1. XII Ciclo de Debates - Conversando sobre a ESF terá início em 15 de maio

    Na semana de 15 a 19 de maio, a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca promoverá a XII edição do Ciclo de Debates - Conversando sobre a Estratégia de Saúde da Família. Em 2017, o evento coincide com o início da 13ª turma da Residência Multiprofissional em Saúde da Família, e as discussões terão como base temáticas importantes da política macroeconômica, da política de saúde e da própria ESF, abordando seus conceitos, práticas, desafios e potências. "O ciclo de debates é um espaço para privilegiarmos a discussão sobre saúde em um contexto de desmonte das políticas públicas e ataques aos processos democráticos inclusivos". O evento é aberto a todos os interessados e as inscrições devem ser feitas dia 15/5. O certificado será concedido aos participantes que comparecerem a todos os dias de atividade.

  2. Lei da Biodiversidade é tema de debate na ENSP na segunda-feira (15/5)

    A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP) e a Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas (VPPCB) convidam toda a comunidade científica da Fiocruz para a apresentação sobre a Lei da Biodiversidade (Lei 13.123, de maio de 2015) e os desdobramentos de sua regulamentação (Decreto 8.772/2016). O debate acontecerá na segunda-feira, 15 de maio, às 13h30, no auditório térreo da ENSP. A assessora da VPPCB e ex-integrante do Conselho de Gestão do Patrimônio Genético do Ministério do Meio Ambiente (CGEN/MMA), Manuela da Silva, promoverá palestra sobre a Lei da Biodiversidade e o impacto da regulamentação da legislação na pesquisa e no desenvolvimento tecnológico - que utilizam a biodiversidade brasileira - e sobre o Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado (SisGen). A atividade, desenvolvida no âmbito do Programa de Saúde Pública e Meio Ambiente da ENSP, contará também com a participação das pesquisadoras da Escola Liliane Teixeira e Eliana Napoleão.

  3. ENSP comemora dia do trabalhador com homenagens e debates

    Há 131 anos, trabalhadores de Chicago, nos Estados Unidos, organizaram manifestações contra o regime de trabalho ao  qual eram submetidos e levaram milhares de pessoas às ruas. Eles lutavam pela redução da carga horária de trabalho e garantias de direitos. Na ocasião, foram reprimidos violentamente pela polícia, resultando em quase 20 trabalhadores assassinados. A partir daí, começou uma série de manifestações por todo o mundo. Em 1889, a Segunda Internacional Socialista, na França, declarou o 1º de maio como Dia Internacional de Luta pela Jornada de 8 horas, e mais manifestações foram convocadas por todo o mundo. No Brasil, essa história começou em 1917 com a chegada de imigrantes europeus, e, em 1925, o 1º de maio foi declarado feriado pelo presidente Artur Bernardes. Um século depois, no ano de 2017, brasileiros precisam novamente sair às ruas para tentar barrar os retrocessos apresentados pelo presidente não eleito Michel Temer. A ENSP, atuante na defesa da saúde e segurança do trabalhador, coloca-se mais uma vez na luta e reafirma: nenhum direito a menos! A Escola é contra os retrocessos propostos, em especial a precarização das leis trabalhistas.

  4. ENSP sedia encontro internacional sobre ambiente alimentar e saúde

    Nos dias 4 e 5 de maio, a ENSP receberá o I Seminário Latino-Americano sobre Ambiente Alimentar e Saúde - uma iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia em Saúde Pública da Escola, em parceria com os programas de pós em Alimentação, Nutrição e Saúde (Instituto de Nutrição da Uerj) e em Nutrição (Instituto de Nutrição Josué de Castro da UFRJ). Na ocasião, a pesquisadora da ENSP e coordenadora do PPGEPI, Letícia Cardoso, fará duas apresentações: uma sobre alimentação e estado nutricional no Brasil; e outra sobre classificações do ambiente saudável e não saudável no nosso contexto. 

  5. Curso de Saúde Mental promove aula inaugural em Aracaju

    Os professores Ernesto Venturini, um dos principais nomes da Psiquiatria Democrática italiana, e Paulo Amarante, coordenador do Laboratório de Atenção Psicossocial da ENSP, serão os palestrantes da da aula aberta As Reformas Psiquiátricas na Itália e no Brasil: aproximações e perspectivas, do Curso de Especialização em Saúde Mental e Atenção Psicossocial da ENSP, na quinta-feira (27/4). A atividade, que será na Faculdade Estácio Fase, em Aracaju (SE), às 18h30, promoverá o lançamento do livro A Linha Curva de Ernesto Venturini.

  6. Saneamento e saúde ambiental: debates continuam em 25/4

    Continua nesta terça-feira, 25/4, o Seminário Saúde, Saneamento e Ambiente em debate: cenários em perspectivas. O segundo dia do encontro debaterá a avaliação do impacto de tecnologias e também a vigilância em saúde, ambos na perspectiva do saneamento e saúde ambiental. O evento busca um olhar crítico sobre o presente e o futuro do saneamento e da saúde ambiental em nosso país frente aos novos e persistentes desafios que se colocam. Ele foi organizado pelo Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da ENSP e acontece no salão internacional da Escola. 

  7. Seminário debaterá presente e futuro da saúde e saneamento no Brasil

    Buscando um olhar crítico sobre o presente e o futuro do saneamento e da saúde ambiental em nosso país frente aos novos e persistentes desafios que se colocam, o Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da ENSP vai realizar um grande seminário nos dias 24 e 25 de abril no salão internacional da Escola. O encontro é voltado para professores, pesquisadores, gestores, profissionais de todas as áreas, estudantes e também a sociedade civil de forma geral, que estão convidados a participar da discussão sobre os cenários e as perspectivas em saúde, saneamento e ambiente e ainda contribuir para o intercâmbio de conhecimentos nesta área temática. Para participar é necessário realizar inscrição até o dia 23/4. O Seminário emitirá certificado de participação. 
     

  8. Curso sobre gestão e tecnologias do saneamento debaterá a privatização da água

    Na próxima terça-feira, 11/4, acontecerá na ENSP o debate Privatização do acesso à água, cujo tema pretende trazer mais uma vez à tona o já conhecido processo de transformação da água em mercadoria. O encontro acontecerá no âmbito do curso de especialização em Gestão e Tecnologias do Saneamento, que está em sua 4º edição e visa qualificar profissionais para o desenvolvimento de projetos de pesquisa, de assessoria técnica e de gestão nos campos do saneamento e da saúde ambiental. O debate é aberto ao público e será realizado na sala 408 da ENSP, às 14h. Participe da aula inaugural!

  9. Curso sobre gestão e tecnologias do saneamento debaterá a privatização da água

    Na próxima terça-feira, 11/4, acontecerá na ENSP o debate Privatização do acesso à água, cujo tema pretende trazer mais uma vez à tona o já conhecido processo de transformação da água em mercadoria. O encontro acontecerá no âmbito do curso de especialização em Gestão e Tecnologias do Saneamento, que está em sua 4º edição e visa qualificar profissionais para o desenvolvimento de projetos de pesquisa, de assessoria técnica e de gestão nos campos do saneamento e da saúde ambiental. O debate é aberto ao público e será realizado na sala 408 da ENSP, às 14h. Participe da aula inaugural!

  10. Salo de Carvalho defende mudança na cultura judicial: 'O problema é a descarcerização mental'

    Quando se trata da temática das drogas, a intervenção jurídica é "trágica" e torna-se um entrave à condução saudável do problema. Com essa avaliação o advogado e professor de Direito Penal da Universidade Federal do Rio de Janeiro Salo de Carvalho, abriu a palestra Política de drogas e encarceramento no Brasil, da série Futuros do Brasil, realizada pelo Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE-Fiocruz), em parceria do Centro de Estudos Giuliano de Oliveira Suassuna, do Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural (DIHS/Ensp), em 30/3/2017. "Estamos há três décadas operando em cima da mesma política punitivista, sem obter nenhum dos efeitos a que ela política se propôs", observou Salo. "Nós, os juristas, só atrapalhamos, com esses temas que deveriam ser exclusivamente da saúde pública, atravessados em determinados momentos, pelo Direito Penal".