1. Dia da Terra: ONU propõe seis ações-chave para evitar 'ruptura climática'

    A celebração pelo Dia Internacional da Terra completa 50 anos em 2020 e a Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que a crise atual mundial é um despertar sem precedentes. O secretário-geral da ONU, António Guterres, lembra que a Covid-19 é o maior teste que o mundo enfrentou desde a Segunda Guerra Mundial. “A biodiversidade está em declínio acentuado, enquanto a ruptura climática está alcançando um “ponto sem retorno”. Portanto, segundo ele, é “preciso agir sem hesitação para proteger o nosso planeta, tanto do coronavírus como da ameaça existencial das perturbações climáticas”.

  2. APS na rede de enfrentamento à Covid-19

    A Rede de Pesquisas em Atenção Primária à Saúde (Rede APS) acaba de divulgar um documento com questões suscitadas durante o seminário on-line Desafios da APS no SUS no enfrentamento da Covid-19, organizado pela Rede em Parceria com a Abrasco. O comitê gestor da Rede, neste momento excepcional de muitas incertezas, vem dialogando, em encontros semanais virtuais, sobre estratégias de atuação da Atenção Primária à Saúde no SUS  para o enfrentamento da Covid-19. Para discutir tais estratégias, foram constituídos grupos de trabalho que estão elaborando análises baseadas nas apresentações. Confira o documento.  

  3. Iniciativas de comunicação e movimentos sociais informam população das favelas e periferia sobre Covid-19

    Movimentos sociais publicam materiais informativos e se organizam para orientar e ajudar população mais vulnerável. Avanço do vírus nas favelas cariocas já preocupa especialistas. Campanhas e materiais didáticos voltados a esse público coemçam a ser desenvolvidos, e participação da comunidade é importante para abordagem comunicacional mais eficaz, dizem especialistas. 

  4. Iniciativas de comunicação e movimentos sociais informam população das favelas e periferia sobre Covid-19

    Movimentos sociais publicam materiais informativos e se organizam para orientar e ajudar população mais vulnerável. Avanço do vírus nas favelas cariocas já preocupa especialistas. Campanhas e materiais didáticos voltados a esse público coemçam a ser desenvolvidos, e participação da comunidade é importante para abordagem comunicacional mais eficaz, dizem especialistas. 

  5. MonitoraCovid-19 alerta para aumento de circulação nas ruas

    Com ferramentas de computação avançada, o MonitoraCovid-19, sistema que agrupa e integra dados sobre o novo coronavírus no Brasil e no mundo, tem observado como anda a adesão às medidas de isolamento social recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) pela população brasileira. O aumento da movimentação em grandes centros urbanos, como São Paulo e Porto Alegre, preocupa especialistas. Outro ponto sensível é a tendência de interiorização da pandemia para além das capitais dos estados brasileiros. O MonitoraCovid-19 faz parte do Observatório Covid-19 Fiocruz, que tem o objetivo produzir análises integradas, gerando informações para a tomada de decisão e ação no enfrentamento da pandemia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pela sociedade brasileira.
     

  6. MonitoraCovid-19 alerta para aumento de circulação nas ruas

    Com ferramentas de computação avançada, o MonitoraCovid-19, sistema que agrupa e integra dados sobre o novo coronavírus no Brasil e no mundo, tem observado como anda a adesão às medidas de isolamento social recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) pela população brasileira. O aumento da movimentação em grandes centros urbanos, como São Paulo e Porto Alegre, preocupa especialistas. Outro ponto sensível é a tendência de interiorização da pandemia para além das capitais dos estados brasileiros. O MonitoraCovid-19 faz parte do Observatório Covid-19 Fiocruz, que tem o objetivo produzir análises integradas, gerando informações para a tomada de decisão e ação no enfrentamento da pandemia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pela sociedade brasileira.
     

  7. Novo Observatório reúne informações para subsidiar respostas à Covid-19

    Produzir informações para subsidiar ações objetivas: esse é o principal objetivo do Observatório Covid-19 Fiocruz. A iniciativa oferece informações (a partir do desenvolvimento de análises integradas, tecnologias, propostas e soluções) que podem contribuir de forma direta para o enfrentamento da pandemia por Covid-19 pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pela sociedade brasileira. 
     

  8. O direito dos mais vulneráveis de sobreviver ao coronavírus

    A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, clamou que se colocassem os direitos humanos no centro da resposta ao coronavírus. Segundo ela, nada funcionará se não forem protegidas "pessoas de baixa renda, populações rurais isoladas, pessoas com condições de saúde pré-existentes, pessoas com deficiência e idosos que vivem sozinhos ou em instituições". A esses se somam, no Brasil, os 7 milhões de trabalhadores domésticos, mulheres na maioria, quatro milhões sem carteira assinada, 40 milhões de trabalhadores informais, 3,5 milhões na fila da Bolsa Família, os povos indígenas. Para esses, nenhuma política do governo. 

  9. Iniciativas de comunicação e movimentos sociais informam população das favelas e periferia sobre Covid-19

    Movimentos sociais publicam materiais informativos e se organizam para orientar e ajudar população mais vulnerável. Avanço do vírus nas favelas cariocas já preocupa especialistas. Campanhas e materiais didáticos voltados a esse público coemçam a ser desenvolvidos, e participação da comunidade é importante para abordagem comunicacional mais eficaz, dizem especialistas.