em 25/4

    Estamos vivenciando uma dura realidade de violência em nossa região, com sérias consequências para as comunidades do entorno e para a segurança de trabalhadores e estudantes. A ENSP deve retomar a liderança na construção de soluções pactuadas coletivamente na perspectiva dos direitos humanos e da justiça social. O diálogo com as autoridades competentes e responsáveis é imperativo, a instituição, através de sua Presidência, deve reforçar as ações de controle interno e de relacionamento com a comunidade. Apoiamos as medidas que visem ampliar a proteção dos trabalhadores, estudantes e usuários; fortalecer a mobilização das comunidades de Manguinhos, incluindo a Fiocruz, e outras instituições envolvidas. Conclamamos todos ao ato que a Fiocruz promove na próxima terça-feira, 25 de abril, contra a violência em Manguinhos. A concentração será a partir das 8h30 na Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz). Vamos todos participar!