1. 'Radis' de novembro: Padrões de masculinidade podem adoecer

    Forçados a se portarem como seres infalíveis, que não demonstram fraquezas, os homens são na verdade vulneráveis a altas taxas de homicídio e acidentes, motivados por comportamentos de risco, agressividade e uma cultura da violência. Suicídios ocorrem quase quatro vezes mais entre homens do que entre mulheres, de acordo com dados do Ministério da Saúde. A questão é abordada pela revista Radis de novembro, já disponível on-line.
     

  2. Relatório da 16ª Conferência Nacional de Saúde será lançado na Fiocruz, em 7/11

    Em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), da democracia e do Brasil, os mais de cinco mil participantes da 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8) escreveram mais um capítulo da história da saúde pública brasileira. O relatório do evento, que apresenta propostas e diretrizes para o governo, será lançado dia 7 de novembro, às 10 horas, no auditório térreo da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz). O lançamento é aberto ao público e vai ocorrer durante a 323ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Saúde (CNS).
     
     

  3. Inscrições abertas para Mestrado Profissional em APS com ênfase na Estratégia de Saúde da Família

    Estão abertas, até 11 de novembro, as inscrições para o Mestrado Profissional em Atenção Primária à Saúde com ênfase na Estratégia de Saúde da Família. A finalidade do curso é fomentar a produção de novos conhecimentos e inovação na APS nos diversos municípios brasileiros, integrando parcerias entre instituições acadêmicas, gestão e serviços de saúde. Acesse o Portal de Ensino da ENSP e confira o edital. As inscrições devem ser feitas na Plataforma Sigass.

  4. Pesquisador da ENSP fala sobre drogas psiquiátricas na imprensa

    O pesquisador da ENSP, psiquiatra Paulo Amarante, concedeu entrevista ao Programa Brasil de Fato, no último dia 29/10/19, sobre a epidemia das drogas psiquiátricas.  Na entrevista, Amarante disse que em torno de um terço da população usa drogas psiquiátricas, lícitas ou ilícitas, que alteram a consciência e causam dependência. “É um grande problema de saúde pública no mundo”, alerta Amarante.

  5. Para além da cobertura universal: Paulo Buss fala sobre garantia de acesso e melhoria das condições de vida

    Saúde universal implica tanto a cobertura quanto o acesso das pessoas aos serviços. O sistema de saúde brasileiro vai nessa direção. No entanto, ainda há um conjunto de barreiras, geográficas, raciais, de gênero, que precisam ser removidas. A análise é do coordenador do Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris/Fiocruz), Paulo Buss. Ele avaliou as conquistas alcançadas na Atenção Primária no Brasil e, em nível global, os avanços do conceito de cobertura universal, em direção à proposta de saúde universal, inspirada na Declaração de Alma-Ata. 

  6. Seminário debateu políticas públicas para LGBTs e a saúde da mulher negra

    VIII Seminário entre Academia e Direitos Sociais, promovido pelo Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural (DIHS/ENSP/Fiocruz), também discutiu o tema Equidade e Gênero. A proposta foi abordar as Políticas Públicas para LGBTQIA+ na atualidade. Para fomentar a discussão, estiveram presentes o superintendente de Políticas Públicas LGBT da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos e especialista em promoção da Saúde e Desenvolvimento Social pela ENSP/Fiocruz, Ernane Alexandre, além do mestre em Ciências Humanas e Sociais pela Universidade Federal do ABC, Amiel Vieira. 

  7. 'Saúde de crianças e adolescentes indígenas na América Latina' é tema do novo suplemento do Cadernos de Saúde Pública

    O mais recente suplemento temático do Cadernos de Saúde Pública apresenta um conjunto de artigos que abordam questões ligadas à saúde da criança e do adolescente indígena no Brasil e na América Latina. As últimas décadas foram marcadas por um aumento significativo nas pesquisas sobre saúde indígena no Brasil. Vários pesquisadores da ENSP contribuíram com artigos sobre o tema nesse fascículo.
     

  8. Inscrições abertas para Mestrado Profissional em APS com ênfase na Estratégia de Saúde da Família

    Estão abertas, até 11 de novembro, as inscrições para o Mestrado Profissional em Atenção Primária à Saúde com ênfase na Estratégia de Saúde da Família. A finalidade do curso é fomentar a produção de novos conhecimentos e inovação na APS nos diversos municípios brasileiros, integrando parcerias entre instituições acadêmicas, gestão e serviços de saúde. Acesse o Portal de Ensino da ENSP e confira o edital. As inscrições devem ser feitas na Plataforma Sigass.