1. Artistas fazem show em defesa da UERJ

    A "Concha Acústica da UERJ", importante palco do Rio de Janeiro, onde já se apresentaram grandes nomes da cultura brasileira, abre seu espaço, nesta terça-feira, dia 14, para um show especial: artistas de diferentes estilos e gerações faram um espetáculo em defesa da própria universidade, que vem passando dificuldades com o processo de falência do Estado do Rio de Janeiro. Professores e servidores estão com os salários atrasados e faltam ítens básicos para o funcionamento da UERJ e de suas unidades da área da saúde.

  2. Artistas fazem show em defesa da UERJ

    A "Concha Acústica da UERJ", importante palco do Rio de Janeiro, onde já se apresentaram grandes nomes da cultura brasileira, abre seu espaço, nesta terça-feira, dia 14, para um show especial: artistas de diferentes estilos e gerações faram um espetáculo em defesa da própria universidade, que vem passando dificuldades com o processo de falência do Estado do Rio de Janeiro. Professores e servidores estão com os salários atrasados e faltam ítens básicos para o funcionamento da UERJ e de suas unidades da área da saúde.

  3. Pesquisador da ENSP faz palestra que marca um ano de ocupação da Coordenação de Saúde Mental

    No dia 15 de dezembro, o pesquisador da ENSP e coordenador do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial (Laps), Paulo Amarante, estará em Aracaju para a palestra Fora, Manicômio – Um ano da ocupação da Coordenação Nacional de Saúde Mental: os caminhos da luta antimanicomial. O encontro está marcado para as 18h e será realizado no auditório da Faculdade Pio Décimo Campus I e também conta com a participação de Wagner Mendonça. 

  4. ENSP repudia invasão da Escola Florestan Fernandes do MST por policiais

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca vem à público repudiar a invasão da Escola de Nacional Florestan Fernandes, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, pela polícia civil de São Paulo. Na manhã desta sexta-feira, 4 de novembro, policiais pularam os muros da escola, localizada na cidade de Guararema, e chegaram a disparar contra o chão. A ação, que faz parte de uma operação das polícias de São Paulo e do Paraná, tem o objetivo de prender integrantes do MST, que, segundo a polícia, são suspeitos roubo, invasão de propriedade, cárcere privado, entre outros crimes. De acordo com o que relatou uma liderança do MST à revista Carta Capital, os policiais que invadiram a escola Florestan Fernandes mostraram um mandado de prisão no celular, contra uma mulher do Paraná, que não estava no local. Em nota, o movimento disse que trata-se de mais uma ação para criminalizar o MST e prender lideranças de um acampamento no Paraná que ocupa terras da empresa Araupel. As terras teriam sido griladas e declaradas públicas pela união, tendo que ser, portanto, destinadas à reforma agrária. A nota do MST lembra a morte de dois sem-terras, no memso lugar, em abril deste ano, e que a Araupel é um grupo com histórico de violência contra os trabalhadores rurais e com capilaridade entre as forças policiais e de estado, tendo financiado campanhas de importantes políticos paranaenses.

  5. ENSP e Fórum de Estudantes promovem visita à Escola Nacional Florestan Fernandes

    A Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) e a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF) estabeleceram, em 2012, uma parceria institucional por meio da criação do Mestrado Profissional em Trabalho, Saúde, Ambiente e Movimentos Sociais. Desde então, as instituições seguem unidas para a formação dos alunos. No intuito de estreitar ainda mais essa relação, a ENSP, em organização conjunta com o Fórum de Estudantes, farão visita à ENFF no dia 8 de outubro. Para o coordenador do mestrado, Ary Miranda, as Escolas compartilham da mesma visão do conceito inclusivo de saúde, totalmente relacionado às condições de vida, trabalho, moradia e distribuição de riqueza. "A ENFF tem como razão da sua existência o fortalecimento da luta dos trabalhadores pela situação da exploração, pela reafirmação democrática e, consequentemente, pela saúde. Justo por isso, nossa parceria inaugurada com o mestrado foi extremamente exitosa, e buscamos com essa visita a reafirmação desse relacionamento", destacou.

  6. Semana do ACS celebra trabalho dos agentes comunitários e recente vitória política da categoria

    Quatro de outubro (4/10) é o dia do Agente Comunitário de Saúde. Para celebrar a data e refletir sobre o trabalho desse profissional que é elo entre a população mais vulnerável e o Sistema Único de Saúde, a Equipe de Agentes, com apoio da ENSP, promoverá uma semana de eventos, com seminários, atividades educativas, arte e brincadeiras. Os Agentes Comunitários de Saúde, ou os ACS, como são chamados, têm uma presença histórica na construção de políticas de saúde mais inclusivas e efetivas, mas recentemente viram sua atividade ameaçada por uma portaria, publicada ainda no fim do governo Dilma, que a pretexto de diminuir custos do estado, extinguia a obirgação de se contratar ACS nas equipes básicas da estratégia de saúde da família. Com caravanas a Brasília e manifestações, os agentes comunitários conseguiram e revogação das portarias. A semana dos Agentes Comunitários de Saúde pretende, também, celebrar essa vitória. Os eventos serão realizados no Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria, da ENSP, na Clínica da Família Victor Valla, em Manguinhos, no Campo da ASFOC e na Escola, onde haverá um seminário, na sexta-feira.