1. Comissão Global da OIT pede mudanças fundamentais em relação à saúde no trabalho

    A Comissão Global da OIT sobre o Futuro do Trabalho pede por mudanças fundamentais nas formas de se trabalhar nesta nova onda de globalização, rápido desenvolvimento tecnológico, transição demográfica e mudança climática, segundo seu novo relatório, Work for a Brighter Future, publicado na terça-feira (22/1). O documento pondera maneiras de garantir um futuro melhor para todas as pessoas em um momento de transformação sem precedentes e desafios excepcionais no mundo do trabalho.

  2. Ferimentos com armas de fogo custam R$ 190 milhões ao SUS em 4 anos

    Além do risco de causar mais mortes, a flexibilização do uso de armas de fogo decretada pelo atual governo pode sobrecarregar a saúde pública. Nos últimos 4 anos, com normas mais rígidas para o acesso a armamentos em vigor, o SUS) gastou R$ 191,33 milhões com atendimentos de pessoas baleadas, segundo levantamento feito pelo Ministério da Saúde, a pedido do HuffPost Brasil. Os custos incluem R$190,59 milhões com 92.668 internações entre 2015 e 2018 e R$ 742,32 mil com 16.325 atendimentos ambulatoriais no mesmo período. 

  3. Ministério da Saúde publica agenda com prioridades de pesquisa

    O Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde (Decit/SCTIE/MS) publicou a Agenda de Prioridades de Pesquisa do Ministério da Saúde (APPMS). A iniciativa tem o objetivo de alinhar as prioridades atuais de saúde com as atividades de pesquisa científica, tecnológica e inovação e direcionar os recursos disponíveis para investimento em temas de pesquisas estratégicos para o SUS. A construção da agenda foi realizada em um processo participativo envolvendo todas as sete Secretarias do Ministério da Saúde em todas as etapas, que traz 172 linhas de pesquisa distribuídas em 14 eixos temáticos.

  4. Quer receber o 'Informe ENSP'? Saiba como se cadastrar

    O novo portal ENSP, lançado pela Coordenação de Comunicação Institucional da Escola, oferece aos usuários um conteúdo dinâmico, com maior clareza de informações e mais agilidade em sua atualização. Uma grande novidade é o cadastramento para rebecer o boletim do 'Informe ENSP', canal institucional que divulga para seus usuários atividades de ensino, pesquisa e cursos, além de eventos do campo da Saúde Coletiva. Basta clicar na aba 'ASSINE O INFORME' para fazer seu cadastro. É fácil, prático e rápido. Receba o 'Informe ENSP' e fique por dentro de tudo que acontece na área da saúde pública. 

  5. ONU recebe inscrições para treinamento de líderes em saúde pública nas Américas

    Profissionais de saúde pública, relações internacionais e áreas correlatas já podem se inscrever na edição de 2019 do Programa de Líderes em Saúde Internacional Edmundo Granda Ugalde, promovido pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Iniciativa vai oferecer para os selecionados um treinamento virtual gratuito ao longo de nove meses. Inscrições podem ser feitas até 15 de fevereiro. 

  6. Avanço dos fungos no Brasil: Radis alerta sobre infecções fúngicas que deixam sequelas e podem levar à morte

    A imagem é de um exército de micro-organismos que marcham em várias frentes e promovem uma invasão constante e silenciosa no corpo humano e, também, no território: os fungos ocupam cada vez mais espaço e se alastram de Norte a Sul. No Brasil, estimativas do Ministério da Saúde, de 2016, sugerem que mais de 3,8 milhões de indivíduos sofram de alguma infecção fúngica séria. A reportargem 'Avanço dos Fungos' compõem a edição 196, de janeiro de 2019, da Revista Radis. 

  7. Plataforma de Conhecimento em Saúde do Isags reúne dados de toda a América do Sul

    O Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde (ISAGS), lançou, em dezembro de 2018, sua Plataforma de Conhecimento em Saúde, espaço virtual em três idiomas, com relatórios, livros, estudos, cursos, materiais e referências de especialistas jornalísticos, entre outras ferramentas sobre temas como a Atenção Primaria, Vigilância Sanitária, Compras Públicas e Escassez de Drogas, Programas de Transferência de Renda, além de uma ação inédita na região no campo da Diplomacia em Saúde.