1. Regionalização e conformação de Redes pautaram seminário na ENSP

    Ao final de 2016, o Departamento de Administração e Planejamento em Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública (Daps/ENSP) organizou o seminário Desafios da Regionalização e Conformação de Redes de Atenção em Contexto de Desigualdades Territoriais. A atividade reuniu pesquisadores da ENSP e outras instituições de ensino e pesquisa que debateram, entre outros assuntos, desigualdade e fragmentação de políticas e sistemas de saúde, desigualdade e diversidade territorial, desafios de governança regional no SUS, além de desafios da integração na atenção básica. O primeiro dia do evento, 12 de dezembro, contou com a participação de Asa Cristina Laurell, umas das pesquisadoras mais representativas da corrente da medicina social latino-americana, que apresentou uma reflexão sobre as redes de atenção nos sistemas de saúde latino-americanos. 

  2. Seminário abordou os desafios da integração de políticas, serviços e práticas

    Ao dar continuidade ao Seminário Desafios da regionalização e conformação de redes de atenção em contexto de crise e de desigualdades territoriais, o segundo dia de debates aprofundou discussões acerca das políticas públicas voltadas ao Sistema Único de Saúde (SUS), assim como tratou dos desafios da integração regional de políticas, serviços e práticas. Um dos palestrantes do evento, o presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Gastão Wagner, expôs uma série de dificuldades do SUS e comentou que, em uma proposta de superação, todas essas questões devem ser enfrentadas. O encontro contou, ainda, com a apresentação de mais cinco pesquisadores. Todas as palestras estão disponíveis, na íntegra, no canal da ENSP, no youtube. Assista. 

  3. Regionalização e conformação de Redes pautaram seminário na ENSP

    Ao final de 2016, o Departamento de Administração e Planejamento em Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública (Daps/ENSP) organizou o seminário Desafios da Regionalização e Conformação de Redes de Atenção em Contexto de Desigualdades Territoriais. A atividade reuniu pesquisadores da ENSP e outras instituições de ensino e pesquisa que debateram, entre outros assuntos, desigualdade e fragmentação de políticas e sistemas de saúde, desigualdade e diversidade territorial, desafios de governança regional no SUS, além de desafios da integração na atenção básica. O primeiro dia do evento, 12 de dezembro, contou com a participação de Asa Cristina Laurell, umas das pesquisadoras mais representativas da corrente da medicina social latino-americana, que apresentou uma reflexão sobre as redes de atenção nos sistemas de saúde latino-americanos. 

  4. Seminário abordou os desafios da integração de políticas, serviços e práticas

    Ao dar continuidade ao Seminário Desafios da regionalização e conformação de redes de atenção em contexto de crise e de desigualdades territoriais, o segundo dia de debates aprofundou discussões acerca das políticas públicas voltadas ao Sistema Único de Saúde (SUS), assim como tratou dos desafios da integração regional de políticas, serviços e práticas. Um dos palestrantes do evento, o presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Gastão Wagner, expôs uma série de dificuldades do SUS e comentou que, em uma proposta de superação, todas essas questões devem ser enfrentadas. O encontro contou, ainda, com a apresentação de mais cinco pesquisadores. Todas as palestras estão disponíveis, na íntegra, no canal da ENSP, no youtube. Assista. 

  5. Egressos debateram desafios entre teoria e prática no campo da Saúde do Trabalhador

    Uma lupa sobre um trabalho que já realizava. É assim que Graça Alcântara vê o curso de Especialização em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana do Cesteh/ENSP, no qual acaba de se formar. Assistente social no Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, Graça foi uma das debatedoras do encontro Memórias de estudantes: o curso de Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana na perspectiva dos egressos. Também participaram da atividade como debatedores o biólogo André Luiz Machado, que terminou sua especialização em 2014 e, hoje, atua como técnico em Saúde do Trabalhador em Seropédica, no interior do Estado do Rio, e Antônia Ignez, engenheira em segurança do trabalho, que atua no Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro e fez sua especialização no Cesteh em 1991. O debate foi moderado pelo coodenador de ensino do Cesteh, Gideon Borges.

  6. Regionalização e conformação de Redes pautaram seminário na ENSP

    Ao final de 2016, o Departamento de Administração e Planejamento em Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública (Daps/ENSP) organizou o seminário Desafios da Regionalização e Conformação de Redes de Atenção em Contexto de Desigualdades Territoriais. A atividade reuniu pesquisadores da ENSP e outras instituições de ensino e pesquisa que debateram, entre outros assuntos, desigualdade e fragmentação de políticas e sistemas de saúde, desigualdade e diversidade territorial, desafios de governança regional no SUS, além de desafios da integração na atenção básica. O primeiro dia do evento, 12 de dezembro, contou com a participação de Asa Cristina Laurell, umas das pesquisadoras mais representativas da corrente da medicina social latino-americana, que apresentou uma reflexão sobre as redes de atenção nos sistemas de saúde latino-americanos. 

  7. Seminário abordou os desafios da integração de políticas, serviços e práticas

    Ao dar continuidade ao Seminário Desafios da regionalização e conformação de redes de atenção em contexto de crise e de desigualdades territoriais, o segundo dia de debates aprofundou discussões acerca das políticas públicas voltadas ao Sistema Único de Saúde (SUS), assim como tratou dos desafios da integração regional de políticas, serviços e práticas. Um dos palestrantes do evento, o presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Gastão Wagner, expôs uma série de dificuldades do SUS e comentou que, em uma proposta de superação, todas essas questões devem ser enfrentadas. O encontro contou, ainda, com a apresentação de mais cinco pesquisadores. Todas as palestras estão disponíveis, na íntegra, no canal da ENSP, no youtube. Assista. 

  8. Egressos debateram desafios entre teoria e prática no campo da Saúde do Trabalhador

    Uma lupa sobre um trabalho que já realizava. É assim que Graça Alcântara vê o curso de Especialização em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana do Cesteh/ENSP, no qual acaba de se formar. Assistente social no Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, Graça foi uma das debatedoras do encontro Memórias de estudantes: o curso de Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana na perspectiva dos egressos. Também participaram da atividade como debatedores o biólogo André Luiz Machado, que terminou sua especialização em 2014 e, hoje, atua como técnico em Saúde do Trabalhador em Seropédica, no interior do Estado do Rio, e Antônia Ignez, engenheira em segurança do trabalho, que atua no Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro e fez sua especialização no Cesteh em 1991. O debate foi moderado pelo coodenador de ensino do Cesteh, Gideon Borges.

  9. Regionalização e conformação de Redes pautaram seminário na ENSP

    Ao final de 2016, o Departamento de Administração e Planejamento em Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública (Daps/ENSP) organizou o seminário Desafios da Regionalização e Conformação de Redes de Atenção em Contexto de Desigualdades Territoriais. A atividade reuniu pesquisadores da ENSP e outras instituições de ensino e pesquisa que debateram, entre outros assuntos, desigualdade e fragmentação de políticas e sistemas de saúde, desigualdade e diversidade territorial, desafios de governança regional no SUS, além de desafios da integração na atenção básica. O primeiro dia do evento, 12 de dezembro, contou com a participação de Asa Cristina Laurell, umas das pesquisadoras mais representativas da corrente da medicina social latino-americana, que apresentou uma reflexão sobre as redes de atenção nos sistemas de saúde latino-americanos. 

  10. Egressos debateram desafios entre teoria e prática no campo da Saúde do Trabalhador

    Uma lupa sobre um trabalho que já realizava. É assim que Graça Alcântara vê o curso de Especialização em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana do Cesteh/ENSP, no qual acaba de se formar. Assistente social no Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, Graça foi uma das debatedoras do encontro Memórias de estudantes: o curso de Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana na perspectiva dos egressos. Também participaram da atividade como debatedores o biólogo André Luiz Machado, que terminou sua especialização em 2014 e, hoje, atua como técnico em Saúde do Trabalhador em Seropédica, no interior do Estado do Rio, e Antônia Ignez, engenheira em segurança do trabalho, que atua no Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro e fez sua especialização no Cesteh em 1991. O debate foi moderado pelo coodenador de ensino do Cesteh, Gideon Borges.