1. Número de artigos em inglês supera os publicados em português na SciELO Brasil

    O número de artigos científicos publicados em inglês nos periódicos da SciELO Brasil – Scientific Electronic Library Online, um programa da Fapesp e do Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (Bireme) – superou o total de artigos disponibilizados em português. A SciELO Brasil conta atualmente com cerca de 270 revistas, uma coleção dos principais títulos científicos nacionais disponíveis em acesso aberto na internet.

  2. Recursos Educacionais Abertos: política está em consulta pública

    A Política Geral da Red de Recursos Educacionales Abiertos/Open Educational Resources (REA/OER), do Campus Virtual em Saúde Pública (CVSP) e da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) é o resultado do esforço do grupo de trabalho que envolveu vários países. A equipe do nodo Brasil do CVSP, coordenou um dos grupos de trabalho (GT2), cuja responsabilidade foram os capítulos Conceptualización de Recursos Educacionales Abiertos; Criterios de pertenencia de los REA en el CVSP/BVS; e Público objetivo y Derechos de autor.

  3. O perfil das relações entre Opas e Ministério da Saúde do Brasil

    Uma delegação de diretores do Escritório Central da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) esteve em visita ao Brasil no marco do programa Mais Médicos. Em meados de setembro, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, recebeu a delegação que era acompanhada pelos representantes da Opas Brasil e Opas Cuba, Joaquín Molina e José Luiz Di Fabio, respectivamente. Na ocasião, o assessor especial para Assuntos Internacionais do ministro da Saúde, Alberto Kleiman, colocou o perfil das relações entre Opas e Ministério da Saúde do Brasil.

  4. Guia Unesco faz revisão detalhada do Acesso Aberto

    O Brasil é um dos países do mundo que mais teve avanço no desenvolvimento de periódicos e repositórios em acesso aberto, que permitem disponibilizar via internet, de forma livre e gratuita, o texto completo de investigações financiadas com fundos públicos. E o SciELO, um empreendimento iniciado no Brasil que, agora, dispõe de coleções de periódicos científicos em 15 países, é um exemplo mencionado pelo novo Guia Unesco para políticas de desenvolvimento e promoção do acesso aberto.

  5. Saúde: encontro discute uso de tecnologias na educação

    Centrado na temática da saúde e educação, será realizado, no Brasil, o Congresso Internacional Moodle Salud. Moodle é uma plataforma open source para gerenciamento aprendizado pela internet, muito utilizada por universidades, escolas, empresas e instituições para oferecer ensino a distância e agregar tecnologia web a seus cursos. O congresso é um evento da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), o Campus Virtual em Saúde Pública – Nodo Brasil, a Fiocruz e a Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS/MS). As inscrições de trabalho já estão abertas e podem ser feitas até o dia 28/9. O congresso ocorrerá em Recife (PE), de 13 a 15/11, paralelamente ao Fórum Global de Recursos Humanos.
     

  6. Lançado Projeto Piloto com foco na telemedicina

    O Campus Virtual de Saúde Pública da Organização Pan-Americana de Saúde (CVSP/Opas) deu início ao Projeto Piloto da Clínica Virtual Docente (CVD). Ele tem como objetivo conhecer as fortalezas e debilidades do modelo da CVD proposto. Para tanto, vai investigar as facilidades de sua introdução nos países da região das Américas e provar a metodologia e infraestrutura tecnológica utilizada.
     

  7. Rio de Janeiro recebe XV Oficina Nacional da UnA-SUS

    Ocorreu no Rio de Janeiro, nos dias 25 e 26 de março, a XV Oficina Nacional da Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UnA-SUS). Com organização da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o evento pretendeu aprofundar o intercâmbio de ações entre as universidades pertencentes ao Sistema UnA-SUS. A oficina contou com a participação do secretário executivo Francisco Campos e, também, de uma equipe da ENSP que trabalha com o tema.

  8. Política e repositório da ENSP obtêm registro internacional

    Desde setembro de 2012, a Escola Nacional de Saúde Pública dispõe de uma Política Institucional de Acesso Aberto - que marcou sua adesão a esse movimento global - como ato mandatório a seus pesquisadores. Essa política acaba de ser publicada oficialmente no siteRegistry of Open Access Repositories Mandatory Archiving Policies (ROARMAP). Outra novidade em 2013 é que o Repositório Institucional de Acesso Livre em Saúde Pública da Escola também se encontra devidamente registrado no OpenDOAR, um diretório acadêmico oficial de repositórios de acesso aberto. Essas ações contribuem para que a ENSP continue a expandir seu trabalho em prol do acesso aberto ao conhecimento científico.