1. Alunos de escola ocupada em Manguinhos colocam a mão na massa para solucionar problemas

    O nome é de sambista: Colégio Estadual Compositor Luís Carlos da Vila. Mas, na manhã da sexta-feira, 15 de abril, não era o samba, e sim o rock que tomava de assalto os ouvidos de quem atravessava seu portão principal. A escola da comunidade de Manguinhos é uma das 36 instituições estaduais de ensino ocupadas por alunos nas últimas semanas, no Rio de Janeiro. Era ao som das guitarras que alunos pintavam cartazes, capinavam grama e limpavam o banheiro. O movimento de ocupação pede mais de participação nas decisões da vida escolar, apoia a greve dos professores e coloca a mão na massa para solucionar problemas enfrentados em seu dia a dia. Para conhecer de perto a ocupação, o diretor da ENSP, Hermano Castro, e o vice-diretor de Ambulatório e Laboratórios (VDAL/ENSP), Marcos Menezes, fizeram uma visita ao colégio, acompanhados da pesquisadora Mercês Navarro Vasconcellos, que desenvolve trabalhos no território de Manguinhos.

  2. Caravana denunciará e apontará alternativas ao desenvolvimento predatório

    Meses após o maior crime ambiental da história do país, que lamentavelmente continua sem perspectiva de julgamento, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), em parceria com a Articulação Nacional da Agroecologia (ANA), a Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB), além de outras 40 entidades e movimentos sociais, realiza a Caravana Territorial da Bacia do Rio Doce, de 11 a 16 de abril. Segundo o pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública e coordenador do Grupo Temático Saúde e Ambiente (GTSA/Abrasco), Marcelo Firpo, a ideia de Caravana reflete um caminho que vem sendo trilhado há algum tempo e que reúne diferentes organizações e movimentos sociais ligados por diversos aspectos aos campos da agroecologia e da agricultura familiar e camponesa. Além de Firpo, os pesquisadores Ary Miranda (ENSP/Fiocruz) e André Búrigo (EPSJV/Fiocruz) integram a Caravana.

  3. Tribuna Livre lota auditório da ENSP em defesa da democracia e contra retrocessos

    Pesquisadores, parlamentares, estudantes, moradores da periferia, militantes de movimentos sociais e entidades que lutam por direitos no Brasil marcaram presença na manhã de quarta-feira, 30 de março, no debate Tribuna livre: em defesa da democracia e dos direitos sociais, organizado pela ENSP. Como o próprio nome aponta, o evento foi uma oportunidade de dar voz aos que estão preocupados com a atual conjuntura política e econômica do país e arregaçam as mangas em defesa do estado democrático de direito. As vozes, ouvidas no auditório térreo lotado, trouxeram opiniões e experiências diferentes sobre a crise que estamos vivendo, mas todas convergiam para um ponto: a necessidade de a sociedade civil se manter vigilante quanto aos riscos de retrocesso no que diz respeito aos direitos sociais conquistados. Nomes como o do advogado Antônio Modesto da Silveira, que defendeu presos políticos durante a ditadura, o ex-ministro da Saúde, José Gomes Temporão, Roberto Lehrer, reitor da UFRJ e Darcília Alves, liderança do território de Manguinhos, foram alguns dos destaques do evento.

  4. Tribuna Livre lota auditório da ENSP em defesa da democracia e contra retrocessos

    Pesquisadores, parlamentares, estudantes, moradores da periferia, militantes de movimentos sociais e entidades que lutam por direitos no Brasil marcaram presença na manhã de quarta-feira, 30 de março, no debate Tribuna livre: em defesa da democracia e dos direitos sociais, organizado pela ENSP. Como o próprio nome aponta, o evento foi uma oportunidade de dar voz aos que estão preocupados com a atual conjuntura política e econômica do país e arregaçam as mangas em defesa do estado democrático de direito. As vozes, ouvidas no auditório térreo lotado, trouxeram opiniões e experiências diferentes sobre a crise que estamos vivendo, mas todas convergiam para um ponto: a necessidade de a sociedade civil se manter vigilante quanto aos riscos de retrocesso no que diz respeito aos direitos sociais conquistados. Nomes como o do advogado Antônio Modesto da Silveira, que defendeu presos políticos durante a ditadura, o ex-ministro da Saúde, José Gomes Temporão, Roberto Lehrer, reitor da UFRJ e Darcília Alves, liderança do território de Manguinhos, foram alguns dos destaques do evento.

  5. Hora de ouvir e ser ouvido: debate aberto na ENSP falará da crise política no dia 30/3

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca abrirá suas portas, na próxima quarta-feira, dia 30 de março, a partir das 9 horas, para um amplo debate sobre a atual conjuntura política. Tribuna livre, em defesa da democracia e dos direitos sociais é o nome do evento, que contará com a presença de sanitaristas, cientistas sociais, artistas e de quem mais quiser se expressar sobre a crise política e econômica que está convulsionando a vida nacional. Participe. O encontro é aberto ao público e não será necessária inscrição. Confira, em anexo, a lista dos participantes já confirmados.

  6. Hora de ouvir e ser ouvido: debate aberto na ENSP falará da crise política no dia 30/3

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca abrirá suas portas, na próxima quarta-feira, dia 30 de março, a partir das 9 horas, para um amplo debate sobre a atual conjuntura política. Tribuna livre, em defesa da democracia e dos direitos sociais é o nome do evento, que contará com a presença de sanitaristas, cientistas sociais, artistas e de quem mais quiser se expressar sobre a crise política e econômica que está convulsionando a vida nacional. Participe. O encontro é aberto ao público e não será necessária inscrição. Confira, em anexo, a lista dos participantes já confirmados.

  7. Hora de ouvir e ser ouvido: debate aberto na ENSP falará da crise política no dia 30/3

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca abrirá suas portas, na próxima quarta-feira, dia 30 de março, a partir das 9 horas, para um amplo debate sobre a atual conjuntura política. Tribuna livre, em defesa da democracia e dos direitos sociais é o nome do evento, que contará com a presença de sanitaristas, cientistas sociais, artistas e de quem mais quiser se expressar sobre a crise política e econômica que está convulsionando a vida nacional. Participe. O encontro é aberto ao público e não será necessária inscrição. Confira, em anexo, a lista dos participantes já confirmados.

  8. ENSP promove o debate 'Tribuna livre: em defesa da democracia e dos direitos sociais'

    A ENSP realizará, no próximo dia 30/3, no auditório térreo, a partir das 9 horas, um evento para discutir a atual conjuntura política no país. Em pauta, o avanço conservador sobre os direitos sociais, os riscos pelos quais passa a democracia em momentos como este e os retrocessos que uma guinada autoritária pode representar para o setor saúde. A Escola convida as entidades civis e movimentos sociais a participar do debate.

  9. Vila Autódromo: comunidade ameaçada pelas olimpíadas mostra plano urbanístico

    Uma pequena comunidade formada às margens da lagoa de Jacarepaguá é, hoje, símbolo da luta por uma concepção de cidade que priorize a vida em vez do dinheiro. Vila Autódromo recebeu esse nome por causa da proximidade com o autódromo de Jacarepaguá, mas é o barulho dos tratores que, há décadas, ameaça seus habitantes. Na semana em que a prefeitura intensificou o assédio à vila, derrubando a associação de moradores e aumentando a presença policial, os habitantes da comunidade se preparam para, mais uma vez, exibir sua principal arma de resistência: um plano de desenvolvimento urbano, econômico, social e cultural elaborado de forma colaborativa, contando com a participação da população e apoio técnico de duas grandes universidades do Rio de Janeiro. O documento, que será lançado neste sábado, dia 27, não é novidade para as autoridades municipais, mas sua maior façanha, a de demonstrar a possibilidade de convívio entre as construções olímpicas e as casas da vila, tem sido ignorada por aqueles que preferem reafirmar velhos clichês, que os anos tem tratado de demolir.