1. Debate oferece perspectiva crítica à intervenção militar no Rio

    O tema era urgente: discutir a intervenção militar no Rio de Janeiro sob uma perscpectiva ampla, buscando as contribuições possíveis entre a área da saúde, os movimentos sociais e entidades da sociedade civíl. Mas no cenário atual, de degradação vertiginosa da vida em sociedade, uma urgência pode se tornar uma emergência. Quando agendou o debate "Intervenção pra quem?", o conselho deliberativo da ENSP não imaginaria que a poucos dias do evento, Marielle Franco, uma vereadora e líder que vinha se notabilizando na luta contra as injustiças e o genocídeo da juventude negra no Brasil, seria brutalmente assassinada junto com seu motorista Anderson Gomes.

  2. ENSP debate a crise na saúde do município do Rio de Janeiro nesta terça-feira (10/4)

    A conjuntura da saúde no Rio de Janeiro estará mais uma vez em discussão na Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocuz), no dia 10 de abril, no evento A crise na saúde do município do Rio de Janeiro: onde estamos e para onde vamos? A atividade, coordenada pelo Fórum de Saúde do Rio de Janeiro, receberá gestores, políticos e profissionais de saúde e está marcada para as 9h, no auditório térreo.

     

     

  3. ENSP debate a crise na saúde do município do Rio de Janeiro nesta terça-feira (10/4)

    A conjuntura da saúde no Rio de Janeiro estará mais uma vez em discussão na Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocuz), no dia 10 de abril, no evento A crise na saúde do município do Rio de Janeiro: onde estamos e para onde vamos? A atividade, coordenada pelo Fórum de Saúde do Rio de Janeiro, receberá gestores, políticos e profissionais de saúde e está marcada para as 9h, no auditório térreo.

     

     

  4. ENSP debate a crise na saúde do município do Rio de Janeiro nesta terça-feira (10/4)

    A conjuntura da saúde no Rio de Janeiro estará mais uma vez em discussão na Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocuz), no dia 10 de abril, no evento A crise na saúde do município do Rio de Janeiro: onde estamos e para onde vamos? A atividade, coordenada pelo Fórum de Saúde do Rio de Janeiro, receberá gestores, políticos e profissionais de saúde e está marcada para as 9h, no auditório térreo.

     

     

  5. ENSP debate a crise na saúde do município do Rio de Janeiro nesta terça-feira (10/4)

    A conjuntura da saúde no Rio de Janeiro estará mais uma vez em discussão na Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocuz), no dia 10 de abril, no evento A crise na saúde do município do Rio de Janeiro: onde estamos e para onde vamos? A atividade, coordenada pelo Fórum de Saúde do Rio de Janeiro, receberá gestores, políticos e profissionais de saúde e está marcada para as 9h, no auditório térreo.

     

     

  6. 'Intervenção pra quem?' ENSP convida para debate nesta segunda-feira (26/3)

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) convida para o debate Intervenção pra quem?, que acontecerá na segunda-feira, 26 de março, às 13h30, no auditório térreo da Escola. A atividade busca discutir a defesa dos direitos humanos em territórios vulneráveis na intervenção militar. O encontro contará com a participação de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Cooperação Social da Fiocruz, do Conselho Gestor Intersetorial de Manguinhos (CGI), do Departamento de Estudos sobre Violência e Saúde Jorge Careli (Claves/ENSP), do Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural (Dihs/ENSP), e do Sindicato dos Servidores de Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública (Asfoc-SN). O debate é aberto a todos os interessados e não necessita de inscrição prévia. 
     

  7. 'Intervenção pra quem?' ENSP convida para debate nesta segunda-feira (26/3)

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) convida para o debate Intervenção pra quem?, que acontecerá na segunda-feira, 26 de março, às 13h30, no auditório térreo da Escola. A atividade busca discutir a defesa dos direitos humanos em territórios vulneráveis na intervenção militar. O encontro contará com a participação de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Cooperação Social da Fiocruz, do Conselho Gestor Intersetorial de Manguinhos (CGI), do Departamento de Estudos sobre Violência e Saúde Jorge Careli (Claves/ENSP), do Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural (Dihs/ENSP), e do Sindicato dos Servidores de Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública (Asfoc-SN). O debate é aberto a todos os interessados e não necessita de inscrição prévia. 
     

  8. 'Intervenção pra quem?' ENSP convida para debate nesta segunda-feira (26/3)

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) convida para o debate Intervenção pra quem?, que acontecerá na segunda-feira, 26 de março, às 13h30, no auditório térreo da Escola. A atividade busca discutir a defesa dos direitos humanos em territórios vulneráveis na intervenção militar. O encontro contará com a participação de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Cooperação Social da Fiocruz, do Conselho Gestor Intersetorial de Manguinhos (CGI), do Departamento de Estudos sobre Violência e Saúde Jorge Careli (Claves/ENSP), do Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural (Dihs/ENSP), e do Sindicato dos Servidores de Ciência, Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública (Asfoc-SN). O debate é aberto a todos os interessados e não necessita de inscrição prévia. 
     

  9. ENSP/Fiocruz lamenta assassinato da vereadora Marielle Franco

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) lamenta profundamente o assassinato da vereadora Marielle Franco, executada com o motorista Anderson Pedro Gomes, na noite de terça-feira, 14 de março de 2018. A Escola se solidariza com os familiares e amigos de Marielle, que deixa uma filha de 20 anos, e reforça que não se calará diante da arbitrariedade da execução da vereadora e cobrará do poder público a investigação do caso e punição dos assassinos. A ENSP não se abaterá. Seguirá firme na luta pelos direitos humanos, contra o genocídio de pobres e negros e contra o racismo. Marielle foi e continuará sendo um símbolo para a instituição. 

  10. ENSP/Fiocruz lamenta assassinato da vereadora Marielle Franco

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) lamenta profundamente o assassinato da vereadora Marielle Franco, executada com o motorista Anderson Pedro Gomes, na noite de terça-feira, 14 de março de 2018. A Escola se solidariza com os familiares e amigos de Marielle, que deixa uma filha de 20 anos, e reforça que não se calará diante da arbitrariedade da execução da vereadora e cobrará do poder público a investigação do caso e punição dos assassinos. A ENSP não se abaterá. Seguirá firme na luta pelos direitos humanos, contra o genocídio de pobres e negros e contra o racismo. Marielle foi e continuará sendo um símbolo para a instituição.