1. Pós-Graduação em Saúde Pública sob nova coordenação; confira o resultado

    A Comissão dos Programas de Pós-Graduação em Saúde Pública acadêmico e profissional da ENSP/Fiocruz acaba de eleger seus representantes para o triênio 2019/2021. Para a coordenação do Programa Acadêmico, foram eleitas Marly Marques da Cruz e Joviana Quintes Avanci. Já para a modalidade profissional, eleitas Elyne Montenegro Engstrom e Maria Helena Barros. Na ocasião, realizada, também, a eleição dos representantes docentes. Dos 103 que compõem o Colégio de Eleitores, 58 participaram da votação, correspondendo à 56,3% do universo eleitoral. Confira todos os eleitos. 

  2. Pós-Graduação em Saúde Pública sob nova coordenação; confira o resultado

    A Comissão dos Programas de Pós-Graduação em Saúde Pública acadêmico e profissional da ENSP/Fiocruz acaba de eleger seus representantes para o triênio 2019/2021. Para a coordenação do Programa Acadêmico, foram eleitas Marly Marques da Cruz e Joviana Quintes Avanci. Já para a modalidade profissional, eleitas Elyne Montenegro Engstrom e Maria Helena Barros. Na ocasião, realizada, também, a eleição dos representantes docentes. Dos 103 que compõem o Colégio de Eleitores, 58 participaram da votação, correspondendo à 56,3% do universo eleitoral. Confira todos os eleitos. 

  3. Fiocruz apoia plano contra tuberculose no Timor-Leste

    A tuberculose é um dos principais problemas de saúde do Timor-Leste. A doença é uma das maiores causas de morte no país, que enfrenta uma das mais altas taxas de incidência do mundo, com uma estimativa de 498 casos por 100 mil habitantes e um total de 6.500 casos e 1.400 mortes em 2017. Buscando enfrentar esse desafio, o governo da Região Administrativa Especial de Oé-Cusse Ambeno (RAEOA) solicitou apoio técnico da Fiocruz para a elaboração de um Plano de Ação para a eliminação da tuberculose na região até 2035. Eliminar a doença no mundo é uma das metas da Agenda 2030 da ONU.
     

  4. Fiocruz lança editais de incentivo à educação, informação e comunicação

    Fiocruz lança editais de incentivo nas áreas de educação, informação e comunicação. A vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação da Fundação, Cristiani Vieira Machado, falou sobre como como os editais se alinham ao compromisso de redução das desigualdades no Brasil e na América Latina, temas centrais da abertura do ano letivo, realizado em 22/3. "As desigualdades sociais, como as sofridas por mulheres e jovens, se agravam em momentos de crise como o que vivemos. É preciso fortalecer iniciativas que priorizam o ensino e a pesquisa", afirmou ela.

  5. Violência contra a Mulher: pesquisadora da ENSP participa de programa na manhã desta 3ºf

    O Brasil é o quinto país que mais mata mulheres no mundo. E aqui não se está levando em conta mulheres assassinadas em crimes comuns, como latrocínio, por exemplo. Somos o quinto colocado no ranking de feminicídios, crime em que a mulher é morta por questões de gênero, apenas pelo fato de ser mulher. O ranking é do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos. Segundo o Mapa da Violência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o número de mulheres assassinadas no país entre 2003 e 2013 subiu de 3.937 para 4.762. E, embora tenha havido uma redução de 6,7% no número de homicídios femininos entre 2017 e 2018, de 4.558 para 4.254 vítimas, a redução desse percentual frustrou as expectativas, já que as mortes violentas no país caíram cerca de 13% neste período.

  6. Presidente da Fiocruz comenta importância do combate à TB

    Vinte e quatro de março é o Dia Mundial de Combate à Tuberculose, doença infecciosa que mais mata no mundo. São 10 milhões de novos casos por ano e 1,6 milhão de óbitos. Em vídeo, presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, comenta a importância do combate à tuberculose. Em alusão à data, o castelo mourisco da Fundação ficará ficará iluminado de vermelho, como parte da luta contra a TB.

  7. Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública: ENSP realiza processo eleitoral

    Nos dias 25 e 26 de março, acontecerá, na ENSP, a eleição da Comissão dos Programas de Pós-Graduação em Saúde Pública acadêmico e profissional, como também para os representantes docentes. As chapas apresentadas são: Construção Coletiva, Integração e Ética e Unidade para o Ensino. A direção da ENSP ressalta a importância da presença de todos os docentes da Escola na votação. Confira os integrantes de cada chapa, suas propostas e diretrizes para o triênio 2019/2021.