1. ‘Por que os cigarros eletrônicos são uma ameaça à saúde pública?’

    O uso de cigarros eletrônicos aumentou, principalmente entre estudantes dos níveis Médio e Fundamental nos Estados Unidos. No Brasil, a prevalência de uso é muito baixa, devido à proibição, desde 2009. Mas, a sua comercialização on-line, até mesmo por grandes lojas de departamento, ocorre livremente para crianças e adolescentes. O alerta vem de um artigo do Cadernos de Saúde Pública.

  2. Código de trânsito: pesquisas vão de encontro à proposta de alteração

    Apesar de o mundo registrar cerca 1,35 milhão de mortes por acidentes de trânsito ao ano, e o número de feridos, muitos com sequelas permanentes, girar em torno de 50 milhões, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, deu entrada em um projeto de lei que altera trechos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A ENSP, por meio de estudos, debates e as pesquisas que desenvolve, ressalta preocupação com as possíveis consequências de tais mudanças e destaca a necessidade premente de trabalhar essa questão na perspectiva da saúde pública, visto que a violência no trânsito é um problema global, incluído nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e na Agenda 2030.

  3. Código de trânsito: pesquisas vão de encontro à proposta de alteração

    Apesar de o mundo registrar cerca 1,35 milhão de mortes por acidentes de trânsito ao ano, e o número de feridos, muitos com sequelas permanentes, girar em torno de 50 milhões, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, deu entrada em um projeto de lei que altera trechos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A ENSP, por meio de estudos, debates e as pesquisas que desenvolve, ressalta preocupação com as possíveis consequências de tais mudanças e destaca a necessidade premente de trabalhar essa questão na perspectiva da saúde pública, visto que a violência no trânsito é um problema global, incluído nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e na Agenda 2030.

  4. Revista Ciência e Saúde Coletiva aborda a pesquisa qualitativa

    O volume 24, número 5, da Revista Ciência e Saúde Coletiva reúne um conjunto de artigos escritos com abordagem qualitativa, alguns dos quais, apresentados no 6° Congresso Ibero-Americano de Investigação Qualitativa e outros de demanda espontânea. Seu valor mais relevante é mostrar que a relação do ser humano com a saúde, a doença, a vida e a morte é uma experiência individual e social complexa que envolve uma multiplicidade de fatores.