1. Vacina contra zika estará disponível para testes em novembro, informa Ministério da Saúde

    Fruto de parceria entre o Instituto Evandro Chagas (PA), do Ministério da Saúde, e a Universidade Medical Branch do Texas (EUA), a vacina poderá estar disponível para produção em dois anos. O desenvolvimento da vacina contra o vírus Zika, resultado da parceria firmada entre o Instituto Evandro Chagas (PA), do Ministério da Saúde, e a Universidade Medical Branch do Texas, Estados Unidos, estará disponível para os testes pré-clínicos (em primatas e camundongos) em novembro.  A previsão foi anunciada pelo diretor do instituto, Pedro Vasconcelos, ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante reunião no Ministério da Saúde.

  2. Documentário Zika dá voz às mulheres vítimas da epidemia

    Débora Diniz, antropóloga e pesquisadora da Universidade de Brasília (UNB), afirmou, em sessão do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP, que a descoberta de grandes surtos e epidemias começa na assistência, ou seja, nasce da desconfiança de médicos e pacientes de que há algo de errado. O documentário Zika - o filme, dirigido por ela, descreve a história de médicas e mães do Cariri, do Sertão e do Alto Sertão da Paraíba, que, juntas, fazem ciência e sobrevivem à epidemia do vírus Zika no Brasil. No período da gravidez, o filme registra o tempo de espera, descoberta e o amor dessas mulheres. Veja.

  3. Zika: criada rede de especialistas para apoiar enfrentamento ao vírus

    As ações e políticas para o enfrentamento ao vírus Zika e as doença relacionadas ao vírus contarão com a colaboração de especialistas. Isso é o que prevê Rede Nacional de Especialistas em Zika e doenças correlatas – Renezika, criada pelo Ministério da Saúde por meio da Portaria 1.046/2016, publicada no Diário Oficial da União. Um dos objetivos da rede é formular e discutir as pesquisas e o desenvolvimento tecnológico no combate ao mosquito Aedes aegypti, que além de dengue e Chikungunya, transmite o Zika.

  4. ENSP promove diagnóstico sanitário dos municípios da área de influência da Usina Hidrelétrica Itaocara

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), por intermédio do Laboratório de Monitoramento Epidemiológico de Grandes Empreendimentos (LabMep), está desenvolvendo ações de vigilância em saúde nos municípios de Aperibé, Cantagalo, Itaocara, Pirapetinga e Santo Antônio de Pádua, localizados na área de influência da Usina Hidrelétrica Itaocara. A atuação baseia-se na elaboração do diagnóstico epidemiológico e entomológico das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti nos últimos dez anos (entre 2006 e 2015). A iniciativa é coordenada pelo pesquisador Luciano Toledo, que participou de um workshop com os secretários de Saúde dos cinco municípios envolvidos, e o superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da SES/RJ, Mario Sergio Ribeiro, na quarta-feira (18/5).
     

  5. Ministério da Saúde confirma 1.326 casos de microcefalia no país

    O Ministério da Saúde e os estados confirmaram 1.326 casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita em todo o país. Os dados são até o dia 7 de maio e fazem parte do Informe Epidemiológico divulgado na quarta-feira (11/5). O boletim reúne as informações encaminhadas semanalmente pelas secretarias estaduais de saúde. No total, foram notificados 7.438 casos suspeitos desde o início das investigações, em outubro de 2015, sendo que 3.433 permanecem em investigação. Outros 2.679 foram descartados por apresentarem exames normais, ou por apresentarem microcefalia e ou malformações confirmadas por causa não infecciosas ou não se enquadrarem na definição de caso.

  6. Combate ao Aedes: ações de saneamento básico devem ser prioridade

    A Sala Nacional de Coordenação e Controle, em parceria com a Fundação Nacional de Saúde, Ministério do Meio Ambiente e Ministério das Cidades, vai editar uma diretriz orientando gestores municipais com relação ao abastecimento e armazenamento adequados de água e também sobre a eliminação correta de resíduos sólidos. Essa será uma das ações de trabalho da Sala Nacional para os próximos meses. O objetivo é reduzir o número de focos do mosquito Aedes aegypti em depósitos de água domiciliares e recipientes plásticos, pneus e entulhos em geral. O mosquito é o principal vetor de doenças como dengue, chikungunya e vírus Zika.

  7. Zika: vídeos do segundo Centro de Estudos da ENSP sobre o tema já estão disponíveis

    O coordenador da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), Jorge Venâncio, e a pesquisadora da Universidade de Brasília (UNB) Débora Diniz foram os expositores convidados do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos, realizado em 4 de abril, com o tema Zika: a ética em pesquisas e em questões de gênero. O encontro ressaltou que a emergência provocada pela epidemia do vírus zika requer sensibilidade, diálogo e criatividade no que diz respeito à ética em pesquisa, além de uma maior agilidade na concessão de pareceres sobre as pesquisas realizadas nesse tema. Os vídeos das palestras já estão disponíveis no Canal da ENSP, no YouTube.

     

  8. Saúde confirma 1.113 casos de microcefalia em todo o país

    Até o dia 9 de abril, foram confirmados 1.113 casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita, em todo o país.  Ao todo, foram notificados 7.015 casos suspeitos desde o início das investigações, em outubro de 2015, sendo que 2.066 foram descartados. Outros 3.836 estão em fase de investigação. As informações são do novo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, divulgado nesta terça-feira (12), que reúne as informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde.

  9. 'O Estado da arte sobre a epidemia do zika vírus': vídeos do Ceensp estão disponíveis ao público

    Realizada em 15 de março, a primeira edição do Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcelos da ENSP teve como tema O Estado da arte sobre a epidemia do zika vírus: o que já sabemos e o que ainda precisamos saber. A atividade reuniu, no auditório térreo da Escola, o diretor da Fiocruz Mato Grosso do Sul, Rivaldo Venâncio da Cunha e as pesquisadoras Patricia Carvalho de Serqueira (IOC/Fiocruz) e Sheila Moura Pone (IFF/Fiocruz). As três exposições já podem ser assistidas no Canal da ENSP, no YouTube.

  10. Pesquisadores falam sobre a epidemia de Zika em reunião do Conass

    Representantes do Grupo Temático de Saúde e Ambiente da Abrasco participaram do debate Arboviroses: alternativas de enfrentamento, durante o encontro mensal do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), no dia 30 de março, em Brasília.
    O pesquisador da ENSP e coordenador do GT Marcelo Firpo, apresentou um histórico da produção do Grupo sobre o tema através das Notas publicadas pela Abrasco.