1. Música e poesia encerram atividades comemorativas dos 58 anos da ENSP

    Encerrando as atividades comemorativas dos 58 anos da ENSP, na quinta-feira (13/9), o médico do Centro de Saúde, cantor e compositor, Pedro Jonathas, apresentou o show Os novos filhos; filhos do nosso Brasil! Aposentado, atualmente ele trabalha como Médico da Família em Paquetá, onde reside, além de apresentar shows de música e poesia na região. Participando do aniversário da ENSP por mais um ano, Pedro cantou, dançou, recitou poesias e emocionou o público presente. Ele destacou ainda que a ENSP ensinou democracia ao nosso país.

  2. Formatura marca renovação da pós-graduação da ENSP

    O reconhecimento pela dedicação que a formação em saúde exige dos alunos marcou a solenidade de formatura das turmas dos quatro Programas de Pós-Graduação da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz).  A cerimônia é um momento de renovação e enriquecimento proporcionado aos egressos e à instituição ao término de cada ciclo. Na quinta-feira (13/9), a atividade encerrou a semana de comemoração dos 58 anos da ENSP e homenageou os pesquisadores Luiz Fernando Ferreira e Maria Cristina Rodrigues Guilam, paraninfo e patronesse das turmas.

  3. Grupo de Idosos do Centro de Saúde se apresenta nos 58 anos da ENSP

    Os idosos do Programa de Atenção à Saúde do Idoso (Pasi), desenvolvido pelo Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria da ENSP, se apresentaram na quarta-feira (12/9) no Festival Prata da Casa, uma atividade lúdica e educacional que ocorre anualmente no aniversário da Escola. Em uma performance de dança sênior, voltada para pessoas com mais de 60 anos, o grupo de idosos mostrou o que aprende durante os encontros do Pasi. O Programa desenvolve atividades físicas e psicológicas para os idosos independentes e autônomos das comunidades no entorno da Fiocruz e promove a integração dessa população com a comunidade.

  4. Livro de poesia é lançado no aniversário de 58 anos da ENSP

    Mais uma comemoração em homenagem aos 58 anos da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP) ocorreu na quarta-feira (12/9): o lançamento do livro Poetas de Manguinhos III. Editada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Fiocruz (Asfoc-SN), a publicação é organizada, desde sua primeira edição, por Luiz Fernando Ferreira e Antenor Amâncio Filho. Além da presença dos poetas participantes, compareceram ao lançamento o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, o diretor da ENSP, Antônio Ivo de Carvalho, e o presidente da Asfoc-SN, Paulo Garrido.

  5. Crack: saber científico e social devem ser integrados

    "Muitas pesquisas usam a favela como verdadeiros ratos de laboratórios, pois a usam na produção do conhecimento. Mas os resultados das pesquisas nunca voltam para essa população. Então, a favela continua coadjuvante de sua própria história. É preciso compartilhar os estudos que a academia faz e articulá-los com o conhecimento vivo, empírico. Nosso desafio é articular esses dois saberes na luta contra o crack e outras drogas", advertiu o diretor da Central Única das Favelas (Cufa) Brasil, Preto Zezé, durante o debate de lançamento do documentário Selva de Pedra - A Fortaleza Noiada, do qual ele também é diretor e roteirista junto com Edmar Jr. Ele ressaltou ainda que o crack avançou em todo o Brasil mais rápido que se esperava. E, infelizmente, as políticas não evoluíram. O encontro foi realizado na quarta-feira (12/9), durante as comemorações pelos 58 anos da ENSP.

  6. Atividades lúdicas agitam comemoração dos 58 anos da ENSP

    Diversas atividades vêm agitando a semana de comemoração aos 58 anos da ENSP. Na terça-feira (11/9), uma apresentação músico-poética movimentou a Tenda da Saúde durante o Festival Prata da Casa. Além disso, a barraca antitabagismo do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria (CSEGSF/ENSP) e a barraca de alimentos vivos da Associação Terrapia também fizeram parte da festa. Localizadas a frente à Tenda, as barracas estimularam a promoção da saúde por meio da alimentação viva e da luta contra o tabagismo.

  7. Cerimônia de formatura dos alunos da ENSP acontece na quinta (13/9)

    Na quinta-feira (13/9), às 9 horas, a ENSP promoverá a solenidade de formatura das turmas de doutorado, mestrados acadêmico e profissional do Programa de Saúde Pública,  de mestrado acadêmico do Programa de Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva, de doutorado e mestrado acadêmico do Programa de Saúde Pública e Meio Ambiente, e de doutorado e mestrado acadêmico do Programa de Epidemiologia em Saúde Pública de 2012. A cerimônia será realizada no auditório térreo da ENSP.

  8. Repositório de produção científica da Escola está no ar

    Com o intuito de disponibilizar e dar visibilidade a toda sua produção científica, a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca acaba de colocar no ar seu Repositório Institucional de Produção Científica. Dessa forma, a ENSP/Fiocruz alinha-se ao Movimento Internacional de Acesso Aberto ao Conhecimento Científico, ao mesmo tempo em que aumenta o impacto dos resultados das pesquisas realizadas na instituição, por meio da maximização do acesso e do uso de sua produção. O acesso para inclusão de material no repositório é restrito aos autores da Escola (pesquisadores, funcionários e alunos).

  9. ENSP segue tendência com política de acesso aberto

    Direitos autorais e acesso à informação, conhecimento e cultura foi o tema da mesa-redonda realizada na terça-feira (11/9) como parte das atividades de comemoração dos 58 anos da ENSP. Participaram convidados internacionais e especialistas brasileiros que enalteceram a atitude da Escola em criar uma política mandatória de acesso aberto e lançar seu Repositório Institucional de Produção Científica. A vice-presidente de Ensino, Informação e Comunicação da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, mediou o evento. Acesse o áudio e as apresentações na Biblioteca Multimídia da ENSP.

  10. ENSP garante acesso aberto à sua produção científica

    Nesta terça-feira (11/9), durante a comemoração dos seus 58 anos, a ENSP/Fiocruz concretizou uma caminhada iniciada em abril de 2011, na qual se alinhou ao Movimento Internacional de Acesso Livre ao Conhecimento com a comunidade científica, e deu mais um passo para a democratização e universalização de sua produção científica. Após a mesa-redonda Direitos autorais e acesso à informação, conhecimento e cultura, o diretor Antônio Ivo de Carvalho assinou a portaria que estabelece sua Política Institucional de Acesso Aberto ao Conhecimento e lança o Repositório de Produção Científica, tornando a ENSP a primeira instituição de saúde a possuir uma política mandatória de acesso aberto,  o que a coloca junto aos principais centros de pesquisa em todo o mundo que defendem uma ciência aberta. A Política de Acesso Livre ao Conhecimento Científico da Fiocruz está contemplada como objetivo estratégico do Plano Quadrienal da Fiocruz 2011-2014, lembrou, na abertura do evento, a vice-presidente de Ensino, Informação e Comunicação da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, que também ressaltou a importância desta iniciativa da Escola no conjunto da Fiocruz.