1. Deputado federal Chico Alencar abre 11ª edição do Ciclo de Debates sobre ESF

    A 11ª edição do Ciclo de Debates - Conversando sobre a Estratégia de Saúde da Família acontecerá entre os dias 2 e 6 de maio na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz). Neste ano, o evento discutirá as consequências da atual conjuntura política do país e a possibilidade do retrocesso democrático e dos direitos dos cidadãos, bem como a formação do profissional de saúde, os desafios das políticas de saneamento e saúde mental e a expansão da ESF. Como já ocorre em anos anteriores, o Ciclo de Debates coincide com o início da 12ª turma da Residência Multiprofissional em Saúde da Família. A primeira mesa, no dia 2/5, receberá o deputado federal Chico Alencar, às 9 horas, no auditório térreo da ENSP.

  2. Cesteh promove palestra em homenagem a trabalhadores e vítimas de trabalho

    No dia 1º de maio é celebrado, no Brasil e em diversos países do mundo, o Dia do Trabalhador. Em comemoração à data, o Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP) promoverá a palestra De que adoecem e morrem os trabalhadores na era dos monopólios (1980-2011), com a presença do pesquisador e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Herval Pina Ribeiro. Além de comemorar o Dia do Trabalhador, a atividade é também uma homenagem ao Dia Mundial das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, lembrado em 28 de abril. Na ocasião, Herval fará também o lançamento da 2ª edição de seu livro que recebe o nome da palestra. Para abrir a palestra, o evento contará com a presença do diretor da ENSP, Hermano Castro, e da pesquisadora aposentada da Fiocruz, Anamaria Testa Tambellini. O pesquisador do Cesteh Francisco Pedra participará dos debates. A atividade, disponível a todos os interessados, está marcada para as 14 horas, no salão internacional da ENSP.

  3. ENSP sedia Encontro Estadual de Mudanças Climáticas e Justiça Social

    Representantes de Movimentos Sociais, organizações e coletivos discutem, na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), caminhos para fortalecer lutas socioambientais unindo diferentes causas. Organizado pelo Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social, o Encontro Estadual do Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social no Rio acontecerá na próxima sexta-feira, 29 de abril, a partir das 9 horas, no auditório térreo da ENSP pesquisadores e demais interessados nas relações entre as mudanças climáticas e suas consequências socioambientais, especialmente no contexto urbano. O encontro responde ao desafio de articular um movimento plural no estado juntando diferentes grupos que já têm produzido iniciativas e conhecimentos a respeito da crise ambiental a partir de suas experiências de enfrentamento. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui ou no dia do evento.

  4. Deputado federal Chico Alencar abre 11ª edição do Ciclo de Debates sobre ESF

    A 11ª edição do Ciclo de Debates - Conversando sobre a Estratégia de Saúde da Família acontecerá entre os dias 2 e 6 de maio na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz). Neste ano, o evento discutirá as consequências da atual conjuntura política do país e a possibilidade do retrocesso democrático e dos direitos dos cidadãos, bem como a formação do profissional de saúde, os desafios das políticas de saneamento e saúde mental e a expansão da ESF. Como já ocorre em anos anteriores, o Ciclo de Debates coincide com o início da 12ª turma da Residência Multiprofissional em Saúde da Família. A primeira mesa, no dia 2/5, receberá o deputado federal Chico Alencar, às 9 horas, no auditório térreo da ENSP.

  5. Evento na ENSP celebrará o Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído

    A Coordenação Estadual do Inad (sigla em inglês para Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído), por meio da equipe do Projeto Ruído, promoverá, no dia 27/4, às 9 horas, no salão internacional da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), evento alusivo ao Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído, com o objetivo de alertar a população brasileira a respeito dos efeitos da poluição sonora. Neste ano, a temática volta-se para a percepção do ruído na escola trazendo o tema Ruído: a solução está na educação! A iniciativa promoverá um minuto de silêncio a fim de destacar o impacto desse agravo no dia a dia.
     

     

  6. Evento na ENSP celebrará o Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído

    A Coordenação Estadual do Inad (sigla em inglês para Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído), por meio da equipe do Projeto Ruído, promoverá, no dia 27/4, às 9 horas, no salão internacional da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), evento alusivo ao Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído, com o objetivo de alertar a população brasileira a respeito dos efeitos da poluição sonora. Neste ano, a temática volta-se para a percepção do ruído na escola trazendo o tema Ruído: a solução está na educação! A iniciativa promoverá um minuto de silêncio a fim de destacar o impacto desse agravo no dia a dia.
     

     

  7. Preservação dos direitos da mulher encarcerada em discussão na ENSP

    A primeira sessão de 2016 do Centro de Estudos Giulliano de Oliveira Suassuna, promovido pelo Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural da ENSP (Dihs), debaterá as mais variadas formas de discriminação e ausência de políticas públicas direcionadas às detentas brasileiras. O Encarceramento Feminino e os Direitos Humanos será o tema da atividade que receberá a desembargadora do Tribunal de Justiça de São Paulo, Kenarik Boujikian, e o professor de Direito Penal da PUC/MG Leonardo Yarochewsky, no dia 19 de abril, às 14 horas, no salão internacional da ENSP. "Trazer esse debate para a academia é da maior importância para que se dê visibilidade ao problema do encarceramento das mulheres. Dentre todas as dificuldades, certamente, a questão da saúde é algo que muito fragiliza as pessoas detidas. Creio que uma instituição do porte e da história da Fiocruz pode contribuir de forma valiosa para a construção de novos rumos e estratégias", almejou Boujikian.

  8. Segundo dia de seminário debaterá para quem são os Direitos Humanos

    Na terça-feira, 19 de abril, prosseguem os debates do 4º Seminário sobre Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos, com o tema Diálogos Dissidentes: Pelo Direito de Ser. A atividade, organizada pelo o curso de especialização Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos, da ENSP/Fiocruz, busca discutir questões que abrangem debates de gênero e sexualidade, além de traçar, de modo conjunto, um panorama da luta pela garantia de direitos humanos. Neste segundo dia será realizada uma roda de conversa seguida de uma mesa temática. Aberto a todos os interessados, o evento terá início às 9 horas, no salão internacional da ENSP. 

  9. ENSP promove seminário sobre gênero, sexualidade e direitos humanos nos dias 18 e 19/4

    Para discutir questões que abrangem debates de gênero e sexualidade, além de buscar traçar, de modo conjunto, um panorama da luta pela garantia de direitos humanos, o curso de especialização Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos, da ENSP/Fiocruz, promove o 4º Seminário sobre Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos, com o tema Diálogos Dissidentes: Pelo Direito de Ser. O evento ocorre nos dias 18 e 19 de abril, no salão internacional da Escola, contará com professores, pesquisadores, militantes de movimentos sociais e outros atores sociais envolvidos com a temática do evento. Entre os nomes já confirmados estão a secretária Especial de políticas para as mulheres (SPM) do Rio de janeiro, Ana Maria Santos Rocha, o pesquisador Sérgio Carrara, do Instituto de Medicina Social da Uerj, e Leonardo Peçanha, do Instituto Brasileiro de Transmasculinidades. Acesse a programação atualizada em anexo.

  10. Desigual entre desiguais: Cesteh debate diferença de gênero no mundo do trabalho

    Em um modelo econômico fundamentado na exploração dos trabalhadores, recai sobre as mulheres uma dupla opressão: vítimas do machismo, elas se tornam mais vulneráveis aos mecanismos de coerção do capital. Os exemplos são muitos, como o maquinário mal-adaptado à estatura média feminina, disparidade de salário mesmo ocupando funções iguais às dos homens, maior controle por parte de gerentes etc. Algumas dessas questões foram levantadas na roda de conversa O olhar do gênero sobre a saúde das trabalhadoras e trabalhadores: desigualdades e discriminações no trabalho, realizada em 6 de abril, no Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/ENSP).